Geral

Recurso para várias obras · 11/07/2018 - 08h49

Senado aprova financiamento de U$ 45 milhões para Teresina

Recursos serão utilizados no financiamento do programa Teresina Sustentável e aplicado em diversas obras na capital


Compartilhar Tweet 1



O Senado Federal aprovou nesta terça-feira a operação de crédito entre a Prefeitura de Teresina e a Corporação Andina de Fomento (CAF). Agora, o processo segue todo o trâmite burocrático até a liberação dos U$ 45 milhões, que serão utilizados no financiamento do programa Teresina Sustentável e aplicado em diversas obras na capital.

A aprovação acontece após visita do prefeito Firmino Filho à Brasília na última semana, quando tratou do assunto com o presidente da comissão, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), e com o relator do projeto, senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE). O processo também contou com apoio dos senadores Elmano Férrer e Ciro Nogueira, da bancada piauiense.

Após análise, o processo foi aprovado pela Comissão de Assuntos Econômicos do Senado e seguiu para votação do plenário, concluindo a tramitação na Casa Legislativa. O processo agora segue para a Casa Civil, de onde parte para a Procuradoria da Fazenda Nacional e posterior assinatura do contrato para a liberação dos recursos para Teresina.

Os recursos serão empregados em diversas obras em Teresina. Entre elas, estão a Via Sul, que deverá se tornar uma das principais avenidas da zona Sul, passando pela saída da Ponte Wall Ferraz, ponte Anselmo Dias e chegando até a região extremo-sul da cidade, na avenida Manoel Aires Neto, no bairro Parque Sul.

Também deverá ser contemplado o projeto de Reabilitação do Centro de Teresina, com a requalificação de ruas e calçadas, planejamento de readequação dos espaços urbanos e arborização, como praças e a margem do rio Parnaíba, para que se torne mais agradável frequentar o local a pé.

Há ainda a inclusão de uma obra no Parque Floresta Fóssil, que abriga inúmeros fósseis de árvores e serve como local de pesquisa e contemplação. As datações chegam a aproximadamente 280 a 250 milhões de anos e fazem parte de sedimentos que constituem a formação geológica denominada Pedra de Fogo.

O projeto prevê a revitalização do lugar para que a população possa visitar, permitindo mais instrumentos de preservação. O parque possui destaque no PDITS Teresina - Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável de Teresina, elaborado pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, como um atributo do segmento do Ecoturismo e Turismo Científico, que faz parte da estratégia de diversificação da oferta turística do município.


Fonte: Com informações da PMT

Comentários