Geral

No Palácio da Cidade e Karnak · 28/05/2020 - 11h34 | Última atualização em 28/05/2020 - 12h33

Empresários realizam manifestação no Centro de Teresina pela reabertura do comércio

Eles cobram a apresentação do protocolo para a retomada da economia no estado


Compartilhar Tweet 1



    Imagem: Reprodução/WhatsApp

Na manhã desta quinta-feira (28), empresários e trabalhadores realizaram manifestação em frente ao Palácio da Cidade e do Palácio de Karnak pelo retorno das atividades econômicas. 

Eles cobram a apresentação do protocolo para a retomada da economia. Na quarta-feira (27), o governador Wellington Dias, através de videoconferência com vereadores de Teresina, apresentou a proposta de um novo protocolo, que deve nortear o processo de reabertura do comércio e atividades econômicos em todos os municípios.

    Imagem: Reprodução/WhatsApp

Dentre os presentes na manifestação, estava o presidente da Federação do Comércio do Piauí, Valdeci Cavalcante, o presidente da Associação dos Oficiais Militares do Piauí, Major Diego Melo, o presidente do Centro das Indústrias do Estado do Piauí, Andrade Júnior, o ex-presidente da Construção Civil do Piauí, André Baia, o vereador Dr. Lázaro, além de empresários do ramo de academia e de outros setores.

    Imagem: Reprodução/WhatsApp

"O trabalho é um direito constitucional assegurado a todos, como a vida, como a liberdade e a dignidade. Se nós não lutarmos agora, nós vamos perder, não vamos mais garantir o futuro da liberdade e da dignidade dos nossos filhos e nossos netos. Estamos aqui, em praça pública, nos humilhando, buscando trabalho. Estamos há 70 dias em um isolamento criminoso e cumprimos com a nossa parte, mas o prefeito e o governador, dizem que ainda não tem uma data porque não estão preparados", disse Valdeci em cima do caminhão de som.

    Imagem: Reprodução/WhatsApp

Uma alternativa, segundo Wellington Dias, seria voltar essas atividades aos poucos. “Outro caminho é liberar as atividades de forma bem gradativa, de acordo com o risco epidemiológico. O que não vamos fazer é liberar as pessoas do grupo de risco, ou seja, as pessoas com mais de 60 anos e as com comorbidades. As empresas que forem reabrir precisam seguir um protocolo de saúde”, disse o governador.


Comentários