Compartilhar Tweet 1



A campanha do Assaí Atacadista para celebrar o São João deste ano com alegria e economia, o ‘Arrasta Pé em casa’, continua nesta semana para garantir muita diversão com toda a segurança que o momento pede. Nesta quarta-feira (23), a ação traz a live do “poeta” Dorgival Dantas, às 20h, com transmissão gratuita pelo canal do Assaí no YouTube.

A programação de shows do ‘Arrasta Pé em casa’ teve início no dia 11 de junho, com a live de Zé Vaqueiro, e seguiu na última sexta-feira, 18/6, com a live de Raí Saia Rodada, atraindo milhões de pessoas virtualmente para celebrar o São João deste ano no conforto do lar.

Para a data, o Assaí também conta com ofertas imperdíveis em todos os produtos típicos da festividade, e possibilita o parcelamento das compras a partir de R$ 20 em até 3x no cartão Passaí e 2x nas demais bandeiras de crédito. A ação segue em linha com objetivo do Assaí de valorizar as comunidades e as tradições locais onde está presente, assim como a sua forte conexão com o Nordeste.

Na região, o Assaí conta com 49 lojas distribuídas entre todos os nove Estados nordestinos e possui uma previsão de forte expansão ainda este ano. Também em 2021, o Assaí iniciou o patrocínio à Copa do Nordeste, o mais importante torneio de futebol regional, e doou mais de 50 toneladas de alimentos a comunidades locais em situação de vulnerabilidade em parceria com a organização da competição.

Medidas de segurança - Para garantir a segurança necessária ao momento de compras, as lojas do Assaí Atacadista contam com mais de 270 protocolos sanitários implantados em suas unidades. Antes mesmo de entrar nas lojas, o consumidor terá sua temperatura aferida e o carrinho de compras higienizado por um colaborador da empresa e poderá higienizar as mãos com álcool em gel ou água e sabão em uma pia disponibilizada especificamente para esse fim.

No interior das lojas, o cliente encontrará, ainda, sinalizações sobre boas práticas durante as compras, frascos de álcool em gel em diferentes pontos e adesivos na área dos caixas indicando a distância recomendada entre clientes nas filas. Como medidas adicionais, as lojas também orientam os consumidores sobre a formação de filas na área externa e limitam o acesso em momentos de alta demanda a fim de evitar aglomerações. 


Fonte: Com informações da assessoria
Comentar

O mês mais alegre, festivo e que exalta as maiores tradições culturais, musicais e simbólicas do povo nordestino é, sem dúvida, junho. Assim, mais uma vez com o incentivo da Lei Audir Blanc, por meio do edital Prêmio Seu João Claudino e Governo do Estado do Piauí, será realizada, nesta quarta-feira (23/06), a partir das 19h, a live O Poeta e sua Hora – Diálogo de Oficina, com a temática principal da tradição folclórica do boi, tradição no Nordeste e em outras regiões, trazidas desde o tempo colonial, que mostram a tradição das festas celebradas nas fazendas de gado.

Na live, transmitida do Espaço Casa Soraya Guimarães, haverá a apresentação do grupo Boi Riso da Floresta, de Teresina, que há várias décadas se apresenta em festejos e festivais juninos. A dança, a batucada, a representação folclórica dos grupos em torno da representação de um boi é a raiz do povo piauiense. Além disso, outra novidade, ainda na temática desse mês tão colorido e animado será a apresentação do projeto do grupo Tripé de Serra, criado por Kilito Trindade e Edmar Sampaio, que terão a parceria de voz da cantora Duda Di. E claro, o som e canções escolhidas a dedo no repertório da Banda Os Faustinos, que sempre encerram a live em vários estilos, como chorinho e samba.

Toda a produção, direção e elenco são testados para o coronavírus pelo menos um dia antes do evento. A live O Poeta e sua Hora – Diálogo de Oficina tem produção de Soraya Guimarães, direção artística de Arimatan Martins e direção musical Rubens Figueiredo (convidado: André Wilker). O projeto é financiado pela Lei Audir Blanc/Edital Prêmio Seu João Claudino, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult)/Governo do Estado do Piauí, Siec, Ministério do Turismo – Governo Federal. Apoio: Grupo Harém de Teatro. Realização: Navilouca Produções. O público acompanha a live pelos canais sociais de O Poeta e sua Hora pelo Instagram (@opoetaesuahora), Facebook.com/opoetaesuahora e pelo Youtube.

Músico Rubens Figueiredo durante a live dia 26 de maio

Programação
*leitura encenada: O pega sol – por Arimatan Martins e Fernando Freitas
*Apresentação: Grupo Boi Riso da Floresta
*Poesia com Durvalino Couto, Kilito Trindade, Feliciano Bezerra e Lucas Rolim
*Tripé de Serra: Duda Di, Kilito Trindade e Edmar Sampaio
*Show: Banda Os Faustinos com Rubens na direção musical e voz, Wellington Torres (violão), Chico Nascimento (baixo) e Lucas Rolim (percussão).

 


Fonte: Ascom projeto O Poeta e a Sua Hora
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Esse ano terá São João “sim, sinhô!”. Com o orçamento das prefeituras e estados impactados pela pandemia, foi preciso, mais do que nunca, contar com o apoio de marcas para manter viva a tradição e a forte economia desse período. A cervejaria Bohemia montou um circuito de lives que ajudarão a manter vivas as raízes nordestinas e movimentar as celebrações, seguindo todos os protocolos de segurança contra o novo coronavírus. Grandes nomes como Elba Ramalho, Limão com Mel, e Mastruz com Leite fazem parte da programação.

Walkyria Santos é uma das atrações
Walkyria Santos é uma das atrações    Foto: Renan Zott

Sendo a primeira cervejaria do Brasil, a Bohemia entende bem sobre tradição. E um dos símbolos mais fortes da nossa tradição nordestina é o São João. “Não poderíamos deixar os nordestinos órfãos da festa mais tradicional dessa região. Então preparamos uma série de lives que vai manter acesa a chama da festa, além de difundir essa cultura pelo mundo”, comentou Ismênia Barbosa, gerente regional de eventos da Ambev.

Além dos nomes nacionais, a programação musical também valoriza artistas locais, que vão abrilhantar ainda mais a festa. “Não poderíamos deixar de prestigiar os artistas locais que também tem sofrido tanto nessa pandemia. Teremos, por exemplo, 20 artistas locais de Caruaru na live no dia de São João, e em Campina Grande não pode faltar Biliu de Campina, que é um ícone do tradicional forró”, exemplificou Ismênia.

Todas as medidas de prevenção contra a Covid-19 serão respeitadas nesse circuito, incentivando a população a manter o distanciamento social. Os forrozeiros de todo o país estão sendo convidados a comemorar em casa, arrastar o sofá e forrozear com a programação de lives do São João Bohemia.

Aproveite as lives e concorra a prêmios 
O São João Bohemia traz vários prêmios para consumidores de todo o Nordeste, entre eles duas viagens com acompanhante para as melhores festas Juninas do Brasil em 2022. Para concorrer, basta comprar seis unidades de Bohemia (de qualquer tamanho) e cadastrar o cupom fiscal no site da promoção (www.bohemiapuromalte.com.br/saojoao).
 
