Geral

Tem câncer gastrointestinal · 30/11/2013 - 21h27

Quadro de saúde do Governador de Sergipe se agrava; está na UTI

De acordo com o boletim médico, Déda apresenta piora progressiva


Compartilhar Tweet 1



O quadro de saúde do governador de Sergipe Marcelo Déda apresenta piora progressiva, de acordo com o boletim médico divulgado as 19h50, da tarde deste sábado (30), pelo Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. O documento informa que o estado de saúde dele é grave.

Boletim:
O governador de Sergipe, Marcelo Déda, internado no hospital Sírio-Libanês, apresenta piora progressiva em seu quadro clínico e seu estado de saúde é grave.

O governador está medicado e está em compania de sua família.

O paciente está sendo atendido pelas equipes dos profs. drs. Paulo Hoff, Raul Cutait e Roberto Kalil filho.

O boletim está assinado pelo diretor técnico do hospital doutor Onofre Lira e pelo diretor clínico, doutor Paulo César Ayrosa.

Governador em exercício:
Na semana passada o govenador em exercício Jackson Barreto, visitou Marcelo Déda e revelou que ele apresentava um estado de saúde estável. Jackson disse também que conversou sobre ações governamentais.

"Encontrei um homem com a cabeça muito sintonizada, acompanhando tudo, sabendo tudo o que está se passando com ele, e muito focado na sua saúde. O governador está lúcido e tem conhecimento de todas as mudanças políticas e administrativas que vêm ocorrendo no governo. Conversamos sobre a redução de gastos e ele se mostrou satisfeito", revelou.

"Déda pediu que eu continuasse dando visibilidade às ações do nosso governo e também que as inaugurações tivessem continuidade. Déda me estimulou a continuar os projetos que estão em andamento".

Tratamento:
Déda se afastou do Governo no dia 27 de maio deste ano para tratar de problemas decorrentes de câncer gastrointestinal, no Hospital Sírio Libanês em São Paulo.

No fim de outubro ele ficou febril e foi levado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para tratamento específico, com estabilização do quadro clínico, e foi transferido para o quarto após três dias. De acordo com o hospital ele está com uma neoplasia gastrointestinal, com quadro de dificuldade alimentar.

Em seguida ele passou por uma cirurgia de retirada do baço e fez 10 sessões diárias de radioterapia. Ele recebeu alta mas segue passando por sessões de quimioterapia por isso continua em São Paulo.

Desde a descoberta do câncer, há cerca de um ano, o governador se submete a sessões de quimioterapia com os consequentes efeitos colaterais, que o debilitam.


Fonte: Com informações do G1