Melhor resultado brasileiro · 13/02/2018 - 11h30

Isabel Clark participa do primeiro treino oficial da pista de PyeongChang 2018


Compartilhar Tweet 1



A snowboarder Isabel Clark está vivendo os momentos que antecedem a sua despedida olímpica. A responsável pelo melhor resultado brasileiro em Jogos Olímpicos de Inverno, a nona colocação em Turim 2006, fez, nesta terça-feira, dia 13, o primeiro treino oficial na pista de Phoenix Snow Park, local da prova de snowboard cross, que será disputada na quinta-feira, dia 15 (no horário de Brasília). PyeongChang 2018 será a quarta e última performance olímpica da atleta carioca, um símbolo dos esportes de inverno no Brasil.

Hospedada em um hotel ao lado da instalação, a atleta só havia realizado treinos livres e participado de uma inspeção oficial, sem poder descer a pista para valer. Na segunda-feira, dia 12, quatro atletas foram sorteadas para experimentar a pista. O objetivo era fazer um primeiro teste, quando ainda poderiam ser feitos ajustes em saltos e curvas com mais risco de acidentes. A conexão entre os obstáculos também é uma preocupação dos organizadores dos eventos de snowboard cross, para que os atletas consigam descer a pista toda sem parar no meio do caminho por falta de velocidade.

    Foto: COB

Além do frio constante que caracteriza essa edição dos Jogos Olímpicos de Inverno, a pista de Phoenix Park foi atingida por fortes ventos nesta terça-feira. O primeiro treino oficial foi interrompido várias vezes e teve que ser encerrado antes do previsto para não comprometer a segurança das atletas.  “É uma pista muito grande e exigente. O padrão olímpico é muito mais elevado do que o das etapas Copas do Mundo. As pistas olímpicas são o mais espetacular possível, com saltos muito grandes e longos”, disse a atleta.

Isabel se recupera de trauma no pescoço causado por uma queda sofrida durante a Copa do Mundo de Cervinia, na Itália, no dia 21 de dezembro, e passa por sessões diárias de fisioterapia. “Por causa da lesão, eu vim construindo minha confiança aos poucos durante o treino. Foquei mais no primeiro setor, que já é bem complicado. O vento atrapalhou um pouco, principalmente nos saltos. O vento pode te empurrar muito ou frear antes do lugar ideal para o pouso. Tive que estar muito atenta a esses detalhes. Apesar disso tudo, foi um treinamento muito positivo”, disse Isabel. 

Na quarta-feira, as atletas da prova de snowboard cross passarão pelo mesmo tipo de treinamento. Na quinta-feira, da Coreia, descansam, já que será realizada a prova masculina. Na sexta-de manhã (quinta à noite do Brasil), é a vez da competição oficial. “Amanhã temos mais um treino como esse, bastante importante para pegar a pista toda. Na véspera da prova eu vou descansar. Mas gostaria de assistir a prova masculina. Se eu não puder vir, vou assistir pela televisão”, disse a atleta.

Após os Jogos Olímpicos PyeongChang 2018, a atleta seguirá disputando algumas etapas de Copa do Mundo. Mas já decidiu não participar de outro ciclo olímpico. Aos 41 anos, a carioca já tem seu nome na história do esporte. “O snowboard é minha vida e me deu muita coisa, mas a preparação para os Jogos Olímpicos é muito dura. Estou feliz e tranquila com a decisão de parar agora”, disse a carioca. 

A primeira participação brasileira será de Jaqueline Mourão, na prova de 10km estilo livre de cross country, também na quinta-feira, dia 15, às 4h30 (de Brasília). Jaqueline participa de sua sexta edição de Jogos Olímpicos, sendo quatro de Inverno e duas de Verão.  


Fonte: COB

Comentários