23/06 - São João de Campina Grande
Elba Ramalho, Eliane, Biliu de Campina, João Lacerda e Samya Maia
Horário: 20h30
Canal: youtube/osaojoaodecampina
 
 23/06 - São João de Todos 
Noda de Caju
Horário a definir
Canal: youtube/suamusica
 
24/06 - Mansão do Forró de Caruaru 
Brasas do Forró, Elifas Junior e 20 artistas da cidade de Caruaru
Horário: 12h
Canal: youtube/mansaodoforro
 
24/06 - São João de Campina Grande 
Katia Cilene, Sirano e Sirino, Raniery Gomes, Niedson Lua e Geovane Junior
Horário: 20h30
Canal: youtube/osaojoaodecampina
 
24/06 - São João de Todos 
Fulô de Mandacaru e Brasas do Forró
Horário a definir
Canal: youtube/suamusica
 
25/06 - São João de Todos 
Mastruz com Leite e Eduarda Brasil
Horário a definir
Canal: youtube/suamusica
 
26/06 - São João de Campina Grande 
Cavaleiros do Forró, Cascavel, Stella Alves e Fabiano Guimarães
Horário: 20h30
Canal: youtube/osaojoaodecampina
 
26/06 - São João de Todos 
Limão com Mel, Cavalo de Pau e Mara Pavanelly
Horário a definir
Canal: youtube/suamusica
 
27/06  - São João de Todos 
Eric Land, Lucas Boquinhas e Luan Estilizado
Horário a definir
Canal: youtube/suamusica
 
29/06  - São João de Campina Grande 
Cavalo de Pau, Brasas do Forró, Anna Barros e Garotinho
Horário: 20h30
Canal: youtube/osaojoaodecampina


Fonte: Com informações da assessoria
Comentar
Transmitida nas redes sociais · 10/06/2021 - 21h00

São João online promove lives juninas todas as terças de junho


Compartilhar Tweet 1



As tradicionais festas juninas que são uma marca do mês de junho, principalmente nos estados do nordeste, também foram afetadas pela pandemia do novo coronavírus. Mesmo assim, visando manter a tradição e apoiar os grupos, a II Mostra Piauí de Quadrilhas Juninas iniciou nesta terça-feira (08/06), com pares de nove quadrilhas de Teresina e de outras cidades do Piauí. A apresentação será transmitida pelas redes sociais da Secult e TV Garrincha no Youtube e Facebook, a partir das 18h30.

Para manter a segurança e obedecer as normas sanitárias, as apresentações serão feitas apenas com casais das quadrilhas, que serão testados no dia da apresentação. A  mostra vai contar com os grupos Arroxa o Nó, Bela Flor, Coração Nordestino, Fole da Sanfona, Fuzaca, Luar do São João, Luar do Sertão, Mexeu Mexeu e Pisada Matuta.

A mostra de quadrilhas faz parte da programação especial do projeto São João Online, que irá promover lives durante todo o mês de junho com shows de artistas e bandas, além das apresentações de quadrilhas.

O Projeto é uma realização da LV entretenimento, com apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura e Coordenadoria de Comunicação Social.

Programação:

15/06 – Zé Maxixe; Dayana Almeida

22/06 – Paula Milena e Banda; Marcos Julião

29/06 – Concurso Estadual de Rainhas Juninas


Fonte: Secult
Comentar
Residências gratuitas e online · 10/06/2021 - 17h58 | Última atualização em 10/06/2021 - 18h17

Junta Expandido oferece oficina de dança vogue e residências artísticas gratuitas


Compartilhar Tweet 1



Nesta segunda-feira, dia (14/06) a Escola Estadual de Dança Lenir Argento recebe artistas e performers do movimento ballroom piauiense que vão oferecer uma oficina gratuita e online para pessoas interessadas na dança Vogue. A oficina faz parte da programação da Ocupação Junta EXPANDIDO, que acontece até setembro em Teresina.

A oficina será uma vivência com a Casa Di Monique, intitulada “Terra QUEERida”, com encontros online de 14 a 17 de junho, das 16h às 18h. Os participantes serão apresentados a teorias e práticas do Vogue, com introdução à história do ballroom no mundo e no Piauí, além de aulas de técnicas e coreografias da dança.

Para finalizar, no dia 17, haverá o compartilhamento de apresentações coreografadas pelos próprios participantes e uma conversa com o público sobre o universo ballroom, surgido nos anos 60 em Nova York e que se espalhou pelo mundo como um movimento artístico e político de celebração da diversidade de gênero, sexual e raça.  

O primeiro contato com a história do ballroom de Will Kennedy (conhecido como Peste Nega) e Diego Eloi, "mães" da Casa Di Monique, foi na programação da 5ª edição do JUNTA Festival, em 2019. “Eu fazia parte de um grupo de danças urbanas, onde conheci o vogue. Nessa mesma época teve o JUNTA, onde aconteceu uma vivência ballroom. Lá conheci toda a história por trás. Foi uma semana transformadora na minha vida porque foi um encontro que tive comigo mesmo, onde entendi mais sobre a minha história, a história dos meus antepassados, das pessoas pretas que fizeram esse movimento, a história da minha comunidade. Enfim, me abriu os olhos para muitas coisas”, lembra Peste Nega.

Para Diego Eloi, o movimento foi de grande importância para a construção e reconhecimento de sua identidade. “Dentro da vivência ballroom tive vários atravessamentos enquanto minha corpa não-binária e foi aí que consegui explorar as minhas percepções sobre gênero e performatividade de gênero. Foi a ballroom que me deu segurança para me encontrar enquanto artista também, e hoje direciono minha pesquisa em dança contemporânea para essas danças de expressões de gênero, que dialogam com a performatividade de gênero”, explica Eloi.

A intenção da Casa Di Monique no Junta EXPANDIDO é reproduzir informações, sensações e reverberações que começaram naquela edição, quando começaram a surgir mais grupos interessados no estilo vogue. "Queremos atingir o máximo de pessoas para que elas sintam o tanto que eu senti, ou sintam algo que elas entendam também sobre esse corpo-bicha que vive por aí. A gente preparou uma programação incrível com pessoas do Norte-Nordeste para dar suporte nessa vivência ballroom”, conta Peste Nega.

Após a etapa de oficinas, a programação do Junta EXPANDIDO segue com uma série de residências artísticas para profissionais das artes e produção cultural do Piauí e do mundo. Confira a programação abaixo:

15 de junho a 1º de julho -  Residência “Afeto, Criação e Partilha – Produção Colaborativa como (Re)Existência” com por Cynthia Margareth (SP), gestora cultural, atriz, fundadora da AFLORAR CULTURA.

05 de julho a 23 de julho - Residência "Mulher Melancia" com a coreógrafa, professora, performer e cocriadora do JUNTA, Janaína Lobo

26 de julho a 13 de agosto – Residência “Tem criança na sua dança?” com Emanuella Souza, mestre em dança educacional, integrante do Núcleo de Estudos RODA GRIÔ e do corpo docente da Escola Estadual de Dança Lenir Argento; e Weyla Carvalho, mãe de três meninas e artista da dança.

