Casada enquanto ainda cumpria pena -

Três meses após sair da prisão, Gypsy Rose pede divórcio do marido

Após oito anos de cárcere privado, Gypsy Rose Blanchard, conhecida por sua participação na morte de sua mãe, saiu da prisão em dezembro de 2023. No entanto, apenas três meses após sua liberdade, ela anunciou uma notícia surpreendente: sua separação de Ryan Scott Anderson, com quem se casou em 2022 enquanto estava presa nos Estados Unidos. Com informações do Metrópoles

Em uma postagem nas redes sociais na última terça-feira (02/04), Gypsy compartilhou sua decisão de se separar, revelando que está em um período de reflexão sobre sua vida. "As pessoas têm perguntado o que está acontecendo na minha vida. Infelizmente, meu marido e eu estamos passando por uma separação. Estou aprendendo a ouvir meu coração. Agora preciso de tempo para me permitir encontrar... quem eu sou", escreveu ela em sua conta no Facebook.

Foto: Reprodução

A história de Gypsy Rose, jovem que virou celebridade após matar a mãe

Em liberdade condicional desde dezembro de 2023, Gypsy Rose Blanchard, condenada pelo assassinato da mãe, Dee Dee Blanchard, virou uma verdadeira celebridade. Para além de produções audiovisuais contando sua história, Gypsy tem participado com frequência de entrevistas e podcasts e soma milhões de seguidores nas redes sociais. Só no Instagram, a jovem acumula mais de 8 milhões de fãs.

Foto: Reprodução

Nascida em 1991, Gypsy Rose Blanchard é filha de Dee Dee Blanchard, uma mulher que alegava que a filha sofria de uma série de doenças debilitantes desde muito jovem, incluindo leucemia, distrofia muscular, asma, epilepsia, e muitas outras condições médicas. A verdade por trás dessa narrativa, contudo, era bastante obscura.

Gypsy passou a maior parte de sua vida adulta presa em uma teia de mentiras criadas por sua mãe. Vivendo confinada, sendo alimentada com medicamentos desnecessários e forçada a usar uma cadeira de rodas, ela teve uma infância e adolescência completamente manipuladas. Sua mãe controlava cada aspecto de sua vida, inclusive sua interação com o mundo exterior, de modo que até mesmo a idade real de Gypsy era um mistério.

A história da jovem norte-americana só mudou em 2015, quando ela tinha 23 anos. Após anos de cuidados médicos intensivos, manipulação e abuso psicológico, ela orquestrou o assassinato de Dee Dee com a ajuda do namorado, que havia conhecido na internet.

O que surpreendeu o mundo não foi o crime em si, mas a revelação de que Gypsy não era doente da maneira como sua mãe a retratava. Dee Dee era portadora da síndrome de Munchausen por procuração, um distúrbio em que um cuidador inventa ou provoca doenças em outra pessoa para chamar atenção ou conquistar a simpatia de terceiros.

Após o assassinato de Dee Dee, Gypsy Rose se declarou culpada e foi condenada a 10 anos de prisão. Desde então, a história de sua vida tem sido tema de discussão em documentários, programas de televisão e até mesmo peças de teatro. O caso gerou debates sobre saúde mental, abuso infantil e os limites da compaixão e empatia.

Em dezembro de 2023, Gypsy Rose Blanchard deixou a prisão e entrou em liberdade condicional seis anos atrás das grades. No dia 09 de janeiro de 2024, ela lançou um e-book detalhando sua história: Released: Conversations on the Eve of Freedom.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco