Na cidade de Espinho · 11/07/2018 - 10h11

Ricardo e Guto ficam com prata no torneio de vôlei de praia em Portugal


Compartilhar Tweet 1



    Getty Images/FIVB

A participação brasileira na chave masculina do torneio de Espinho, em Portugal, terminou com uma medalha de prata. No início da tarde deste domingo (08/07), a dupla recém-formada entre Ricardo e Guto fez uma partida bastante equilibrada com Samoilovs e Smedins da Letônia, mas acabou superada na decisão do evento quatro estrelas do Circuito Mundial de Vôlei de Praia 2018. Os letões superaram os brasileiros no tiebreak por 22 a 20, após dois sets de 21 a 13 e 19 a 21, e então levaram o ouro.

“Foi um grande resultado para nossa dupla, é apenas o segundo torneio que jogamos juntos e conseguir uma medalha é ótimo. É uma pena que perdemos alguns pontos decisivos no final, mas isso faz parte do esporte. O que importa é que conseguimos chegar no pódio”, comentou Guto após a partida final.

Na semifinal, Ricardo e Guto fizeram um duelo caseiro contra Evandro e Vitor Felipe, e passaram à final com vitória por 2 sets a 0 (25 a 21 e 25 a 19). Na disputa de bronze, Evandro e Vitor lutaram bastante, mas sofreram o revés para os alemães Thole e Wickler, por 2 sets a 1 (21 a 17, 12 a 21 e 11 a 15).

Com os resultados em Portugal, Ricardo e Guto somam 720 pontos no ranking da temporada, além de levar o prêmio de 16 mil dólares. Já Evandro e Vitor levaram 560 pontos e oito mil dólares. Outras quatro duplas do Brasil estiveram no evento em Espinho. Em nono lugar, Pedro Solberg e Bruno Schmidt ficaram com 400 pontos e quatro mil dólares. A dupla Alison e André caiu ainda na fase de grupos, e terminou na vigésima quinta posição, somando 240 pontos e dois mil dólares em premiação. Luciano e Álvaro Filho e Thiago e George não passaram do country quota.

Na próxima semana o circuito segue para a Suíça. Entre os dias 10 e 15 de julho, a cidade de Gstaad recebe uma etapa de cinco estrelas e o Brasil estará representado por seis duplas no torneio masculino.


Fonte: Comitê Olímpico do Brasil (COB)

Comentários