Da designer Lorena Kaz · 17/04/2017 - 10h44 | Última atualização em 20/04/2017 - 15h04

Cartunista cria tirinhas e ajuda mulheres superar a dependência emocional

Cartunista cria tirinhas e ajuda mulheres superar a dependência emocional


Compartilhar Tweet 1



Iniciado há 4 anos no Facebook (fb.com/projetomorrerdeamor), a série de quadrinhos sobre dependência emocional produzidos pela ilustradora Lorena Kaz tomou forma e agora compõem o livro homônimo Morrer de Amor e Continuar Vivendo. Lançado no mês de março pela jovem Amora Editora, o exemplar contém 64 histórias em quadrinhos que tratam de temas como autoconhecimento e relacionamentos, além de outros mais profundos, como dependência emocional e empoderamento feminino.

As primeiras tirinhas do projeto foram criadas a partir de histórias autobiográficas e, posteriormente, com experiências relatadas em grupos de apoio dos quais Lorena fez parte e de seguidoras da página na internet – atualmente com mais de 176 mil curtidas. "Mais de 40 pessoas por semana me escrevem mensagens de apoio ao projeto, relatos de vida e pedidos de ajuda. Estes contatos me animam muito e me fazem pensar o quanto o projeto é necessário e que estou indo pelo caminho certo".

Em setembro de 2016, durante a 4ª Feira do Livro de Diadema (SP), Lorena conduziu ao lado da psicóloga Angélica Rente o evento Expressando Relacionamento, roda de partilha e arte. Com inspiração nos encontros do grupo MADA (Mulheres que Amam Demais Anônimas), o qual frequentou, as participantes foram convidadas não só a narrar suas histórias, mas também a expressarem seus sentimentos por meio das artes gráficas.

"Durante anos acreditei que minha felicidade e realização pessoal dependiam do meu relacionamento afetivo. Não me sentia capaz de ser feliz sozinha. Com terapia percebi que tinha um alto grau de dependência emocional e que poderia mudar minhas relações se trabalhasse minha autoestima", explica Lorena. "Agora quero ajudar outras mulheres a se valorizarem e saírem da situação de abuso e dependência emocional dentro do relacionamento afetivo".

Na página do projeto no Facebook, a artista publica relatos de seguidoras sobre experiências em relacionamentos para desmistificar estereótipos e aprofundar um pouco mais o conhecimento geral sobre o tema. "Fala-se muito de abuso físico, mas muito pouco sobre outros tipos de abuso, como o verbal e o psicológico ou sobre os motivos que mantém uma pessoa presa ao relacionamento abusivo".

O grande cartunista Ziraldo Alves Pinto, tio de Lorena Kaz, afirma não ter visto nenhum trabalho parecido no mercado editorial, o que a torna uma inventora. “Seu novo livro está aí, tão inteligente nas suas invenções e tão criativo quanto as coisas têm que ser no universo que ela escolheu - ou que a escolheu - para habitar com seu talento.”

Para Silvio Testa, sócio-fundador da Amora Editora, a ilustradora Lorena Kaz foi a escolha certa para a estreia da empresa no mercado. "Nosso foco principal é buscar emocionadores que toquem os leitores ao abordar sentimentos que ampliam horizontes, contribuam para o autoconhecimento e provoquem transformações".

A autora do projeto
Lorena Kaz tem 34 anos, é artista gráfica e ilustradora, formada em Desenho Industrial pela PUC-Rio. Em 2015 lançou o livro “Uma lhama no cinema” (editora Conrad). É autora de várias ilustrações para livros infantis. Seus trabalhos podem ser vistos no site lorenakaz.com.


Fonte: AsCom