Geral

Com conclusão em agosto · 12/01/2019 - 09h36

Hospital do Dirceu será reformado e os atendimentos serão redirecionados

Existe a possibilidade de realizar a reforma do prédio de maneira parcial


Compartilhar Tweet 1



A Fundação Municipal de Saúde (FMS) inicia ainda este mês a reforma do Hospital do Dirceu. Com o início das obras, que objetiva melhorar a estrutura física, os serviços deverão ser redirecionados para a UPA do Renascença, Unidades Básicas de Saúde da região, Hospital/ UPA do Satélite e demais Hospitais da Rede Municipal de Saúde.

Os dados foram apresentados em audiência pública para lideranças comunitárias e ficou decidido que, na próxima semana, será feita uma nova análise pela engenharia da FMS para averiguar a possibilidade de realizar a reforma do prédio de maneira parcial.

    Créditos: Ascom/FMS

A obra deve ser concluída em agosto deste ano. Segundo o presidente da FMS, Charles Silveira, a reforma trará benefícios à sociedade: “Foi feita uma reorganização temporária da rede de saúde para não causar prejuízos à população e também tivemos o cuidado de realizar reuniões com os órgãos fiscalizadores e moradores do entorno para prestar esclarecimentos. Após a conclusão, será entregue um hospital bem melhor do que o atual e os usuários serão beneficiados com os serviços em um prédio novo e adequado às exigências da ANVISA”, afirmou.

Jesus Mousinho, diretora de Assistência Hospitalar da FMS, explica que na reunião foi apresentado um fluxo de atendimento a ser seguido durante a execução da obra. “Em caso de urgência, o usuário da região do Dirceu poderá se dirigir à UPA do Renascença, unidade localizada no Dirceu, e que receberá reforço de pessoal. Os serviços de vacina e coleta de exames devem ser deslocados para as Unidades Básicas de Saúde da região do grande Dirceu. Já o serviço de ambulatório deve ser direcionado para outros estabelecimentos da rede de saúde”, explicou.

A inauguração da UPA do Satélite, prevista para este mês de janeiro, também vai garantir atendimento aos moradores da região Sudeste. “Em razão disso, o Hospital do Satélite passará a ter espaço físico para mais leitos de internação e, ainda, para um centro cirúrgico, de modo que a demanda de pequenas cirurgias anteriormente direcionadas ao Hospital do Dirceu poderá ser, temporariamente, coberta pelo Hospital do Satélite. É importante frisar também que todos os atendimentos serão garantidos na rede hospitalar municipal, sem prejuízos à população teresinense”, argumentou Jesus.

A reunião desta manhã contou com a participação do presidente da FMS, Charles Silveira, do presidente do Conselho Municipal de Saúde, Ivan Cabral e demais conselheiros, do promotor de Justiça, Eny Marcos, de técnicos da engenharia da Fundação Municipal de Saúde, da gerente de engenharia e arquitetura da FMS, Caroline Bastos, da diretora de Assistência Hospitalar da FMS, Jesus Mousinho, dos diretores dos hospitais municipais, além de lideranças comunitárias da região Sudeste da capital. Na próxima semana, há previsão de novas reuniões para tratar sobre o assunto.


Fonte: Com informações da PMT

Comentários