O Junta EXPANDIDO na modalidade Ocupação é financiado pela Lei Aldir Blanc através do edital/prêmio Maria da Inglaterra, realizado pela Secretaria de Estado de Cultura do Piauí / Governo do Piauí / SIEC / Ministério do Turismo / Governo Federal e tem apoio da Escola Estadual de Dança Lenir Argento - EEDLA. Para mais informações, acesse as redes sociais do Festival no Facebook e Instagram

 


Fonte: Com informações da assessoria
Comentar

Compartilhar Tweet 1



O Projeto Meu Bairro tem Cultura visa ser uma vitrine para promover a cultura local através da arte. É uma iniciativa cultural desenvolvida com a finalidade de promover talentos artísticos da periferia de Teresina  e democratizar o acesso à cultura.  No mês de junho,  O Meu Bairro Tem Cultura apresenta duas revelações da música piauiense: O Transtorno e A Trinca.  As duas apresentações artísticas  serão transmitidas ao vivo pelo Youtube nos dias 4 e 18 de junho.

Luís Victor, nome artístico Transtorno,  é músico, ator, escritor, performer e morador do Grande Dirceu. Em 2019 alcançou mais  de 90 mil reproduções nas plataformas digitais com o lançamento das suas duas primeiras músicas autorais: "Estrago – ft. Bunny Blue" e "Duvidosah – ft. Amanda Magalhães”.  Desde então, Transtorno realiza apresentações nos espaços culturais alternativos da cidade e em festivais. No ano de 2020, assinou a trilha sonora do Programa Falando Nisso, da TV Meio Norte, por uma semana. Em 2021 lançou seu single mais recente “Bateu Saudade” com produção de Gxmes e Cheff Smith em todas as plataformas digitais.

A Trinca é um projeto idealizado por três cabeças  da periferia de Teresina perseguidas pela vontade de externar muita coisa que precisa ser ouvida. Erick $om, Narcoliricista e Tipuá trazem uma introspecção triangular que se relaciona com a ancestralidade, vivência e poesia. A Trinca é um grupo de RAP versátil que trabalha com instrumentais variados como os de Trap, R&B e Boombap sem deixar de ser leal ao que acreditam, visando sempre passar uma visão de autonomia para o povo preto periférico, sendo um grupo fiel aos ideais da cultura Hip-Hop.

Confira a programação:

DIA  04/06/2021, 

Atração:  Transtorno @otranstorno

Transmissão pelos canais do Youtube:

TV Garrincha https://www.youtube.com/c/tvgarrincha/featuredTranstorno  https://youtu.be/3o_E40vUyH0

 

DIA 18/06/2021

Atração: A Trinca @atrinca__ (Erick $om @eircksom__, Narcoliricista @narcoliricista, Preto Tipuá @____pta , DJ 15)

Participações

Transtorno  @otranstorno

Amanda Magalhães @_amandarauj0

Transmissão pelo Youtube:  TV Garrincha @tvgarrincha

 

Realização: Associação Piauiense de Apoio e Incentivo a ações e Estudos para o Desenvolvimento Sustentável – ASPAIEDES

Apoio: Trama Cultura, Entrecultura @Entrecultura

Projeto contemplado pelo Prêmio Maria da Inglaterra


Fonte: Com informações da assessoria
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Richard Madden será visto em breve como o Ikaris em ‘Eternos‘, mas poucas pessoas se lembram dele como o Príncipe Encantado em ‘Cinderela’ (2015). Durante participação no talk show ‘Jimmy Kimmel Live’, Madden revelou que sua genitália gerou um grande problema para a equipe durante as filmagens. As informações são do Cine POP.

O ator aparentemente tinha um “volume” muito grande nas calças que não era apropriado para ser visto num filme da Disney.

“O príncipe não pode ter uma genitália (risos). Nós tivemos dois dias de testes de câmeras e eu tive que experimentar diferentes tipos de suportes atléticos, para ter certeza de que não daria para ver nada através da câmera”, contou.

Madden ainda confessou que sofreu com o figurino justo de seu personagem:

“Eu tive um dia muito ruim, quando estava experimentando diferentes suportes atléticos e tinha várias câmeras e luzes apontadas para a minha virilha. E todo mundo [da produção] olhava e discutia o que estava acontecendo com a minha virilha”, disse o ator bem-dotado.

O ator não revelou como a Disney resolveu o problema, mas no filme eles encontraram várias maneiras de ocultar a virilha do ator.

Já em ‘Eternos‘, o figurino do personagem foi criado para resolver esse problema.

Veja fotos:

 

Assista ao trailer nas versões dublada e legendada

Previsto para novembro de 2021, ‘Os Eternos‘ segue a jornada de seres quase imortais, produtos da divergência evolucionária que deu origem à raça humana milênios atrás. Os personagens se relacionam com diversos conceitos já introduzidos nos filmes anteriores do universo, desde os Celestiais (que deram as caras em ‘Guardiões da Galáxia‘) até Thanos, cuja própria mãe foi uma de suas vítimas.

O elenco conta com Angelina Jolie (Thena), Salma Hayek (Ajak), Kumail Nanjiani (Kingo), Lauren Ridloff (Makkari), Brian Tyree Henry (Phastos), Lia McHugh (Sprite), Don Lee (Gilgamesh), Gemma Chan (Sersi), Kit Harington (Cavaleiro Negro), Barry Kheogan (Druig) e Richard Madden (Ikaris).

Comentar

Compartilhar Tweet 1



Nesta quarta-feira (26.05), acontece a quarta de uma série de quatro shows ao vivo, produzidos especialmente para o público curtir de casa. A ‘Live Ações Teatrais para minimizar os impactos da pandemia’ começa a partir das 19 horas, direto do Espaço Casa Soraya Guimarães, em Teresina. Novas apresentações de recitais poéticos, novas encenações e uma apresentação para lá de especial e inédita de Kilito Trindade e Ramon Rodrigues, com música e destaque da cultura afro-brasileira com o especial Aiocá, como também é chamada a mãe-d’água Iemanjá, ou a princesa Aiocá, como ficou difundida a rainha das águas na cultura afro na Bahia. 

Na parte de teatro, uma leitura encenada da peça ‘Fogo de Palha’, com as atrizes Andressa Santos e Janá Silva. Na parte poética e literária, novas apresentações e performances dos poetas Feliciano Bezerra, Durvalino Couto e Lucas Rolim. A música vai invadir a tela seja da sua TV, do notebook ou do celular com os Faustinos, que tem direção musical e voz de Rubinho Figueiredo, no baixo e voz Alexandre Rabelo, no violão e guitarra Wellington Torres e na percussão Lucas Rolim.  

O objetivo principal do evento é levar aos piauienses e até pessoas de outras regiões o melhor das produções culturais do Estado em forma de música, poesia, literatura e a arte teatral do Piauí, com pitadas de grandes sucessos musicais locaos, regionais e nacionais. Uma forma de levar ao conhecimento do público um pouco da cultura piauiense para várias idades, valorizando os artistas locais, nesse momento difícil da pandemia do novo coronavírus, quando não é permitida, por medidas de segurança sanitária, a realização de eventos presenciais.  

A produção da live é de Soraya Guimarães e direção artística de Arimatan Martins. Não esquecendo as equipes de imagem e transmissão para nossos canais de O Poeta e sua Hora no Youtube, Facebook e pelo Instagram. Além de equipes de som, montagem, cenário, limpeza, sanitização, fotografia e Assessoria de Imprensa. 

A Live Ações Teatrais para minimizar os impactos da pandemia tem patrocínio da Secretaria de Estado de Cultura – Secult e Governo do Estado do Piauí. Apoio: Grupo Harém de Teatro. Realização: Navilouca Produções. 


Fonte: Com informações da assessoria
Comentar

Compartilhar Tweet 1



A pandemia do coronavírus tornou mais evidente a importância da música na vida das pessoas. Apesar disso, os artistas foram os mais afetados com as medidas tomadas para a mitigação da pandemia e diminuição do contágio do vírus. Foram os primeiros a parar e não conseguem voltar com o ritmo total a trabalhar.

