Geral

Medida protetiva descumprida · 08/11/2018 - 12h56 | Última atualização em 08/11/2018 - 16h44

Salve Rainha | Após post em rede social, prisão de Moaci Moura é decretada

Pai de Francisco das Chagas Júnior informou à justiça descumprimento de medida cautelar imposta ao acusado


Compartilhar Tweet 1



O desembargador Sebastião Ribeiro Martins, da 2ª Câmara Especializada Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí, decretou a prisão preventiva de Moaci Moura da Silva Júnior, acusado pela morte dos jovens Francisco das Chagas Júnior e Bruno Queiroz, idealizadores do coletivo Salve Rainha, em acidente ocorrido em junho de 2016.

O pedido de prisão foi formulado pelo pai de Júnior, Francisco das Chagas de Araújo Costa, depois de uma publicação feita em rede social, com a legenda "Meu amigo véi vai fazer falta no Piauí", na qual o acusado estaria se despedindo de um amigo, o que indicaria que estaria deixando a cidade de Teresina.

Por decisão da própria Justiça, Moaci precisa de autorização para deixar a comarca, e ao deixar a capital, estaria descumprindo a medida cautelar contra ele aplicada.

O pedido foi encaminhado ao Ministério Público Estadual, para opinar, mas somente três meses depois emitiu parecer pelo indeferimento do pedido de prisão. 

Mas para o desembargador, "a publicação feita em rede social comprova o tom de despedida utilizado, demonstrando que o acusado estaria se ausentando não só da comarca de Teresina, mas do próprio estado". Argumenta que nos autos não há nenhum pedido do acusado para deixar o Piauí, o que comprovaria o descumprimento da medida cautelar.

O desembargador manda então expedir o mandato de prisão, a ser cumprido pela autoridade policial.

Comentários