Geral

Canteiro parado desde março · 14/07/2020 - 08h17 | Última atualização em 14/07/2020 - 09h42

DNIT oficia empresa para garantir retomada das obras do viaduto do Mercado do Peixe

TCE Engenharia teria questionado se compensa a retomada com horário e dias de trabalho reduzidos


Compartilhar Tweet 1



Por Apoliana Oliveira

A retomada das obras do viaduto do Mercado do Peixe, na Zona Sudeste de Teresina, que deveria ocorrer a partir desta terça-feira (13/07), não ocorrerá como o planejado. Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes no Piauí (DNIT-PI), problemas apresentados pela empresa dificultam o retorno dos trabalhos.

Ao 180graus, o superintendente regional do DNIT, Ribamar Bastos, explica que no último dia 7 de julho, quando o decreto da prefeitura de Teresina permitiu a retomada das atividades na construção civil, a empresa TCE Engenharia, responsável pela obra, pediu prazo de seis dias para a mobilização do efetivo que teve o contrato de trabalho suspenso. Pedido esse considerado razoável pelo departamento.

Mas hoje, quando finda o adiamento pedido pela empresa, uma nova alegação foi apresentada. Desta vez, sobre o fato de compensar ou não a retomada em apenas três dias e com horário reduzido, conforme estabelecido no decreto municipal.

Diante da situação, o DNIT resolveu oficiar a empresa, dando um prazo de 48 para a retomada da obra, alertando sobre penalidades previstas no contrato, passível até mesmo de multa.

“O DNIT não quer saber se compensa ou não. A empresa tem um contrato a cumprir. Estamos numa situação extraordinária, todo mundo vai perder alguma coisa. Estamos fazendo um ofício hoje para a empresa e dando 48 horas para essa retomada”, diz Ribamar.

A obra foi paralisada no momento da colocação de pré-moldados para a estruturação do tabuleiro da ponte. Passada essa etapa, será o momento de preparar os acessos.

Nesta etapa, é preciso superar uma demanda jurídica. O DNIT aguarda garantir a desapropriação de um imóvel construído irregularmente em área da União.

“Estamos ainda com problema no acesso do lado da Ladeira do Uruguai. O estabelecimento construído lá, ainda estamos tentando retirar. Estava na fase final do processo e parou. E vamos retomar agora”, explica o superintendente.


Comentários