Destacou a rivalidade · 05/09/2021 - 13h32

Gabi projeta clássico contra a Argentina pelas Eliminatórias: 'Muito especial'


Compartilhar Tweet 1



Tudo pronto para o clássico! Depois de treinar na Neo Química Arena, palco do jogo contra a Argentina, Gabi participou de entrevista coletiva sobre a partida deste domingo. O atacante da Seleção Brasileira destacou a rivalidade e tudo que envolve um jogo entre Brasil e Argentina e valorizou a oportunidade de vestir a Amarelinha neste duelo.

“É muito especial para todos nós também. A gente sempre teve um sonho de estar com a camisa da Seleção, de jogar um jogo desse tamanho contra uma grande Seleção. Nós esperamos fazer um bom jogo e merecer ganhar, que é o que o professor sempre fala. Temos que, primeiramente, jogar bem para que no final, quando acabar o jogo, a gente sair comemorando”, revelou.

Além de trazer o encontro de duas camisas muito tradicionais no futebol mundial, o clássico entre Brasil e Argentina marcará mais um episódio da história de Neymar e Messi. Os dois, que voltaram a ser companheiros de clube no meio deste ano, se enfrentarão mais uma vez, o que faz com que Gabi se sinta privilegiado.

“É muito bom estar dentro desse jogo com muitos craques envolvidos. Indiscutível a gente falar da qualidade do Ney e do Messi, mas também estamos ali para ajudar o Ney nas jogadas de ataque. A gente procura jogar muito em grupo e a qualidade individual vai aparecer no final se a equipe tiver bem. É um momento especial na minha vida e eu espero aproveitar com toda a alegria que eu tenho”.

    CBF

Durante o treinamento, Gabigol pôde conferir a qualidade do gramado da Neo Química Arena, que foi muito aprovada por todos da Seleção Brasileira. O atacante lembrou que, em algumas jogadas na partida da última quinta-feira, o gramado prejudicou a sequência do lance e projetou um jogo melhor neste domingo.

“É outro jogo, sinceramente. No Chile, tivemos lances em que o gramado atrapalhou um pouquinho, na hora de dominar a bola aqui você domina só uma vez, no Chile eram duas ou três, acaba perdendo tempo. Para driblar um zagueiro também você ganha tempo com um campo bom, na finalização a bola não quica, acho que é bom jogar num campo melhor, você se anima mais, a qualidade dos times aumenta”, opinou.

Brasil e Argentina se enfrentam neste domingo às 16h00 (horário de Brasília) na Neo Química Arena, em São Paulo, com transmissão ao vivo da Rede Globo e do Sportv.

Comentários