Confira as imagens da confusão -

Vídeo: jogo do Bahia no Campeonato Brasileiro Feminino termina em confusão e prisão de técnico

No último confronto pelas quartas de final do Campeonato Brasileiro Feminino Série A2, o Bahia garantiu seu acesso à primeira divisão após um empate sem gols contra o JC, do Amazonas, no Estádio de Pituaçu, em Salvador. O resultado colocou o time tricolor nas semifinais, assegurando uma vaga na elite do futebol feminino nacional.

Foto: Reprodução/redes socaisi

No entanto, a celebração do feito foi marcada por uma grave acusação de injúria racial. Durante a comemoração, a zagueira Suelen, do Bahia, afirmou ter sido chamada de "macaca" pelo treinador do JC, Hugo Duarte, que foi preso em flagrante após o ocorrido. Suelen utilizou suas redes sociais para expor a ofensa, enfatizando que a denúncia é uma ferramenta essencial para combater o racismo.

O presidente do JC, João Carlos Dias Campos, declarou que a advogada do clube acompanhará o caso de Hugo Duarte. Em meio à controvérsia, Suelen expressou gratidão pelo apoio recebido de sua família, colegas de equipe e do próprio Bahia.

Em nota oficial, o Bahia declarou que “manifesta toda solidariedade a Suelen ao tempo em que cobra resposta à altura da gravidade do assunto, reiterando compromisso na luta contra qualquer tipo de discriminação”.

O Bahia volta a campo na Série A2 do Brasleirão Feminino contra o Sport, pelas semifinais da competição. Ainda não há datas definidas, mas as tricolores decidirão em casa.

Fonte: Metrópoles

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco