Geral

Animal vítima de maus tratos · 15/10/2011 - 17h17

ODONTÓLOGO é suspeito de incitar rinhas de cães pit bull

PUBLICOU ATÉ NO FACEBOOK e provocou revolta dos internautas e de associação dos animais


Compartilhar Tweet 1



A foto publicada pelo odontólogo e empresário José Neto em seu perfil no Facebook gerou a ira dos amantes dos animais. E como não causaria. Trata-se da imagem de um cão com o rosto totalmente desfigurado depois de participar de uma rinha de animais. A imagem logo gerou a revolta de dezenas de pessoas, agravada com comentários no perfil do mesmo empresário, que mora em Teresina, combinando que neste domingo um novo duelo entre os animais deveria acontecer.

No perfil, em conversa com outros amigos, eles combinam que neste domingo aconteceria mais uma rinha, no local denominado apenas como “Sitio do Breno” (veja abaixo). Nos comentários são combinados hora e local. Imediatamente, muitas pessoas começaram a condenar a prática proibida por lei no Brasil.

Uma das representantes da Associação Piauiense de Proteção aos Animais (APIPA), a estudante Rutiele Saraiva, entrou em contato com o 180graus. Segundo ela, o caso deverá sim ser apurado pelos órgãos responsáveis. Já foi até mesmo programado um protesto na casa do odontólogo e da empresa onde trabalha, a Coife Odonto por grupos que dão apoio aos órgãos em defesa dos animais. Rutiele chegou a manter contato com José Neto pelo próprio Facebook, e o empresário enviou resposta.

Segundo ele, tudo não passa de um mal entendido e que a foto é uma reprodução da internet. “Olá!!! Gente é impressionante como as pessos são maldosas!!! Irei ser breve! A interpretação foi totalmente errada. Postei uma foto que vi na internet para mostrar essa falta de respeito com os animais e se tornou tudo isso! Interpretação é para quem sabe entender!!!”, publicou em seu perfil.

Acontece que a resposta dada por José Neto não convenceu. Ele foi mais questionado depois que os comentários onde ele combinara as possíveis rinhas foi apagado de seu perfil. Ele chegou até mesmo a publicar fotos de outros cachorros, tentando se explicar e dizer que não participa das possíveis rinhas. O presidente da Rede Ambiental do Piauí Dionisio Neto entrou em contato com o 180graus e informou que vai pedir a prisão do odontólogo. O reportagem tentou contato com o odontólogo, mas naco obteve êxito.

A pratica de rinhas de animais e os maus tratos são apenados segundo a Lei Federal 9.605/98 - dos Crimes Ambientais
Art. 32º
Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos:
Pena: detenção, de três meses a um ano, e multa.
§ 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.
§ 2º A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

COMENTÁRIOS EXCLUIDOS DO PERFIL DE JOSÉ NETO

DONO DA COIFE ODONTO DIZ QUE FOI BINCADEIRA
O proprietário da clinica Coife Odonto, Mauro Santiago, entrou em contato com o 180graus para esclarecer o episódio. Segundo ele, que falou também em nome do seu funcionário José Neto, tudo não passou de uma brincadeira de “mau gosto”. “Isso tudo era uma brincadeira que ele tava fazendo, de muito mau gosto. Ele nem é de andar no Facebook, foi ingenuidade da parte dele, se soubesse não teria dito aquilo. Ficamos abismados com a repercussão. José nunca participou de rinha e tem cão domestico em casa. Agora tememos que os comentários prejudiquem a empresa. A foto é tirada da internet. Ele está muito arrependido. Mauro nos indicou o endereço onde estaria a foto. CLIQUE E VEJA!

Leia na íntegra nota de repúdio da APIPA

NOTA DE REPÚDIO – APIPA (Associação Piauiense de Proteção e Amor aos Animais)

Em Teresina, enfrentamos um problema a tempos, a Rinha de cachorros. Tomado como esporte como os participantes, exige treinamento extremo de estímulo à violência com os cães. Entre estes treinamentos está o confronto dos pitbulls com vira-latas encontrados na rua, que são levados para um suposto espetáculo anterior ao início das rinhas.
A Legislação é bem clara à este respeito. Senão vejamos:

Lei Federal 9.605/98 - dos Crimes Ambientais Art. 32º Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos: Pena: detenção, de três meses a um ano, e multa. § 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos. § 2º A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

A publicação do Sr. José Neto e do Dr. Mauro Santiago demonstra como em nossa sociedade os valores estão invertidos e não há respeito nenhum por seres vivos.

Incorrendo em atitude criminosa, chegam ao ponto de distribuir suas atrocidades em redes sociais, tripudiando completamente frente aos institutos legais que regem o país.

A APIPA reitera seu repúdio aos comentários apresentados, que podem ser comprovados por várias reproduções de tela do momento da presença dos comentários.

Diante do que foi exposto a APIPA afirma compromisso com a população piauiense. todas as medidas legais cabíveis serão realizadas para apurar a real participação e culpabilidade dos envolvidos. Denúncias serão encaminhadas conjuntamente com as provas ao Judiciário.

Assessoria Jurídica da APIPA