Cobraram a entrada do garoto -

Reserva de quatrocentos milhões de reais, Endrick entende a situação

Palmeiras e Real Madrid deixaram tudo acertado.

Endrick embarcará de vez para a Espanha logo após o dia 21 de julho de 2024.

Daqui a um ano e quatro meses, quando completará 18 anos.

Por mais que o time de Abel Ferreira seja o maior colecionador de títulos desde outubro de 2020, não há certeza que chegará a outra final até lá.

Desde a partida das quartas do Paulista, contra o São Bernardo, Endrick foi sacado do time titular. Não entrou um minuto sequer. Também não participou da semifinal contra o Ituano.

Os torcedores aflitos, por mais que cultuem o treinador português palmeirense, reclamaram, cobraram a entrada do garoto, que foi envolvido em uma negociação de R$ 404 milhões. Com informações do R7.

Veículos de comunicação da imprensa do Brasil e da Espanha questionam.

O que teria acontecido?

Alguma indisciplina, desobediência, irritação, crise entre Endrick e Abel?

"Não. O que está acontecendo é que Abel percebeu a forte cobrança de todos em Endrick. Ele estava sem marcar gols. Essa pressão estava prejudicando seu futebol. 

"Abel, com muito cuidado, conversou com o garoto, o tirou do foco. A imprensa e os torcedores esquecem que ele tem 16 anos e está em formação. Jogadores vividos ficam sem marcar gols e não têm de ficar se explicando a todo momento.

"A reação de Endrick, que tem a cabeça muito boa, uma base familiar sólida e o apoio do Palmeiras e do seu estafe, foi de entendimento.

"É um momento delicado, que Abel está trabalhando muito bem.

"Ele compreendeu que é um momento de amadurecimento. Lógico que qualquer jogador gostaria de estar jogando. Mas Endrick sabe que o importante é o Palmeiras ser campeão de novo. É uma situação diferente para ele, que sempre se destacou, mas importante para sua formação como atleta, como ser humano. O grupo está acima de qualquer jogador.

"Está tudo muito bem compreendido. Ele tem confiança total em Abel."

As explicações são de Vagner Ribeiro, empresário, que é orientador da carreira de Endrick.

Ele já foi o empresário de Robinho, Kaká, Neymar, Gabigol.

As declarações de Vagner ao blog combinam com o que acontece no Palmeiras.

Abel tem conversado muito com o jovem atacante, que sentiu a cobrança pelas 12 partidas sem marcar gols em 2023. O reflexo estava na afobação, na pressa em concluir, sem procurar pelos companheiros. No nervosismo ao receber a bola.

A crise de choro contra o Red Bull Bragantino, no Allianz, foi o alerta para Abel Ferreira.

Era preciso intervir.

E deixá-lo fora do time titular. Para o bem da equipe e de Endrick.

Ele entende que o Palmeiras precisa de jogadores vividos na decisão contra o Água Santa. Na fase de grupos, em Diadema, os atletas finalistas se revezaram em provocações a Endrick.

A tendência é que Breno Lopes continue no time na final, mesmo com a contusão de Tabata. Endrick deverá permanecer no banco.

O empresário espanhol Juni Calafat, que representou o Real Madrid no duelo com o PSG por Endrick, teria pegado um avião para o Brasil para se encontrar com o brasileiro. E entender a situação. E compreendido a reserva do atacante de R$ 400 milhões.

Caso o Palmeiras consiga uma boa vitória no primeiro dos dois jogos decisivos, a situação pode mudar na derradeira partida do Paulista, no Allianz.

"Endrick está treinando até com mais empenho. Ele quer muito ajudar o time a ser campeão. E vai seguir respeitando todas as decisões do Abel", garante Vagner...

Com certeza, o garoto de 16 anos, estrela das categorias de base, jamais esquecerá esse jejum e o período como última opção de ataque, na reserva...

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco