Geral

Encaminhou uma representação · 31/01/2018 - 17h53

Rede de Controle questiona cessão de 300 policiais militares para atuar em órgãos

Ocasiona sério impacto nas ações de segurança pública adotadas pelo Governo do Estado do Piauí


Compartilhar Tweet 1



A Rede de Controle da Gestão Pública, formada por membros dos órgãos de fiscalização do Estado, encaminhou uma representação ao presidente do Tribunal de Contas, Olavo Rebelo, questionando sobre a cessão de mais de 300 policiais militares a outros órgãos da Administração Pública do Estado do Piauí.

No levantamento feito pela Rede de Controle, vários órgãos como o Ministério Público, secretarias e o próprio Tribunal de Contas, contam em seu quadro de servidores policiais militares que, segundo consta na representação, ocasiona sério impacto nas ações de segurança pública adotadas pelo Governo do Estado do Piauí.

A representação destaca, ainda, que os servidores militares prestaram concurso público para o ingresso na PM-PI com propósito de "prestar segurança pública à população do estado e não para realizar serviços de guarda patrimonial em outros órgãos da Administração Pública, em flagrante desvio de finalidade e inequívoco prejuízo à população piauiense que clama pela prestação de serviços de segurança que possam lhe preservar a integridade física".

A Rede de Controle solicita que o Tribunal de Contas aja com "a imprescindível adoção de medidas corretivas em prol de uma melhor prestação de serviços de segurança pública à sociedade piauiense e a realização de uma audiência pública para discussão da matéria, bem como uma auditoria na área de pessoal da Polícia Militar do Piauí".

 


Fonte: Ministério Público de Contas do Piauí

Comentários