Segue batalha judicial · 21/07/2021 - 08h38

Kevinho e Kondzilla são condenados a indenizar produtor em R$ 120 mil


Compartilhar Tweet 1



Um contrato para a realização de um show de Kevinho, firmado em maio de 2017, foi parar na Justiça. O funkeiro não teria cumprido com o horário, chegando com 4h de atraso, depois da festa ter terminado. A produtora Kondzilla Records recebeu a quantia de R$ 50 mil pela apresentação de Kevinho. As informações são do IGente.

    Reprodução

Segundo consta no processo, a festa onde Kevinho se apresentaria foi realizada no Clubinho Itabira, o principal clube da cidade Itabira, em Minas Gerais. O evento era um aniversário de 15 anos de uma fã do cantor, logo, a presença dele era mais que aguardada. O evento teria sido agendado com quatro meses de antecedência. Ainda, de acordo com os autos, Kevinho também teria um outro show marcado no mesmo dia na cidade vizinha, Viçosa. O funkeiro, ao cumprir primeiro este show, teria chegado atrasado à festa da debutante (em Itabira), comparecendo ao local após às 6:00 da manhã do dia 16 de setembro, quando já havia acabado o evento desde as 4h.

De acordo com a sentença, assinada pelo juiz Luciano Gonçalves Paes Leme, Kevinho e Kondzilla a pagar cláusula penal compensatória (por danos patrimoniais) no valor de R$ 50 mil, além de também serem condenados em R$ 20 mil por danos morais. O desembargador Jayme de Oliveira, da 29ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, foi categórico ao determinar que Kevinho e Kondzilla devem indenizar o produtor de eventos, “Outrossim, restou bem claro nos autos que os corréus (Kevinho e Kondzilla) sabiam do compromisso assumido, sabiam da apresentação em uma festa de quinze anos, e, assim, sabiam dos compromissos assumidos pelo contratante”.

Já em outro trecho da decisão, o desembargador pontua que “portanto, como anotou o magistrado, na sentença, ainda que a venda da apresentação tenha ocorrido sem autorização, fato concreto é que foi ratificada, pois o não comparecimento deveu-se exclusivamente ao atrasado do artista e sua equipe e nada teve de ver com a venda do show que, de resto, é o mesmo do contrato firmado entre as partes”. Apesar de saírem derrotados em duas instâncias, Kevinho e a produtora seguem brigando na Justiça.

 

Comentários