Escolas já estão a todo vapor · 27/10/2021 - 08h00

Novo ensino médio: saiba como escolas se organizam para 2022


Compartilhar Tweet 1



O modelo do novo ensino médio só será obrigatório em 2022, mas as escolas já estão a todo vapor na adaptação dos alunos às mudanças, principalmente na escolha dos itinerários formativos. As informações são do R7.

Itinerários formativos, de acordo com a definição do MEC (Ministério da Educação), são o conjunto de disciplinas, projetos e oficinas, que os estudantes poderão escolher no ensino médio. Por meio dos itinerários formativos, os alunos poderão se aprofundar nos conhecimentos de uma área do conhecimento (Matemáticas e suas Tecnologias, Linguagens e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas) e da formação técnica e profissional (FTP) ou mesmo nos conhecimentos de duas ou mais áreas e da FTP.

Na rede pública estadual de São Paulo, o novo ensino médio começou a ser implementado neste ano para todos os 460 mil estudantes da 1ª série. Em julho, os estudantes já puderam definir os itinerários que vão seguir na 2 ª série, no ano que vem.

Já na rede privada, o Mater Dei São Paulo instituiu o modelo de ensino interdisciplinar em 2019. “Na 8ª série do ensino fundamental os alunos participam de um teste para se conhecerem melhor, com o objetivo de identificarem as áreas que possuem mais afinidade”, explica a diretora da escola, Sueli Cain.

Inspirados no modelo de educação da Finlândia, a escola oferece aos alunos da 9 ª série um processo de mentoria chamado de "Counsellor Educacional” — os estudantes começam a pensar em qual área do conhecimento desejam se aprofundar no ensino médio.

Na programação de cada itinerário, já no ensino médio, os estudantes colocam a mão na massa e pilotam projetos em que solucionam problemas reais e atuais. “A proposta é que trabalhem o conhecimento na prática e de forma interdisciplinar”, diz a diretora.

Solucionar problemas também é um dos desafios dos alunos do Luminova. Em uma parceria com a Universidade de Lisboa, os estudantes da 9ª série do fundamental participam do Projeto Nós Propomos. “Eles são convidados a levantar um problema no bairro em que vivem, estudar e apontar uma solução”, explica o diretor da escola, Yan Navarro.

“A ideia é fazer com que o aluno perceba que pode ser um agente transformador na sociedade”, avalia. “O mais importante é que o adolescente entenda qual é o lugar dele no mundo.” 

Novo Ensino Médio

A partir do primeiro ano, os estudantes vão cumprir parte da formação com base no currículo estipulado pela BNCC (Base Nacional Comum Curricular) e, a principal mudança, a outra parte será realizada por meio dos  itinerários formativos.

Os itinerários formativos, que serão optativos, devem ser escolhidos de acordo com as aptidões do estudante e serão compostos para aprofundar o conhecimento ou mesmo para que o aluno tenha uma formação técnica e profissional.

Outra mudança importante que passará a valer a partir do ano que vem é que os estudantes de ensino médio terão de dedicar mais horas ao ensino escolar: as 4 horas atuais passam para no mínimo 5.

As disciplinas dão lugar as áreas de conhecimento: Linguagens e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias ou Ciências Humanas e Sociais Aplicadas.

Comentários