“Fui morto pelo cyberbullying" -

Morre o quadrinista estadunidense Ed Piskor, aos 41 anos, após publicar despedida

A morte de Ed Piskor, aos 41 anos, causou grande comoção entre fãs e colegas de profissão. O quadrinista, conhecido por seu trabalho marcante na cena underground e por suas contribuições para a cultura hip hop, faleceu na última segunda-feira (01/04). Sua partida foi marcada por uma carta de despedida publicada nas redes sociais, na qual ele expressou seus sentimentos de solidão e decepção. Com informações do Metrópoles

Foto: Reprodução

Nascido e criado na Pensilvânia, Ed Piskor sempre foi apaixonado por quadrinhos desde a infância. Sua parceria com o roteirista Harvey Pekar na série "American Splendor" foi apenas o começo de uma carreira brilhante. Ficou famoso especialmente por sua obra "Hip Hop Genealogia", onde recriou a história do movimento hip hop de forma magistral.

Após conquistar seu espaço como um dos maiores quadrinistas do underground contemporâneo, Piskor alcançou também o público mainstream com sua versão dos X-Men para a Marvel. Além disso, desde 2018, ele apresentava o canal do YouTube Cartoonist Keyfable, no qual analisava HQs ao lado do colega Jim Rugg.

Acusações

Recentemente, Piskor foi acusado de ter se envolvido com uma garota menor de idade. Segundo a mídia norte-americana, uma mulher, Molly Dwyer, que agora tem 21 anos, recebeu mensagens do autor quando tinha 17. Ela publicou prints das conversas em seu Instagram. Piskor a convida para visitar sua casa em Pittsburgh quando ela visitar a cidade, mesmo após ela revelar ser menor de idade.

Após essa revelação, outra mulher, Molly Wright, acusou Piskor de cobrar por sexo oral em troca de compartilhar o número do seu agente. Uma exibição com artes originais do autor, marcadas para acontecer em abril em uma galeria em Pittsburgh, foi adiada indefinidamente.

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco