28 judocas participam · 11/07/2020 - 14h11

Seleção brasileira de judô embarca para Portugal em 17 de julho


Compartilhar Tweet 1



Os atletas convocados pela CBJ para o treinamento de campo em Portugal embarcaram na próxima sexta-feira, 17, para Lisboa, com autorização do governo português. O Comitê Olímpico do Brasil (COB) conseguiu essa liberação e confirmou as datas da Missão Europa, que terá a presença de 28 judocas, além de atletas de outras modalidades olímpicas. A autorização de entrada para o Time Brasil em Portugal se baseou nas condições especiais previstas para brasileiros em exercício de atividade profissional no país.

“Estávamos otimistas em relação a essa viagem e agora ainda mais motivados para retornar aos tatames em Portugal. Temos feito reuniões semanais com a Federação Portuguesa de Judô, com os nossos atletas convocados e com seus técnicos nos clubes para mantê-los atualizados e também para monitorar as condições em cada lugar. Agora é redobrar os cuidados nessa reta final, controlar a ansiedade e, finalmente, preparar as malas”, comemorou Ney Wilson Pereira, gestor de Alto Rendimento da CBJ, que chefiará a delegação em Portugal.  

O planejamento prevê que a delegação chegue a Lisboa no dia 18 e fique em isolamento no Centro de Treinamento de Rio Maior até o dia 21 de julho. Em seguida, a seleção brasileira de judô se encontrará com a seleção portuguesa, em Coimbra, para treinamentos em conjunto até o dia 29 de agosto, quando o judô finalizará sua participação na Missão Europa.

“A partir da grande mobilização e comprometimento de todos, ofereceremos essa excelente oportunidade aos atletas brasileiros, que terão ótimas condições de treinamento e toda segurança para retomarem a preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio”, disse o presidente do COB, Paulo Wanderley. “O COB agradece imensamente ao fundamental apoio do Comitê Olímpico de Portugal, através de seu presidente José Manuel Constantino, que não poupou esforços junto às autoridades locais para viabilizar a entrada do Time Brasil no país nesse momento.”


Fonte: COB

Comentários