Veja detalhes -

Nadador aceita se dopar por US$ 1 milhão na busca por recorde de Cielo

O renomado nadador australiano James Magnussen, de 32 anos, está planejando um retorno às competições, mas com uma abordagem surpreendente: ele pretende bater o recorde mundial dos 50 metros livres sob a influência de substâncias dopantes. A decisão faz parte de sua participação nos Enhanced Games, uma competição que permite o uso de doping e oferece um prêmio de U$ 1 milhão. A informação foi divulgada pelo jornal Marca.

Magnussen, campeão mundial dos 100 metros livres em 2011 e 2013, além de medalhista de prata nas Olimpíadas de Londres em 2012, expressou seu desejo de abordar esse desafio da maneira correta. Ele planeja ir para os Estados Unidos, adotar os suplementos certos e explorar esse novo mundo, desconhecido para ele até o momento. O nadador também mencionou a intenção de documentar essa experiência em vídeo, destacando a segurança e a adequação no processo, buscando criar um atleta singular.

Foto: reproduçãoNadador aceita se dopar por US$ 1 milhão na busca por recorde de Cielo

Cabe ressaltar que, se Magnussen conseguir quebrar o atual recorde mundial dos 50 metros livres sob doping, a marca não será reconhecida para fins oficiais. O recorde atual pertence ao brasileiro César Cielo, que estabeleceu a marca de 20,91 segundos em 2009, utilizando um traje especial que posteriormente foi banido.

James Magnussen, detentor da marca de 21,52 nos 50 metros, que alcançou há 11 anos, anunciou sua aposentadoria em junho de 2019. Os Enhanced Games, criados por Aron D’Souza, um empresário australiano radicado em Londres, proclamam-se as "Olimpíadas do Futuro", permitindo que 44% dos atletas compitam sob substâncias de melhoria de performance e questionando a necessidade dos testes antidoping para tornar o esporte mais seguro.

Fonte: Metrópoles

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco