Pagou R$ 5 mil pela inscrição -

Miss Acre afirma ter perdido vaga no Miss Brasil Mundo por ser mãe

Carla Cristina, representante do estado do Acre no concurso Miss Brasil Mundo, alega ter sido desclassificada por ser mãe, apesar de ter divulgado sua condição desde o início da competição. Em relato compartilhado em suas redes sociais, Carla revela ter pago R$ 5 mil em taxas de inscrição antes de ter seu título retirado.

"Meu título foi retirado pelo simples fato de eu ser mãe. Detalhe: eu sempre postei que era mãe e eu perguntei não só uma, nem duas, mas várias vezes [se existia problema nisso]. Me pediram para não expor o motivo real [da desclassificação]", desabafou Carla em seu perfil no Instagram.

Após negociações, Carla afirmou que receberia o valor pago de volta integralmente. Embora tenha tido seu título temporariamente retirado, a decisão foi revertida ao longo do dia. A Miss Acre Mundo questionou o Concurso Nacional de Beleza (CNB) sobre a possibilidade de participação de mães na competição, recebendo respostas contraditórias.

Enquanto a organização afirmou que as candidatas devem ser solteiras e não mães, o CNB, por meio do Splash, do UOL, esclareceu que não tem restrições quanto ao estado civil, mas o regulamento do Miss Mundo exige que as participantes não sejam mães.

Carla relata ter mencionado sua filha durante uma mentoria, o que resultou em sua desclassificação. Apesar de ter questionado o coordenador local sobre essa regra, ela alega que ele afirmou desconhecê-la. No entanto, o coordenador do Miss Acre Mundo nega a versão da concorrente, afirmando que ela nunca mencionou ser mãe antes do ocorrido.

Foto: Reprodução/Instagram

Fonte: Metrópoles

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco