Geral

Atendimento aos foliões · 21/02/2020 - 17h10

Sesapi reforça equipes dos hospitais durante o Carnaval

Unidades de saúde terão aumento no número de profissionais


Compartilhar Tweet 1



Para garantir o fluxo de atendimento durante o período do Carnaval, o Governo do Piauí, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), desenvolveu uma série de estratégias para o reforço de profissionais nas unidades de saúde, no feriado.

Foram feitos diversos investimentos para aumento do suporte nas unidades hospitalares do estado, com foco nos municípios tradicionais por suas festas carnavalescas. “As unidades que vão receber mais reforços são as das cidades de Parnaíba, Luís Correia, Cajueiro da Praia, Barras, Floriano e Água Branca, pois são as que apresentam um maior fluxo de foliões nesse período”, explica Joselma Oliveira, diretora de Unidade de Descentralização e Organização Hospitalar, da Sesapi. Além do suporte de profissionais nos hospitais, os foliões também poderão contar com as equipes de saúde volantes, que atuarão no litoral. “Essas equipes estarão nas praias de Atalaia, Coqueiro e Barra Grande. Teremos também equipes nos locais de maior aglomeração durante as festividades, em parceria com as Secretarias Municipais de Saúde”, acrescenta a diretora.

Para melhor atender os foliões, os hospitais da rede estadual estão a postos para demandas que surgirem ou que se intensifiquem em virtude do período de Carnaval. “A gente sabe que, nessa época, há uma demanda maior nos nossos hospitais que estarão abastecidos e com equipes de plantão para atender a população, caso haja necessidade”, enfatiza Joselma Oliveira.

Os profissionais dos hospitais também participaram de treinamentos com o Lacen e receberam informações sobre Covid-19 (coronavírus), como forma de precaução, caso surja algum paciente com sintomas suspeitos. “Esses profissionais passaram por treinamentos para proceder de forma correta, caso haja casos suspeitos do novo coronavírus. Os hospitais também estão recebendo os Equipamentos de Proteção Individual, para que caso haja algum caso suspeito, estejam devidamente preparados”, afirmou a diretora.


Fonte: AsCom

Comentários