As melodias e arpejos do cavaquinho são figuras principais do novo trabalho do músico Betto Ribeiro. O trabalho é fruto de experiências musicais adquiridas nos 15 anos de carreira do artista e pode ser concretizado através da Lei Aldir Blanc, aprovada para auxiliar os artistas brasileiros durante a pandemia do coronavírus.

O projeto leva misturas sonoras dos gêneros mais tradicionais em que o cavaquinho é personagem que são o samba e o chorinho. Com participações especiais de músicos piauienses, o EP será lançado em junho e estará disponível nas plataformas digitais. “Como artista independente nunca consegui lançar um projeto como esse e ser contemplado no edital me ajudou a entregar um trabalho de excelência”, conta orgulhoso o músico.

A Lei Aldir Blanc foi elaborada para auxiliar o setor cultura e liberou R$ 3 bilhões para os estados, municípios e o Distrito Federal que foram destinados a manutenção de espaços culturais, pagamento de três parcelas de uma renda emergencial a trabalhadores do setor que tiveram suas atividades interrompidas, e instrumentos como editais e chamadas públicas. Sete projetos foram contemplados através da Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves.

Para mais informações sobre as ações desenvolvidas pelo poder público municipal na área da cultura, basta acessar o site cultura.teresina.pi.gov.br ou seguir as redes sociais da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves.


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar
Área externa do novo museu · 16/05/2021 - 10h42

Museu do Ipiranga: descobertas arqueológicas são reveladas em reforma


Compartilhar Tweet 1



O canteiro de obras do Museu do Ipiranga, em São Paulo, se transformou em um sítio de monitoramento arqueológico. Isso porque em escavações na área externa do museu, uma equipe de arqueólogos encontrou ossos, fragmentos de porcelana e objetos de uso pessoal. Os achados de outras épocas são analisados e divulgados em série de postagens nas redes sociais do museu por meio de uma parceria com a Scientia Consultoria Científica.

A série foi inaugurada por uma dentadura, da primeira metade do século 20, que incluía um dente com restauração em ouro, para disfarçar o uso da prótese. Ela foi encontrada durante o processo de remoção de árvores do jardim para replantio.

Entre os achados das escavações na área externa do Museu do Ipiranga, ossos de animais foram exumados pela Scientia Consultoria Científica: são pedaços de crânio, pélvis e pés de rês (vaca ou boi) com marcas de cortes retos, realizados com instrumentos de metal; um fragmento de mandíbula que pode ter pertencido a um gato e dentes de porco doméstico.

Também foram encontrados fragmentos de pratos, xícaras e potes de porcelana. A consultoria científica identificou que o conjunto data do fim do século 19 e início do 20. Um deles parece ser o fundo de um prato raso, com o registro Société Céramique Maestrich, marca holandesa de 1859. Também foi identificado um pedaço de prato produzido na Fábrica de Louças Santa Catharina (FSC), uma das primeiras do país.

200 réis

O canteiro de obras do museu revelou duas moedas equivalentes a 200 réis que, dependendo da época, equivaleriam de R$ 2,50 até R$ 10. A mais antiga, cunhada na Europa, chegou às ruas no fim de 1901. A outra, comemorativa, é da segunda metade da década de 1930. De um lado, tem uma locomotiva sobre trilhos; do outro, o busto de Visconde de Mauá, industrial que criou a 1ª via férrea do País, em 1854, o que lhe rendeu seu primeiro título de nobreza, o de Barão.

Durante o acompanhamento das escavações realizadas na área verde do Museu do Ipiranga foram identificados vários fragmentos de vidros, provavelmente do período entre o final do século 19 e o início do século 20. Um deles é um fragmento de uma garrafa de vidro com a inscrição “Labor omnia V”. A consultoria acredita que se trata de um frasco de medicamento importado. O produto da empresa Caswell Mack & Co., Chemists New York & Newport, utilizava em algumas de suas embalagens a frase latina que significa “O trabalho vence tudo”.

O Museu do Ipiranga, o mais antigo museu da cidade de São Paulo, passa por obras de restauração, ampliação e modernização, e segue fechado para visitação pública desde 2013. A previsão de reabertura é em setembro de 2022, para a celebração do bicentenário da Independência do Brasil.

    © Diogo Moreira/Divulgação Governo de São Paulo Geral

 


Fonte: Agência Brasil
Comentar
1.600 projetos apresentados · 11/05/2021 - 14h22

Sistema de Incentivo Estadual à Cultura aprova 211 projetos no Piauí


Compartilhar Tweet 1



A Secretaria de Estado da Cultura do Piauí (Secult) divulgou, nessa segunda-feira (10), o resultado do Sistema Estadual de Incentivo à Cultura (Siec). Foram 211 projetos aprovados para a captação de recursos, quase o dobro do ano passado. Em 2021, houve um recorde de inscrições, chegando a quase 1.600 projetos apresentados.

“Esse recorde de inscrições se deve à popularidade do Siec, o sistema tornou-se mais conhecido e hoje é uma das principais ferramentas de captação de recursos para a cultura”, afirma o secretário de Estado da Cultura, Fábio Novo.

Os projetos foram analisados por uma comissão e os proponentes aprovados receberão um certificado junto à Secult. Com o certificado em mãos, os proponentes podem partir para a captação de recursos junto às empresas, que terão isenção sobre o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Dentre as empresas parceiras, estão a Equatorial, Paraíba e Grupo Vanguarda.

Entre os projetos aprovados na capital, está o “Música Para Todos”, que existe há 20 anos e o Festival de Teatro Lusófono. No interior, o 16º Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões, evento já consagrado nacionalmente, também faz parte das listas dos aprovados.

“A Lei Estadual de Incentivo à Cultura é um sucesso. De 2014 para cá, em seis anos de Siec, foram 767 iniciativas aprovadas e executadas em todo estado. O Siec também se popularizou pelo interior. Neste ano, 30 municípios do Piauí foram contemplados”, informa o secretário Fábio Novo.

O Sistema de Incentivo Estadual à Cultura foi criado por meio da Lei Nº 4.997, de 30 de dezembro de 1997, com o objetivo de estimular e desenvolver a criação e produção de expressões culturais e os processos de preservação e proteção do Patrimônio do Estado. O Siec contempla as seguintes áreas: música, artes cênicas, fotografia, cinema e vídeo, artes plásticas e artes gráficas, folclore e artesanato, pesquisa e documentação, literatura, patrimônio histórico, artístico e ambiental.

A lista completa com todos os projetos aprovados pode ser encontrada no site da Secult, no endereço: www.cultura.pi.gov.br.


Fonte: Governo do Piauí
Comentar
Para fomentar a dança · 04/05/2021 - 17h31

Balé da Cidade de Teresina lança projeto 'Fora da Caixa'


Compartilhar Tweet 1



O Balé da Cidade de Teresina lança o projeto de oficinas gratuitas “Fora da Caixa”. O projeto é uma estratégia para fomentar a dança e compartilhar conhecimento artístico com quem tem vontade de aprender e produzir com a Companhia.

“O Fora da Caixa é um projeto que foi pensado no presencial, mas tiramos do papel nesse meio virtual, pensando que podemos alcançar ainda mais pessoas. A ideia é atuar em lugares, contextos, grupos que ainda não atuamos e trazer esse primeiro contato com a dança e apresentar o Balé da Cidade de Teresina para mais pessoas.”, explica a coordenadora artística da Companhia, Janaína Lobo.

