Futebol Feminino · 07/03/2017 - 11h41 | Última atualização em 07/03/2017 - 17h10

Com novidades, Brasileirão Feminino começa no sábado (11/03)

Com novidades, Brasileirão Feminino começa no sábado (11/03)


Compartilhar Tweet 1



Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a bola vai rolar para a abertura do Campeonato Brasileiro Feminino 2017 - Série A-1. A partir do próximo sábado (11/03), pelo quinto ano seguido, as meninas irão mostrar, pelos gramados do país, que o seu lugar também é no futebol.

Para Manoel Flores, diretor de competições da CBF, um campeonato forte para a modalidade só ajuda a reforçar que o esporte não tem gênero e foi feito para que todos participem.– O esporte, e o futebol se inclui nisso, não tem gênero, foi feito para todos. Acreditamos que o futebol feminino tem um papel muito importante nisso e só tem a crescer com uma competição mais sólida, forte e equilibrada – destacou.

Com novidades – a principal delas é a criação de mais uma divisão: a Série A-2, também com 16 clubes –, a competição vai ter maior duração. Deste modo, as jogadoras da modalidade ficarão em atividade por mais tempo no decorrer do ano. Manoel lembra que estas mudanças foram solicitadas pelos próprios clubes e acredita que, a partir de agora, o campeonato será ainda mais forte.

– A nossa expectativa para a competição é a melhor possível. A CBF vive um novo momento no futebol feminino e, para sacramentar este bom momento, esperamos que a competição cresça. Foi um pedido dos clubes para fazer duas divisões, para que desse mais cotas, ficasse mais equilibrado. Tudo foi atendido e esperamos que o campeonato fique ainda melhor – acrescentou.

Na visão do coordenador de futebol feminino da CBF, Marco Aurélio Cunha, o novo modelo de disputa do Brasileirão Feminino irá beneficiar a todos: clubes e atletas.
– Acredito que o mais importante foi o aumento de número de jogos. Antes, com as fases preliminares, uma equipe jogava quatro vezes e podia estar fora. Agora vai ter um número de base grande. Isso ajuda o clube a divulgar o time na cidade e buscar patrocínio para um determinado período, por exemplo. Acho que esse é o melhor caminho: fazer essas jogadoras terem lastro e jogarem. É o caminho que a CBF tem para fomentar o futebol feminino, que já é um modelo absorvido no Brasil.
O novo formato

A Série A1 começa no próximo fim de semana. O formato prevê dois grupos, de oito clubes cada, com turno e returno. Avançarão às quartas de final os quatro times melhores colocados de cada grupo. Nesta fase, serão disputados jogos de ida e volta, assim como na semifinal e na final. Portanto, as equipes que chegarem à decisão terão feito 20 partidas. Os times eliminados na primeira fase terão atuado 14 vezes. A Série A2 tem previsão de início para maio. Com as divisões, a competição agora terá acesso e descenso. As duas equipes piores colocadas na A1 em 2017, disputarão a A2 em 2018. Consequentemente, os dois finalistas da A2 em 2017, disputarão a A1 em 2018. E assim a cada ano.


Fonte: Com informações da CBF