Geral

Unidade possui 603 vagas · 16/09/2019 - 15h30

Equipes da Sejus realizam última inspeção na Cadeia Pública de Altos

A Cadeia Pública de Altos, que será inaugurada no dia 23 de setembro


Compartilhar Tweet 1



    Foto: Thanandro Fabrício/Sejus

O Secretário de Justiça, Carlos Edilson visitou, nesta segunda-feira (16), juntamente com equipes da Sejus, a Cadeia Pública de Altos, que será inaugurada no dia 23 de setembro.

Segundo Carlos Edilson, a unidade penal está preparada. “Estamos satisfeitos com essa última inspeção. Após a inauguração daremos início ao recebimento de detentos. Além de procedimentos rígidos de segurança, também daremos a oportunidade para os internos estudarem e trabalharem. Em cada pavilhão temos salas de aulas, temos uma biblioteca, assim como faremos convênios com a iniciativa privada para que eles possam se capacitar e aprender ofícios”, diz.

Para o diretor da Cadeia Pública de Altos, Antônio Vinicius da Silva, a unidade possui estrutura para se tornar referência no Piauí e no Brasil. “É o futuro do sistema prisional. Teremos aula, trabalho, assistência à saúde e jurídica. Aqui se busca não só ressocialização, mas também fazer com que o agente trabalhe motivado”, conta.

    Foto: Thanandro Fabrício/Sejus

O diretor de inteligência da Sejus, Charles Pessoa, afirma que a Cadeia irá oferecer vagas com qualidade. “Qualidade no que diz respeito à implantação de rotinas carcerárias para que tenhamos uma unidade organizada e segura. A Secretaria de Justiça prioriza a humanização do detento e de seus familiares. Acreditamos que essa unidade deixará sua marca não só para o sistema penitenciário do estado, mas do país”, destaca.

A Cadeia Pública de Altos possui 603 vagas destinadas a detentos de alta periculosidade. A unidade conta com 6 salas de aula, sala de informática, sala de leitura, biblioteca, área de serviço e assistência social, área de saúde (com odontologia, psicologia, enfermagem), parlatório, sala de visitas, sala para tratamento de dependentes químicos, setor jurídico, setor de tratamento penal, entre outros.

    Foto: Thanandro Fabrício/Sejus
    Foto: Thanandro Fabrício/Sejus
    Foto: Thanandro Fabrício/Sejus
    Foto: Thanandro Fabrício/Sejus

 


Fonte: Com informações da Ascom

Comentários