Cada oficina terá quatro encontros, que acontecerão toda segunda e quarta-feira, virtualmente às 15h, a cada 15 dias. O Balé da Cidade abrirá inscrições para a primeira oficina no dia 05 de maio e ela será realizada dia 10 de maio. Todas as informações serão publicadas nas redes sociais do Balé da Cidade de Teresina: @baledacidadedeteresina , no Instagram e no Facebook.

Sobre a Companhia
O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea que atua há 27 anos no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e aprofundamento da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação compromissada em diferentes ações, como temporadas de apresentações gratuitas, conversas e formação continuada.

O Balé da Cidade de Teresina conta com 18 integrantes e é mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor, através da Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina.


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar

Compartilhar Tweet 1



A paixão pela música e pela capital piauiense uniram grandes talentos em um projeto especial inédito que envolve 64 profissionais da área cultural que, mesmo com as medidas de distanciamento social provocadas por conta da pandemia do Novo Coronavírus, não mediram esforços para de forma remota desenvolverem esse novo trabalho. Uma declaração de amor por Teresina. É assim que a canção Navegante, iniciativa da Orquestra Sinfônica de Teresina, juntamente com a cantora Patrícia Mellodi e da compositora Clara Mello pode ser definida.

A canção “Navegante” foi escrita por Clara Mello e musicada por Patrícia no projeto “Hereditário”, lançado recentemente no estado. O projeto teve a união de todos que gravaram em casa e fizeram o vídeo, individualmente, mas arranjado, produzido, editado e mixado pelo maestro Aurélio Melo, em seu home estúdio.

“A força instrumental da Orquestra Sinfônica de Teresina unida a poesia e musicalidade de duas teresinenses de alma e coração serviram para engrandecer ainda mais este projeto que valoriza a cultura de nossa cidade”, destaca o Maestro Aurélio Melo, afirmando ainda que o mesmo serviu ainda para reafirmar o novo normal, onde mesmo distante é possível criar projetos culturais.

A cantora Patrícia Mellodi afirma que “Navegante” conta uma história, traz a hereditariedade e uma declaração de amor à Teresina. Para ela, é uma clara sensação de eternidade, de fazer arte com valores imperecíveis em melodia e afetividade.

“Um sentimento de amor a distância e de eterno retorno às origens de minha musicalidade e vida. Importante neste momento falar da necessidade de continuar fazendo arte em casa apesar da pandemia e continuar fazendo o que viemos fazer no mundo, levar música e amor às pessoas. A música e a arte como cura de amor a cidade e as pessoas”, destaca Patrícia Mellodi, que é piauiense radicada no Rio de Janeiro.

O collab inédito tem o apoio da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves que disponibilizou os profissionais da Orquestra Sinfônica. Todo o projeto está a disposição do público nas redes sociais da cantora Patrícia Mellodi e da Orquestra Sinfônica de Teresina.


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar

Compartilhar Tweet 1



No dia 29 de abril é comemorado o Dia Internacional da Dança, data criada pelo Comitê Internacional da Dança (CID) da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) em 1989, em homenagem ao mestre do balé francês, Jean-Georges Noverre. Para comemorar essa data tão importante para a arte, o Balé da Cidade de Teresina preparou uma programação especial que está sendo executada de maneira remota por conta da pandemia do novo coronavírus.

Para Chica Silva, diretora da Companhia, comemorar essa data tão importante, ainda mais no contexto atual, dá um outro olhar e um outro cuidado sensível para o nosso trabalho. “A dança e as produções artísticas merecem um olhar digno para que se entenda o fazer profissional para levar para as pessoas o resultado de estudos teóricos e corporais em forma de arte”, explica Chica Silva, afirmando ainda que toda ação é voltada para quem tem curiosidade sobre o mundo da dança.

As ações para divulgar a data comemorativa estão sendo realizadas no instagram @baledacidadedeteresina, as mesmas iniciaram na última segunda-feira (26) e seguem até o próximo dia 30 de abril.

Programação: 

27 de abril: Aula-live com o bailarino, coreógrafo e professor da Companhia, Samuel Alvís

28 de abril: Lançamento da coreografia “Oração”

29 de abril: Bate-papo “Café com Balé”, com a convidada  Kelly Lustosa, coordenadora de dança da Fundação Monsenhor Chaves

30 de abril: Lançamento do Projeto “Fora da Caixa”

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea que atua há 27 anos no cenário artístico local e nacional, a mesma é ligada a Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. Para acompanhar as ações do Balé da Cidade de Teresina, basta acessar o site cultura.teresina.pi.gov.br ou seguir as redes sociais da companhia.


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar

Compartilhar Tweet 1



O cantor e compositor piauiense Dimas Bezerra realiza o projeto “Semeando Cultura Afro-Brasileira e Cidadania”. Serão apresentações culturais com músicas e danças afro-brasileiras, além de palestras com temas variados sempre sob a ótica da pandemia de Covid-19.

As apresentações do cantor serão de músicas autorais voltadas para questões sociais com ênfase na cultura do povo negro que irão acontecer nesta sexta-feira, 16, nos terminais de integração dos bairros Parque Piauí, às 8h, Bela Vista, às 11h, e Livramento, às 13h, zonas Sul e Sudeste, respectivamente, durante o drive thru da vacinação contra a Covid-19. As apresentações irão seguir todos os protocolos sanitários impostos pela pandemia.

O projeto é amplo e também contará com apresentações de danças afrobrasileiras; palestras remotas de formação da população com temas sociais como “Empoderamento da pessoa negra na contemporaneidade”, “O trabalho feminino: perspectivas em tempos de pandemia da Covid-19”; “Saúde mental em face dos problemas ocasionados pela pandemia do novo coronavírus”.

“O projeto tem como objetivo dar visibilidade às várias vertentes culturais da cultura afro-brasileira, dentro do contexto social, que ainda tem muitos preconceitos, por uma aceitação tranquila de toda essa construção da cultura negra. O projeto ainda vem mostrar à sociedade que se formos entrar na história de todas as culturas, todos nós temos um pé na África, sim, senhor e sim, senhora. É um contexto muito amplo de análises, conclusões, estudos, pesquisas, orientações e no fundo o que queremos é mostrar, através da cultura, que temos que sermos um elo de ligações para a construção de um mundo mais justo, mais contemplado pela arte e pela cultura e que nossas raízes afrodescendentes trazem para nós não só uma história de conquistas, mas também a presença, na realidade, de realizações e conquistas”, disse Dimas Bezerra.

Ele afirma ainda que, além de mostrar para a parte da sociedade preconceituosa, que exalta o racismo e suas vertentes nefastas, que “somos povos unos, de uma miscigenação incrível. A miscigenação do povo brasileiro não está só na raça, mas também na cultura. A cultura brasileira é um universo muito amplo e podemos entrar em suas entranhas e formamos uma só corrente na divulgação e preparação de novas pessoas, através da música, dança e literatura negra. E para que sejamos fortes e formamos uma sociedade justa e igualitária é preciso que sejamos unidos, solidários, fraternos também nos espaços que nos proporcionam avançar com a proposta da revolução cultural e a Lei Aldir Blanc vem para que possamos mostrar as nossas ideias”, conclui o cantor.

