Geral

Pediu apoio e boas vibrações · 24/01/2020 - 16h01

“Desde a primeira edição quis participar do 'The Voice Kids”, revela Natielly Rocha

A piauiense Natielly declarou que este fim de semana estará retornando ao Rio de Janeiro para gravar a fase das “batalhas”


Compartilhar Tweet 1



Filha do meio entre três irmãs, a piauiense Natielly Rocha, nascida em Inhuma, distante 246 km de Teresina, capital do Estado, veio ao mundo no dia 03 de março de 2006. Desde muito nova a adolescente sonha com a vida de artista musical. Segundo ela, esse foi um sonho que nasceu naturalmente. As informações são do portal Cidades na Net.

“Desde muito pequena sempre gostei de cantar. Quando eu morava em São Paulo e era bem menor, aos três anos de idade, mais ou menos, meus pais foram ao shopping comigo comprar uma boneca para mim, mas vi uma guitarra e quis ela. Então eles a compraram no lugar da boneca. Em casa ficava o tempo todo cantando com a guitarra de brinquedo. Aos nove anos pedi um violão e fiz o curso por um ano”, contou ela.

A adolescente disse ainda que desde a primeira edição do The Voice Kids tem o desejo de participar do programa, mas que seu pai incentivou-a a entrar apenas quando possuísse uma maior maturidade vocal.

“Desde a primeira edição que tenho vontade de participar do The Voice, mas meu pai disse que seria melhor quando eu fosse um pouco mais velha, aos 12 anos, quando estivesse mais preparada para um reality tão grande como esse. Em janeiro do ano passado eu fiz minha inscrição com vídeo. Cinco dias depois eles me convocaram para a seletiva. Depois fiz a tiragem de tom, que também é classificatório, e agora fui para a gravação da audição às cegas”, explicou ela.

A piauiense Natielly declarou que este fim de semana estará retornando ao Rio de Janeiro para gravar a fase das “batalhas” e que não sabe quando o programa será exibido. Ela agradeceu ainda o apoio da família em um momento tão importante na sua vida.

“Dia 26 estarei retornando ao Rio de Janeiro para gravar as batalhas. Não sei ao certo o dia em que será transmitido o programa, pois ainda está na fase de audição às cegas e, a partir de agora, estou na fase de batalhas. É muito difícil chegar onde cheguei. Agradeço a Deus e aos meus pais que sempre me incentivaram e ajudam com algo que é tão importante pra mim, que já tem mudado minha vida e sei que mudará muito mais”, afirmou.

Ela disse ainda que muitas pessoas se surpreenderam ao vê-la no programa e que se sentiu muito mais acolhida pelas pessoas.

“Na minha cidade muita gente sabia que talvez eu fosse participar do The Voice Kids, mas eu nunca dei certeza disso. Foi uma surpresa para todo mundo porque minha resposta era a de que sempre assistissem para ver se eu sairia. Depois disso, senti que o apoio das pessoas aumentou. Muita gente publicou meu vídeo, mandou mensagens e até me visitaram. Isso é muito especial, me sinto muito acolhida”, frisou.

O pai da cantora mirim, João da Cruz, que também é seu empresário, tem acompanhado a filha nos eventos dos quais ela tem participado. Segundo ele, a adolescente se apresenta em cerca de 8 a 10 shows por mês.

“Nós temos nos apresentado em Inhuma, Picos, Teresina, Oeiras, São João da Canabrava e em outros municípios da região. Desde muito nova ela começou a cantar em casa. Comprei uma guitarra para ela e ela passava o dia tocando e cantando. Então isso já despertou em mim que ela havia nascido para isso. Durante o percurso tivemos muitas dificuldades, mas, graças a Deus, superamos todas elas e hoje estamos aqui”, disse.

Demonstrando orgulho, João da Cruz disse desejar que sua filha alcance todos os sonhos que tem e afirmou que estará sempre presente, dando contribuição para o que for preciso. Ele agradeceu ainda a ajuda dos amigos empresários que alavancaram a carreira de sua filha.

“Espero que ela alcance os sonhos dela que é o de ser uma grande cantora, reconhecida nacionalmente e, talvez, mundialmente, que é o sonho que ela tem. Então, como pai, eu corro atrás, faço o que posso para ver ela crescer. Tenho contado com a ajuda de alguns empresários desde o início da carreira dela. Em questão de equipamentos, a maioria foi patrocinada por esse pessoal”, declarou.

Natielly é paciente do fonoaudiólogo Manoel Neto, que atende na Clínica Integrada de Picos – InterClin. Iniciou seu tratamento há três meses e diz já sentir os efeitos benéficos na voz e canto. “É muito importante, pois tem melhorado muito a qualidade da minha voz no quesito respiração, na rouquido. Minha voz melhorou demais depois que iniciei o tratamento e só está somente com três meses disso. Agora é me preparar para as batalhas. Estou com uma expectativa muito boa sobre isso. A música já foi escolhida, mas não posso revelar qual é”.

O fonoaudiólogo da cantora piauiense explicou de que maneira tem contribuído para aperfeiçoar a voz da jovem promessa. “A função do fonoaudiólogo que tem especialização em voz tem que aprender um pouco sobre música, sobre canto, pois isso mostra que técnicas usar nos cantores. Na Natielly estamos trabalhando toda essa questão de respiração, qualidade vocal, intensidade e frequência da voz, ajustes vocais, afinação e, principalmente, focando na prevenção de lesões vocais”.

Manoel Neto ressaltou o porquê da importância de um acompanhamento com um fonoterapeuta e de que forma esse trabalho deve ser desenvolvido.

“A gente sabe que muitos cantores não têm acompanhamento de fonoaudiólogo e isso pode ocasionar mau uso da voz, o que provocam essas lesões. Nenhum cantor deve subir ou descer do palco sem fazer um aquecimento ou desaquecimento vocal. Então estou passando para ela um pouquinho de tudo, mas sempre trabalhando respiração e voz juntos. Não pode ser separado. Para isso, usamos alguns aparelhos como eletro, laser, ultrassom, tudo isso estamos trabalhando em conjunto”, disse.

Natielly pede o apoio e boas vibrações de todos, a fim de que ela chegue à final do reality e pediu que todos acompanhem pela televisão e redes sociais essa trajetória.


Comentários