Turismo Industrial · 02/02/2011 - 09h22

Turismo Industrial: uma excelente opção para desenvolver empresas e regiões

Turismo Industrial: uma excelente opção para desenvolver empresas e regiões


Compartilhar Tweet 1



Empresas de países desenvolvidos, como França, Japão e EUA, praticam desde a segunda metade do século passado o chamado Turismo Industrial. O termo refere-se ao ato dos empreendedores abrirem suas instalações para grupos de pessoas interessadas em conhecer a estrutura das unidades produtivas, a forma de produção e a tecnologia empregada.

As visitas são sistematizadas através de um roteiro específico, com dias e horários agendados. Os empresários criam espaços onde os turistas podem circular dentro das unidades, conhecendo o processo produtivo, sem afetar a produção ou, até mesmo, machucar-se. Há um ou mais guias, que além de mostrarem as instalações das empresas, contam a história dos empreendimentos, abordando o início e a situação do momento.

Para empresas que têm muito tempo de atuação, uma das ações que a valorizam o roteiro interno é a criação de um pequeno museu. O local deve guardar, por exemplo, imagens de pessoas, como as de seus fundadores e até equipamentos antigos de produção. Assim, os visitantes percebem a evolução da empresa e visualizam o crescimento do negócio, o que posiciona o empreendimento como uma organização de sucesso.

Ao final das visitas, fortalece-se a marca das empresas através da comercialização de algo que lembre os empreendimentos. Camisetas, bonés, chaveiros, produtos etc. Pode-se montar um ponto de alimentação, com lanches rápidos, o que melhora as condições de recebimento dos turistas, aumentando o faturamento dos negócios. A grande maioria das empresas não cobra a entrada dos turistas em suas instalações, já que o interessante é promover as marcas perante os visitantes.

O setor alimentício é o que gera maior interesse dos diversos públicos. As pessoas querem saber, dentre outras coisas, como é produzida a comida que elas consomem. Ao contrário do que o nome sugere, quando pensamos em Turismo Industrial não podemos limitar somente à visitação em indústrias. Uma gama de setores pode aproveitar-se deste tipo de ação.

Para incrementar as atividades de Turismo Industrial, os empresários devem estabelecer parcerias com empreendedores do mesmo segmento e setores diferentes, empresas públicas e privadas que realizam o desenvolvimento do turismo e da economia local, instituições de ensino profissionalizante e acadêmico, bancos etc. Inserir o turista dentro de um roteiro maior de visitação é o que motiva um turista a se deslocar até a região de um determinado negócio.

O fundamental do Turismo Industrial é ter bons produtos, processos bem definidos, uma história para contar e souvenires para comercializar. Grupos de idosos, crianças e pessoas interessadas formam as grandes demandas para este tipo de turismo.

\"\" \"\"

Empresa de vinagre negro, no Japão, que recebe cerca de 500 turistas por dia

Recentemente, estive no Japão em um curso sobre como se dá o desenvolvimento da indústria japonesa. Eu e os demais colegas de treinamento visitamos quinze empresas que são referências em Turismo Industrial. Registramos o quanto é fortalecida a boa relação entre empresas do mesmo setor ou não, agências de viagens, hotéis e instituições públicas de turismo. Há um trabalho conjunto entre empresas, academia e governo.

Em uma dessas visitas na Terra do Sol Nascente, estivemos, por exemplo, em uma unidade de produção de vinagre negro, localizada em uma região de praia ao sul daquele país e com vários outros atrativos turísticos. Na unidade, ao conhecerem a maneira de produzir o vinagre, os turistas, em grande parte idosos, recebem a informação dos benefícios do referido do produto para regular a pressão, diminuir o colesterol e combater a diabetes. Os cerca de 500 turistas por dia que visitam a empresa, além de comprarem muito, divulgam o poder do vinagre negro, atraindo mais adeptos.

\"\" \"\"

Serras Gaúchas: turistas conhecem vinícolas, fábricas de chocolate e lugares acolhedores

No Brasil, a Serra Gaúcha é um bom exemplo de Turismo Industrial. Com a estrutura já existente, como: hotéis, festas locais, restaurantes típicos e pontos turísticos, as empresas faturam e promovem o desenvolvimento da economia da região. Municípios como Caxias do Sul, Farroupilha, Bento Gonçalves, Garibaldi, Carlos Barbosa, Canela, Gramado e Nova Petrópolis recebem cada vez um número maior de visitantes interessados em conhecer, principalmente, as vinícolas e as unidades produtivas de chocolate. Restaurantes, farmácias, lojas e muitos outros empreendimentos saem ganhando. Portanto, empresários e seus colaboradores, do mesmo setor ou não, têm uma única linguagem.

\"\"

Cachaça Mangueira, em Castelo do Piauí, desenolve Turismo Industrial

No Piauí já começam algumas experiências exitosas, como a visitação à Cachaça Mangueira, em Castelo do Piauí. Turistas presenciam o funcionamento de um antigo engenho, conhecem a extração do caldo de cana, as dornas de fermentação, os alambiques para destilação, o processo de envelhecimento e o envase. Depois os turistas desfrutam um bom forró Pé de Serra e compram diversas recordações e produtos da Mangueira. Pena que esse momento resume-se, basicamente, ao período do Cachaçafest, que acontece no mês de julho.

O importante é pensar roteiros turísticos permanentes e que envolvam vários segmentos e interesses do público visitante, como a cultura e a gastronomia locais. Estabelecer parcerias é o caminho. Empresas e regiões focadas no Turismo Industrial são mais competitivas e alcançam o sucesso mais facilmente, pois há uma maior geração de emprego e renda. Boa sorte e até a próxima!