A coordenadora pedagógica do projeto, professora mestra Valdirene Pinheiro Dias, afirma que as composições do Dimas Bezerra suscitam o enaltecimento da cultura afrobrasileira e essas estão carregadas de um potencial em caráter pedagógico. “Assim, o Projeto ‘Semeando Cultura Afro-Brasileira e Cidadania’ se constitui como um projeto de intervenção pedagógica, que busca substancialmente o respeito à diversidade cultural, étnica e religiosa do nosso povo. Essa interação com as músicas de Dimas Bezerra significa preservar, salvaguardar os valores e contribuir com a integração e ascensão dos sujeitos afrodescendentes na sociedade”.

O “Semeando Cultura Afro-Brasileira e Cidadania” é um projeto cultural na área música, através do edital N° 11/2020 Teresina, Prêmio “Aldir Blanc Teresina”, desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, que objetivou a realização de ações emergenciais ao setor cultural nos termos da Lei nº 14.017, de 29 de junho de 2020, e cujo objeto foi premiar propostas culturais coletivas, de forma a atender aos agentes dos circuitos artísticos em suas várias formas de articulações, residentes e domiciliadas em Teresina.

Biografia

Dimas Bezerra é cantor, compositor e intérprete, além de tocar violão. Ele se destaca também nos instrumentos de percussão, triângulo e, em particular, o cajón. Suas composições se inserem no campo da moderna música popular brasileira. Passou pelos principais espaços culturais de Teresina e chegou a se apresentar em seus principais bares: Elis Regina, concha acústica do Diretório Central dos Estudantes DCE – UFPI e DCE – UESPI.

Idealizou juntamente com seus irmãos Feliciano Bezerra e Assis Bezerra o projeto musical “Malungos”, chamada de “Ópera dos Malungos”, que consiste em um repertório de matriz afro-brasileira e autoral do grupo, realizando grandes shows nas cidades do Piauí e fora do Estado, além disso, já participou de diversos projetos culturais trabalhando como palestrante e realizando shows.

 


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar

Compartilhar Tweet 1



O canal adulto Sexy Hot preparou uma programação especial para comemorar o "Dia Internacional do Beijo", nesta terça (13). A programação é voltada para os assinantes curtirem a data em casa, sem aglomeração e em segurança devido à pandemia de Covid-19.

Os assinantes poderão assistir a partir das 20h no canal ou a qualquer momento no site da Sexy Hot filmes de selo próprio e exclusivo, Sexy Hot Produções. Serão exibidos os filmes "Desejo Proibido", "Sonhos", "Atração", "Reunião de Amigas" e "De Olhos bem Abertos", além de outros longas inspirados pela temática da data.

    Divulgação

Esta não é a primeira ação do canal para incentivar que as pessoas continuem praticando o isolamento social. No início do mês, o canal anunciou a campanha "Fique Em Casa 2.0" com a liberação de um filme por semana durante o mês de abril.

As produções são do selo próprio, o Sexy Hot Produções, e estarão disponíveis de forma gratuita no site do canal. O primeiro título liberado é "Desventuras Sexuais", que foi o filme mais acessado da plataforma em 2020.

A trama recria dois clássicos do pornô sob o ponto de vista da mulher. Na primeira história, Érica (Patrícia Kimberly) decide pedir uma pizza e acaba se interessando pelo entregador. Na segunda, Lídia (Mia Linz) chama uma empresa de reparos por causa de um problema no encanamento.

Na semana seguinte, foi a vez de "Sonhos de Consumo", produção em que uma famosa atriz pornô esconde alguns segredos. No dia 15, entra no ar o primeiro título de "Coleção de Sacanagens", estrelado pela atriz Alessandra Maia.

No dia 22, o filme da vez é "App", estrelado por Mia Linz. O longa trata da paquera via aplicativos de celular. Enquanto isso, no dia 29 o filme libera "Meu Novo Vizinho", produção mais assistida do Sexy Hot em 2019. A trama trata de uma mulher que sempre fica incomodada com o barulho feito pelo novo vizinho.

Comentar

Compartilhar Tweet 1



A primeira edição do Pretaforma será realizada entre os dias 22 e 27 de j unho de 2021 no estado do Piauí e está com as inscrições abertas. Idealizado pelos artistas Daline Ribeiro e Jacob Alves, a plataforma propõem criar um contexto de circulação, formação, troca e difusão do trabalho de artistas e público negro, principalmente, do estado do Piauí. É um projeto idealizado para criar pontes entre corpos artísticos, modernidade, ancestralidade e afrofuturismo. Uma plataforma artística multicultural: dança, teatro, artes visuais, audiovisual, música e ações
formativas. O Pretaforma é contemplado pelo Prêmio Maria da Inglaterra/ Lei Aldir Blanc Estadual.

Quem pode se inscrever?
O Pretaforma é uma plataforma multicultural e todos os artistas, acima de 18 anos, que se autodeclararem pessoas pretas, podem se inscrever para compor nossa programação.

Quais linguagens?
Artistas ou grupos com propostas de audiovisual, videoarte, videodança, videoclipe, música, dança, teatro, intervenções urbanas de todas as áreas, instalações e artes visuais.

Qual o formato?
Intervenções urbanas e instalações serão no formato presencial na cidade de Teresina-PI, com todos os protocolos de segurança necessários, sujeita às recomendações dos órgãos mundiais de saúde durante o período do evento, imprevisíveis nesse momento. O formato virtual abrange as mostras de todas as categorias.

Das inscrições
As inscrições serão entre os dias 20/03 a 11/04, exclusivamente através do e-mail
pretaforma@gmail.com com o assunto “INSCRIÇÃO” contendo:

1. Foto de perfil artista ou grupo para posterior divulgação
2. Rede social do artista ou grupo
3. Biografia reduzida do artista ou grupo
4. Proposta da obra por escrita
5. Link de vídeo da obra
6. No caso de artes visuais, um PDF em anexo com as obras que deseja aplicar para o festival.


Fonte: Com informações da assessoria
Comentar
Será realizado neste sábado · 27/02/2021 - 10h26

Secult apoia festival de música autoral e artes integradas “O Piaga”


Compartilhar Tweet 1



A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) está apoiando a realização do festival O Piaga, que tem como foco música autoral e artes integradas  e será realizado neste sábado (27), de maneira virtual. Os recursos são originários da Lei Aldir Blanc, por intermédio da Lei Maria da Inglaterra.

De acordo com a produtora do evento, Alexandra Teodoro, uma das preocupações da organização foi encontrar formas de resguardar a saúde de todos trabalhadores e artistas envolvidos por conta da pandemia da Covid-19. Segundo ela, a primeira decisão foi a escolha do local, que deveria ser afastado de modo que não houvesse nenhuma possibilidade de presença do público. “Sabemos que os artistas tem fãs e amigos que acompanham seus trabalhos mas, precisávamos pensar na saúde das pessoas”, explica.

A programação do evento conta com atrações musicais, artes visuais, entre outras manifestações artísticas, além de reportagens, curta metragem e vídeo sobre a Vila Pagã, comunidade formada por seguidores do politeísmo piaga.

A cantora e compositora Cami se apresentará pela segunda vez no festival e comenta que a associação da música com a espiritualidade é algo impossível de não perceber. Ela acrescenta que seu trabalho mais recente, Reconectar, fala dessa relação. A artista define sua música como Pop Ufológico, reforçando a vertente da espiritualidade e conexão com a natureza.

