Maior fartura financeira · 25/06/2022 - 11h18

Não tem desculpa: o Flamengo fatura mais e joga menos que os outros


Compartilhar Tweet 1



A má fase técnica do Flamengo – atualmente em 14º lugar, a um ponto da zona de rebaixamento do Brasileirão – coincide com um dos momentos de maior fartura financeira do clube Rubro-Negro. É o que mostra o “Relatório Convocados XP: Finanças, História e Mercado do Futebol Brasileiro”, que traz um raio-x das finanças dos principais clubes brasileiros. Com as informações do Metrópoles.

O documento da XP, ao qual a coluna Futebol Etc teve acesso, é um calhamaço de 229 páginas , e mostra que as receitas totais dos times de futebol da Série A do Campeonato Brasileiro fecharam a temporada de 2021 em R$ 6,6 bilhões, crescimento de 1% em relação a 2019, último ano antes da pandemia.

Por que cresceu tão pouco? A explicação é dada por uma série de fatores, como a pouca receita com bilheteria e também pela diminuição no número de sócios torcedores. Outro destaque também é a venda de atletas, que vem caindo ano após ano.

A maior fonte de receitas vem dos Direitos de Transmissão (R$ 3,47 bilhões), que estão associados às premiações da Copa do Brasil e Libertadores de 2020, pagas em 2021, além do acúmulo de dois Mundiais de Clubes da Fifa e da premiação do Campeonato Brasileiro.

O Flamengo é o primeiro colocado, com pouco mais de R$ 1 bilhão de faturamento, seguido pelo Palmeiras com R$ 911 milhões. Juntos, eles obtiveram quase 30% das receitas dos clubes brasileiros nesse período. O Flamengo registrou crescimento importante de publicidade, enquanto o Verdão teve forte impacto nas receitas por conta da performance em campo, com duas conquistas da Libertadores e o título da Copa do Brasil de 2020.

No que se refere a receitas recorrentes – que excluem as negociações de atletas – a principal divisão do futebol brasileiro arrecadou R$ 5,8 bilhões, crescimento de 8,7% sobre 2019.

Leia a matéria completa no Metrópoles.

Comentários