Geral

Vai para São Luis · 21/08/2014 - 17h31 | Última atualização em 21/08/2014 - 19h22

Carlos Moraes deixa o Agora devido baixa audiência e a 'sombra de Silas'

Jornalista anunciou que deixaria o programa para assumir projetos da TV MN no Maranhão


Compartilhar Tweet 1



O jornalista Carlos Moraes, recém chegado ao Piauí, despediu-se do jornalístico Agora. A sombra deixada pelo antigo apresentador, Silas Freire, que saiu para candidatar-se ao cargo de deputado federal, fez com que a direção tomasse a decisão de afastar Moraes do programa televisivo carro chefe da Meio Norte, que detém a maior audiência do horário.

Carlos Moraes enfrentava problemas com a baixa audiência e de relação. Com isso não conseguiu se adaptar ao noticiário. Carlos chegou à TV e passou a integrar a programação fazendo matérias sobre fatos do cotidiano e ao vivo de eventos públicos. Ele já estava sendo preparado para ocupar o espaço a ser deixado por Silas Freire.

Ao assumir o programa e após as críticas internas e externas que vinha sofrendo, a direção do Sistema Meio Norte de Comunicação passou a temer que houvesse a perda de patrocinadores num dos programas que mais dá lucro à televisão de Paulo Guimarães.

O apresentador chegou ao Piauí contando que seria candidato ao governo do estado do Paraná. Uma falácia. Isso antes de se declarar apresentador do Agora. “Depois de 16 anos de férias estamos de volta”, falou.

Logo se percebeu que as férias foram longas demais, e a distância do Piauí - embora com frequência viesse ao território “mafrense”, onde diz ter terras, o fez mostrar-se sem tato para a nova missão.

Antes de vir ao Piauí, Moraes era apresentador de um programa na TV pública do Estado do Paraná. O apresentador possui laços com o ríspido senador Roberto Requião (PMDB-PR), conhecido por agressões a jornalistas que ousam denunciá-lo.

“Esse horário que estou assumindo é o mesmo que já estive quando iniciamos a TV Meio Norte. É um espaço que ocupei por oito anos. Conheço bem a história do Piauí e a maioria dos municípios. É um estado que cresceu muito nos últimos anos e me deixa muito à vontade em trabalhar”, chegou a dizer Carlos Moraes em entrevista ao jornal Meio Norte na edição de 1º de julho.

CHOQUE DE GERAÇÕES
A perspicácia de tempos outros e a inteligência refinada demonstradas quando estava ao lado de seu polêmico parceiro Donizette Adalto, no entanto, não se mostrou presente no pouco tempo em que comandou o jornalístico ao lado do talentoso comentarista político Ananias Ribeiro.

Havia um choque de gerações entre um jovem jornalista que procurava se informar, e um outro que opinava ao léu baseado na experiência de vida, e não na coleta de informações. “Para que carro tem que ter velocímetro com velocidade acima de 120 quilômetros?”, questionou no ar.

Um dia antes de anunciar sua saída, Carlos Moraes chegou a ler um e-mail de um telespectador que o elogiava por saber se expressar. No e-mail, Carlos Moraes também leu outra referência feita pelo interlocutor, a de que ele, Carlos, seria alguém que estaria “substituindo o antigo apresentador”.

No que de imediato se contrapôs. “Eu? Substituindo o antigo apresentador? Eu não estou substituindo ninguém, não. Se eu tiver substituindo alguém aqui, por favor, direção, me diga. Porque eu peço demissão agora. Eu não vim para cá para substituir ninguém. Eu vim para assumir o programa”, falou em tom exaltado.

Vinte quatro horas depois, o programa foi apresentado por Ieldyson Vasconcelos - que deixa o Bom Dia Meio Norte, campeão de audiência pela manhã - e pelo jornalista Ananias Ribeiro, que ganhou mais espaço.

Ananias também tem mais conhecimento político do que o novo parceiro e é capaz de fazer análises mais profundas. É um jornalista nato, que lê, pesquisa e faz bons questionamentos. No dia posterior, já na quarta-feira (20), Carlos Moraes anunciava a sua saída para um “projeto novo”.

PANO DE FUNDO
A solução para o jornalista Carlos Moraes foi sair sem muitos abalos à sua imagem. Anunciou que iria embora para São Luís onde “comandará” a TV Meio Norte Maranhão. Carlos vai começar com pequenos flashes da capital pertencente ao Estado ainda dominado pelo clã Sarney.

Com as modificações, Wellington Raulino, jornalista que também acabou de retornar à TV Meio Norte, passa a comandar o Bom dia MN. A mudança se deve à reformulação que começou com a saída de duas ‘estrelas’, no aspecto faturamento, do jornalismo da MN: Beto Rêgo e Silas Freire. Ambos estão disputando as Eleições 2014 como candidatos a deputado estadual e federal, respectivamente.

A TV Meio Norte Maranhão funcionará no Canal 28 e vai começar com três programas no mesmo formato do que já existe no Piauí: Bom Dia Meio Norte, Agora e 70 Minutos. A missão de Carlos Moraes é começar o projeto lá. Depois a Rede MN deve se expandir para Fortaleza, no Ceará, pretendendo chegar ainda, até o fim deste ano, a pelo menos mais duas capitais nordestinas.

Para arrematar sua passagem pelo Grupo Meio Norte no Piauí, Carlos Moraes disse ter “pé quente”. “É um novo desafio que me foi passado. Vinha bem no ‘Agora’, aqui no Piauí, mas como integrante deste grupo, aceitei essa missão. Sou pé quente. Deu certo no começo da TV no Piauí, vai dar certo agora no Maranhão”, comentou Carlos Moraes.

“PÉ QUENTE”
O dia da declaração foi o mesmo em que foi desencadeada a Operação da PF envolvendo o Grupo de Paulo Guimarães, denominada de ‘Sorte Grande’.
Haja ‘Pé de Coelho’ e ‘Trevo da Sorte’ a partir de agora.