Música
Nesta edição, o festival conta com shows de André de Sousa, considerado o maior expoente do blues no Norte-Nordeste; Cicy Arcângelo, teresinense, com seu rock, pop, MPB; Arloon Cunha, músico de Floriano; a banda Navilouca, de Piripiri; Deeplo;  Cami Rabêlo; Bulldog Jack; Bruno Farias; Fronteiras Blues; Neanderthais Band; Kandover, além do músico e artista visual Fryer, que irá lançar seu trabalho musical.

Artes integradas
O Piaga vai contar com curtas-metragens da Framme, André Leão e Javé Montuchô. São trabalhos que participaram de festivais e agora podem ser liberados para o público. O evento também promove a integração das artes com vídeos especiais e artes visuais, por meio da parceria com a galeria Montmartre.

A edição poderá ser vista dia 27 de fevereiro, a partir das 17 horas, no canal do evento youtube.com/festivalpiaga.

Programação
17h – Abertura
Artista: Cami Rabêlo
Artista: Cicy Arcângelo
Artes Visuais (galeria Montmartre)
Artista: Arloon Cunha (de Floriano)
Artista: André de Sousa
Curta Metragem Amélia (coletivo Cine Nuclear)
Curta Metragem Bia (coletivo Cine Nuclear)
Artista: Deeplo
Curta Metragem Deixa a Chuva Cair (framme)
Artista: Navilouca
Video Vila Pagã
Artista: Bruno Farias
Curta Metragem Rio Riso Desafio (javé Montuchô)
Artista: Bulldog Jack
Artista: Fronteiras Blues
Arte e Acessibilidade com Alex Allen
Artista: Neanderthais Band
Artista: Fryer
Artista: Kandover


Fonte: Governo do Piauí
Comentar
Aperfeiçoamento profissional · 10/02/2021 - 13h32

Balé da Cidade de Teresina participa de capacitação com artista carioca


Compartilhar Tweet 1



Um dos eixos de ação do Balé da Cidade de Teresina é a busca pelo contínuo aperfeiçoamento profissional da dança. Entre ensaios, pesquisas, estudos e trocas, a companhia procura sempre aumentar seu repertório de referências. Desde a última segunda-feira (08), os bailarinos da Companhia participam da oficina “Práticas de Ajuntamento”, proposta pelo projeto Maria Bonita  e conduzida pela artista da dança, gestora e produtora cultural Mariana Pimentel (RJ).

Na oficina, a artista propõe, a partir da pergunta “Como viver em bando?”, possibilitar que os participantes percebam seus padrões de comportamento em coletivo e ativem práticas de reciprocidade, investigando de que modo estes aspectos incidem no ato de criar. A oficina possibilitará também que cada pessoa possa dedicar tempo e atenção a como seus processos de comunicação e decisão se formulam e se efetivam, em um constante exercício de tensionamento entre o individual e o coletivo.

Para Chica Silva, diretora do Balé da Cidade, essas trocas são importantes para o enriquecimento do repertório dos bailarinos. “Procuramos sempre evoluir em nossas práticas. Essa oficina é mais uma oportunidade de buscar novas referências e estudos para podermos aplicar em nossas produções”, comenta Chica Silva, afirmando ainda que a oficina segue até o próximo dia 13/02 e que a mesma faz parte do projeto de ações formativas Maria Bonita de realização da Associação de Promoção Multicultural – PROMULTI.

Sobre a Companhia
O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea, atua no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e aprofundamento da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação compromissada em diferentes ações, como temporadas de apresentações gratuitas, conversas e formação continuada.

O Balé da Cidade de Teresina conta com 18 bailarinos e é mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina, através da Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina. Tem direção geral de Chica Silva, coordenação artística de Janaína Lobo e ensaios de Carla Fonseca.


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar
Ródromo da existência do afeto · 09/02/2021 - 18h08 | Última atualização em 16/02/2021 - 11h00

Galeria do Mercado Velho abre exposição A MA RIA nesta quarta (10)


Compartilhar Tweet 1



Inicia nesta quarta-feira (10) e segue até o próximo dia 25 de março, na Galeria do Mercado Central, no Centro de Teresina, a Exposição A MA RIA, do artista plástico Marcos Pê, que fala sobre Maria, que para o artista é o prefácio da vida de todos. O pródromo da existência do afeto.

Marcos Pê conta que Maria é o primeiro nome subjacente a qualquer mulher. É um feminino além do gênero. “Mulher Maria ou Maria Mulher é sempre uma referência automática à poesia, resistência e uma vocação natural para as lutas. Maria também é o sexo forte, a fé da adoração dos rosários e dos joelhos postos. Maria é ventre, germina, floresce, brota. Nada combina mais com Maria do que vida”, diz Marcos Pê, afirmando ainda que nada combina mais com arte do que Maria.

O artista é natural de Cajazeiras (PB) e reside em Teresina-PI desde 1983. Além de artista plástico, ele é publicitário. Ilustrou vários livros: No altar da poesia, Um mar de poesia, Cantadores, Cancela Velha, Outros mares, Invernia, O que é poesia, Inspiração e outros.

Como diretor de arte do longa-metragem João, foi também responsável pela reconstrução artística das sequências de dramatização.

A Exposição A MA RIA é financiada através de recursos da Lei Federal Aldir Blanc, executada pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Cultural Monsenhor Chaves. Para acompanhar mais ações desenvolvidas na Galeria Cultural do Mercado Central, basta acessar o site fcmc.teresina.pi.gov.br ou seguir as redes sociais da Fundação Cultural Monsenhor Chaves.

A Galeria do Mercado Central funciona de segunda a sexta das 9h às 17h e aos sábados das 9h às 13h, no Mercado Central de Teresina.

 


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar
Fortalece compromisso · 04/02/2021 - 18h08

Fundação Monsenhor Chaves apresenta novos coordenadores


Compartilhar Tweet 1



Na manhã desta quinta-feira, 4, a Fundação Cultural Monsenhor Chaves apresentou seus novos coordenadores de casas e projetos, em evento realizado no Palácio da Música. Casas históricas como o Museu Dom Paulo Libório e a Casa da Cultura ganharam novos diretores que fortalecerão o compromisso com o cenário cultural da cidade e com os artistas.

A gerente de promoção cultural, Silmara Castro, reafirma o compromisso da gestão com a cultura da cidade. “Estamos vivendo um momento sublime assumindo a FMC. Esses coordenadores têm a nossa cara e estamos felizes pois, apesar do momento de pandemia, estamos com muitos projetos para nossa cidade e esses novos gestores chegam para contribuir com a cultura de Teresina”, conta.

Kelly Lustosa é bailarina há mais de 20 anos e assume a coordenação de dança, onde pretende resgatar projetos hoje esquecidos e levar a dança para a população da cidade. “Esse momento é a realização de um sonho e o reconhecimento de mais de 20 anos de serviços prestados à Fundação Monsenhor Chaves. Eu já fui do Balé da Cidade, dei aula nas casas e hoje assumo a coordenação para resgatar projetos que se perderam ao longo dos anos e que fizeram diferença na vida de muitos jovens na cidade”, afirma a coordenadora.


