'Me matar do coração' -

Alcione é homenageada pelo Prêmio da Música Brasileira e louvada por artistas em sarau

"Estão querendo me matar do coração", diz Alcione. No início do ano, a cantora de 75 anos soube que seria tema do enredo da Estação Primeira de Mangueira. Agora, ela é a homenageada da 30ª edição do Prêmio da Música Brasileira. A entrega das premiações está marcada para o dia 31 de maio no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, mas as homenagens vão além de uma única noite.

Foto: ReproduçãoAlcione
Alcione

Na última quarta-feira, o prêmio organizou um jantar ao redor de Alcione no Hotel Fasano, na zona sul carioca. Artistas de diferentes linguagens e gerações, como Gilberto Gil, Fernanda Montenegro, Zé Ibarra e Luedji Luna, prestigiaram a noite, em que a cantora participou de um sarau com Diogo Nogueira e Pedro Sampaio. "O samba não é fácil, não", ela diz. "Cantar samba é algo complexo, com toda a divisão rítmica que nós brasileiros fazemos, a música para nós não é aquilo que se lê."

Neste ano, o prêmio teve a adesão recorde de quase 10 mil inscrições. À frente do projeto desde 1987, José Maurício Machline ganha agora a parceria da empresária Heloisa Guarita, que tem planos de fomentar a produção musical ao longo do ano.

A organização do evento pretende viajar o país para entender quem são os artistas indicados e as diferentes expressões musicais de cada região. "Houve uma mudança radical de mídia e a diminuição do custo de produção, isso democratizou a forma de fazer música de um modo muito impactante", afirma Machline.

Depois de um interlúdio de três anos, os indicados do prêmio representam 18 estados do país em 31 categorias. Acompanhando as transformações da sociedade, o prêmio excluiu a categoria de melhor cantor ou cantora, substituindo o termo por "intérprete", abrangendo assim artistas não-binários. As categorias pop, rock, reggae e hip hop foram unificadas em duas categorias -pop/rock e música urbana-, e melhor DVD passa a se chamar melhor produto audiovisual.

Apresentada por Felipe Neto e Lázaro Ramos, a noite de premiação terá o curioso dueto de Maria Bethânia e Gloria Groove. Marina Sena cantará ao lado de Luedji Luna e a nova geração da música brasileira será representada pelo trio Tim Bernardes, Zé Ibarra e Fran.

Alcione vai cantar cinco músicas, incluindo o clássico "A Loba", de matizes autobiográficas. "A loba é essa mulher que quer estar na dela, que gosta de proteger sua família, a loba é uma mulher comum", afirma Alcione.

Comentários

Trabalhe Conosco