Geral

CPI da Câmara de THE · 13/08/2021 - 10h30 | Última atualização em 13/08/2021 - 10h36

Ex-secretário de Finanças da PMT diz que não havia "cobrança incisiva" para pagar transporte público

"Eu pagava religiosamente desde que os pedidos de pagamento chegavam, o que não quer dizer que era mensalmente"


Compartilhar Tweet 1



 

Por Rômulo Rocha - Do Blog Bastidores

 

_Presidente da CPI, vereador Dudu, e Francisco Canidé (Foto: Câmara de Teresina)
_Presidente da CPI, vereador Dudu, e Francisco Canindé (Foto: Câmara de Teresina) 

O ex-secretário de Finanças da Prefeitura Municipal de Teresina, Francisco Canindé, disse durante oitiva na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Transporte Público que não havia "cobrança incisiva" para "o pagamento mensal" às empresas do setor. O pagamento era feito através do Fundo Municipal de Transportes (Funtran). Também disse que havia momentos que tinha que "escolher prioridades".

“Não há a cobrança incisiva desse pagamento mensal. Eu pagava religiosamente desde que os pedidos de pagamento chegavam, o que não quer dizer que era mensalmente. E sendo assim, há momentos em que temos que escolher prioridades e negociar. É um prática normal em qualquer gestão pública desse país”, disse.

A oitiva com Canindé ocorreu na última quinta-feira (12). A decisão de convocar o ex-gestor foi tomada durante reunião da Comissão, que viu a necessidade de esclarecer questões acerca de movimentações financeiras realizadas nos últimos anos para finalizar o relatório.

Francisco Canindé atuou como secretário de Finanças no período entre 01 de novembro de 2018 e 31 de dezembro de 2020. 

Comentários