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar
Repleto de talentos · 04/02/2021 - 17h58 | Última atualização em 16/02/2021 - 09h31

Mostra de Dança das Escolas de Tempo Integral é transmitida pela internet


Compartilhar Tweet 1



Mesmo em tempos de pandemia, a dança não ficou fora da rotina de estudos dos alunos das escolas municipais de Teresina. Durante as aulas remotas, o conteúdo trabalhado nas escolas com jornada de tempo integral continuaram fazendo parte da programação, e para exibir um pouco desse aprendizado, a Secretaria Municipal de Educação (Semec) realizou, nesta quinta-feira (04), a tradicional Mostra de Dança das Escolas de Tempo Integral.

Dessa vez, o evento aconteceu online, por meio de transmissão ao vivo no Youtube. O coordenador da disciplina e idealizador do evento, Robert Freitas, organizou apresentações de seis das 23 unidades de ensino que possuem dança no currículo. O resultado foram vídeos divertidos, emocionantes e repletos de talentos.

“O ensino de dança nas escolas municipais de Teresina tem base em uma perspectiva na qual diversos e diferentes conhecimentos se atravessam e se conectam na produção do próprio viver. A Mostra é um dia de festa, de alegria, e não poderíamos deixar de compartilhar com todas e todos o assunto sério que são as brincadeiras experimentadas na dança, na educação”, declara Roberto.

Segundo a professora da disciplina na Escola Municipal José Nelson de Carvalho, Kacielle Viana, a escola está vazia, mas a interação e os aprendizados sobre a dança continuam presentes de todas as formas. “Trabalhamos muito este ano. É gratificante poder mostrar um pouco do que alcançamos em uma união de esforços. Certamente uma experiência enriquecedora para todos nós”, disse.

Os vídeos apresentados foram gravados pelas próprias crianças, em casa, com a ajuda das famílias. Durante a transmissão, convidados de todo o país elogiaram o trabalho.

 


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Ainda dá tempo de conferir a exposição “Na folha, Na terra, Tem erê, Tem anciã”, que coloriu, nos últimos meses, as paredes da Galeria de Artes Visuais do Mercado Velho, localizado no Centro de Teresina. Com produção do Coletivo Latinas, a mostra que estava prevista para encerrar dia 3 de fevereiro, mas seguirá aberta por mais alguns dias devido a boa visitação.

“Na folha, Na terra, Tem erê, Tem anciã” marcou o retorno da Galeria, que teve de suspender suas atividades devido a pandemia da Covid-19, mas isso não impediu a exposição de ser um sucesso e contar com a presença de muitas pessoas em todo esse período.

As artistas Aline Guimarães (Línea) e Jamires Martins (Jamm), responsáveis pelas obras, apresentam em cada uma das telas e instalações, traços que trazem memórias da infância, aproximando-nos de laços ancestrais e também das ligações com a natureza.

“A gente traz, especialmente, uma pesquisa que temos desenvolvido sobre a tinta de terra (geotinta) que é natural e estamos investigando e usando em nossas obras essa nova forma de criar, pintar e entender arte como parte de nós”, diz Línea.

A exposição retrata a ancestralidade e espiritualidade e conta com a curadoria da artista Mika, que já teve participação em outros projetos da Galeria.

“Essa experiência em curadoria tem aberto mais o meu campo de conhecimento dentro das artes visuais, além dessa exposição trazer temáticas que dialogam com esse espaço que guarda muito da nossa memória local”, afirma Mika, produtora da exposição.

A exposição encontra-se na Galeria do Mercado Velho, que é mantida pela Prefeitura de Teresina por meio da FMC e desenvolve um importante trabalho ao contribuir com a revitalização do centro da cidade e ainda proporcionar um espaço para novos e consagrados artistas exporem seus trabalhos.


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Para quem estava com saudade de prestigiar uma roda de samba, o cantor Fred Taimo fará uma live, neste sábado (30), a partir das 14h em seu canal no YouTube.

O artista foi um dos contemplados pela Prefeitura de Teresina, através da Fundação Monsenhor Chaves (FMC), na Lei de Auxílio Emergencial Aldir Blanc, que busca valorizar a nossa cultura e prestar apoio neste momento de pandemia.

O formato de live foi escolhido para garantir a segurança do artista e do público, uma vez que a pandemia segue atingindo vários teresinenses e os shows com público não podem ser realizados. “O setor artístico foi um dos mais afetados pela pandemia e esse benefício da lei veio para ajudar nós, artistas, que não podíamos traballhar”, conta Fred.

Fred Taimo é natural de São Paulo, mas mora em Teresina desde 2002. Começou a tocar aos 13 anos de forma intuitiva participando de rodas de samba e pagode ainda em sua cidade natal. Quando chegou a Teresina não demorou a participar das rodas de samba promovidas pelos grupos locais, como instrumentista e cantor. Atualmente, faz um trabalho voltado aos clássicos do samba, choro e bossa nova.

Para acompanhar a transmissão, acesse: www.youtube.com/fredtaimo.


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar
Centro comercial do século XX · 27/01/2021 - 13h38 | Última atualização em 28/01/2021 - 08h06

Museu do Mar, no Porto das Barcas, será o maior museu do Piauí


Compartilhar Tweet 1



Quem visita a litorânea cidade de Parnaíba, obrigatoriamente passa pelo Complexo Turístico Porto das Barcas, local que faz parte da história do município e foi um importante centro comercial do Piauí no século XX. O complexo, que é formado por 28 lojas de artesanato, auditório e está às margens do Rio Igaraçu, vai ganhar, após as obras de restauração, o Museu do Mar, que será o maior do estado.

O projeto de museografia do Museu do Mar foi feito pelo arquiteto e professor da UFPI, Paulo Vasconcelos, com o patrocínio da Equatorial Piauí, por meio do Sistema de Incentivo Estadual à Cultura (SIEC).

O Museu do Mar está sendo criado para comportar um acervo baseado em pesquisas sobre a região. Entre as peças, está a ossada de um peixe-boi e um esqueleto de baleia cachalote, que possui 16 metros de extensão.

    CCom

“Além de barcos em tamanho real, dentro do museu teremos também um café, um miniteatro, um espaço para aulas de dança, de artes plásticas, entre outras atividades. Será um grande museu que estará à disposição do povo do Piauí”, conta o secretário de Estado da Cultura, Fábio Novo.

Além da importância turística, o Porto das Barcas será um centro cultural em Parnaíba. A reforma e restauração abrangem todo o complexo, as lojas de artesanato e entorno do museu, e está 95% concluída. Após a reinauguração, os artistas poderão utilizar as novas salas, um galpão e a praça das ruínas  para oficinas de dança, teatro e música.

De acordo com o secretário, uma programação cultural já está sendo organizada para 2021. “Todos esses espaços poderão ser utilizados para shows, apresentações e espetáculos, que serão retomados no pós-pandemia”, afirma Fábio Novo.

    CCom

Porto das Barcas

A obra de recuperação de todo o complexo é a maior em execução no Nordeste. O local ganhou novos projetos de iluminação e sinalização, que além de valorizar a arquitetura, também facilita a orientação e visitação turística.

De grande importância histórica, o Porto das Barcas é constituído de antigos prédios da alfândega, cais, pátios, velho dique, becos e vielas. A fachada principal é de composição neoclássica, e o conjunto foi restaurado e transformado em centro cultural.

O ambiente rústico, as ruas estreitas e os prédios históricos complementam a paisagem do local. No Porto das Barcas é possível encontrar artesanato da região e quadros pintados por artistas plásticos parnaibanos, além de peças de outras cidades do Piauí, como a opala de Pedro II e a arte santeira de Teresina

Comentar