Geral

Serviço foi ampliado · 07/07/2020 - 11h43

Teresina é destaque no Brasil por investir na Atenção Básica durante a pandemia do coronavírus

No caso do rastreamento de casos de Covid-19, o serviço foi ampliado nas 25 UBS como uma estratégia para controlar a disseminação


Compartilhar Tweet 1



Algumas ações na área da Atenção Básica desenvolvidas pela Prefeitura de Teresina foram destaque na imprensa nacional. Na semana passada, o jornal Folha de São Paulo mencionou duas iniciativas da Fundação Municipal de Saúde: utilizar 25 Unidades Básicas de Saúde para atender exclusivamente pacientes com Covid-19 e fazer a busca ativa de familiares que moram na mesma casa de pessoas com a doença. Na publicação, também foi citado o trabalho feito em São Caetano (SP) e Belo Horizonte (MG).

Para Lígia Giovanella, uma das coordenadoras da Rede de Pesquisas em Atenção Primária à Saúde da ABRASCO (Associação Brasileira de Saúde Coletiva), Teresina tem capacidade para enfrentar a pandemia. “Durante muitos anos, a gestão municipal investiu nessa área, atingindo cobertura de 100% pela Estratégia de Saúde da Família. Tudo isso facilita a abordagem nesse momento da pandemia. Os municípios que não investiram na atenção primária à saúde tiveram mais dificuldades no enfrentamento ao vírus”, ressalta.

No caso do rastreamento de casos de Covid-19, o serviço foi ampliado nas 25 UBS como uma estratégia para controlar a disseminação do vírus na cidade. “Se o paciente testar positivo nesse local, a equipe de saúde fica responsável por agendar o teste dos seus familiares em domicílio. Nós também ligamos para pessoas com Covid-19 que foram notificadas com a doença em outros estabelecimentos e fazemos esse agendamento da testagem em casa”, explica a enfermeira Andreia Sena.

O diretor de Atenção Básica da FMS (Fundação Municipal de Saúde), kledson Batista, ressalta que também foi ampliado  o horário de atendimento dessas UBS e, durante a pandemia, passaram a funcionar todos os dias, das 7h às 19horas. “Houve avanço nos processos de capacitação das equipes, aumento das testagens, aquisição de equipamentos e de medicamentos para otimizar os serviços nesses locais”.

Ele explica ainda que a Atenção Básica também continua realizando o monitoramento das pessoas com doenças crônicas. “Temos 65 UBS espalhadas pela cidade que estão atendendo usuário com outros problemas básicos de saúde que não sejam gripais. Há oferta de consulta médica e de enfermagem e os serviços de vacina, coleta de exame, curativo e entrega de medicamentos permanecem funcionando”.


Fonte: Com informações da Ascom

Comentários