Geral

401 mortes já registradas · 02/07/2020 - 11h13 | Última atualização em 02/07/2020 - 18h00

Teresina registra mais de 500 casos de Covid-19 em um dia

A 11ª etapa da pesquisa sorológica realizada pela Prefeitura de Teresina indica que a capital já atingiu o pico da pandemia


Compartilhar Tweet 1



Teresina computou mais 507 casos e 12 óbitos por Covid-19 na última quarta-feira (01). Os dados são do boletim do Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS). Agora, a cidade registra 8.801 casos desde o início da pandemia, além de 401 mortes.

O número elevado de casos registrados na segunda e na terça-feira ocorreu devido a um problema pontual no Laboratório Lacen, ligado ao Governo do Estado, para entregar o resultado dos exames da Covid-19. Na semana passada, o laboratório teve dificuldades na aquisição de materiais usados nos exames e reduziu sua atividade por alguns dias, trabalho que voltou à normalidade esta semana. “Isso foi um dos fatores que contribuiu para acumular a quantidade de óbitos e de casos confirmados e atrasar o registro dos dados no sistema”, explica a coordenadora da Comissão de Operações em Emergência da FMS, Wesllany Santana.

Dentre os óbitos registrados, três ocorreram ontem (1º), cinco na terça-feira (30) e quatro na segunda-feira (29). Os pacientes tinham entre 63 e 92 anos, oito eram homens e quatro eram mulheres. Quatro pessoas eram moradoras da zona Sudeste, três moravam na zona Sul, três na zona Leste e dois na zona Sudeste. Nove pacientes tinham comorbidades, sendo que seis tinham hipertensão e dois eram diabéticos.

A 11ª etapa da pesquisa sorológica realizada pela Prefeitura de Teresina indica que a capital já atingiu o pico da pandemia e entrou no chamado platô de circulação do novo coronavírus, o que indica uma estabilidade nas notificações de casos. O resultado da sondagem apresentado ontem (01) pelo prefeito Firmino Filho mostra também que a taxa de crescimento do vírus segue caindo, tendo chegado a 7%, e que a taxa de contágio, denominado de R0 (R-zero), continua em torno de 1.

O prefeito alertou que o pico de circulação do vírus não bate com o pico de internações e de óbitos, sendo necessário um esforço maior de todos para a redução dos números. “A ideia é que possamos fazer, durante todo o mês de julho, essa política de medidas mais restritivas durante os finais de semana para que possamos melhorar os nossos índices de isolamento social, dando continuidade ao nosso planejamento para a retomada das atividades de forma mais segura para a população”, destacou Firmino, ressaltando que a Prefeitura vem fazendo sua parte e está trabalhando para aumentar a quantidade de leitos de UTI e de enfermarias.


Fonte: Com informações da PMT

Comentários