Concurso Nacional Unificado -

Especialistas dão dicas para o ‘Enem dos concursos’; confira

Faltando pouco mais de dois meses para a realização do Concurso Nacional Unificado (CNU), que já é considerado o maior concurso da história do Brasil, os preparativos estão em pleno andamento. Com informações do SBT News.

Foto: Reprodução/sbt news

Agendado para o dia 5 de maio, o processo seletivo será conduzido de maneira semelhante ao Enem, permitindo que os candidatos concorram a diversas vagas com apenas uma prova, desde que os cargos estejam dentro de seu perfil de formação e pertençam ao mesmo bloco temático.

O objetivo do novo modelo é democratizar o acesso às oportunidades de emprego no setor público. O exame será realizado simultaneamente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal, o que reduzirá os custos de deslocamento para os candidatos, muitos dos quais precisavam viajar para fazer o exame. Além disso, uma novidade é a criação de um cadastro reserva, que formará um banco de candidatos não aprovados em sua primeira escolha de cargo, de acordo com a ordem de preferência indicada durante a inscrição.

Essa mudança no formato do exame exigiu ajustes nos conteúdos estudados pelos concurseiros e nos materiais preparatórios oferecidos pelos professores. Ao contrário dos modelos anteriores, que enfatizavam conhecimentos em língua portuguesa, matemática e raciocínio lógico, esse novo modelo testará a capacidade de interpretação dos candidatos.

A psicóloga Gabriele Araújo, especializada no bem-estar mental dos concurseiros, observa que os candidatos agora precisam desenvolver "uma capacidade de compreensão que só se adquire com muita leitura, pesquisa e exposição a diferentes autores". Segundo ela, a prova avaliará a habilidade do candidato em "analisar duas informações e tomar uma decisão com base na situação apresentada".

Como o exame ainda não foi realizado, o coordenador acadêmico do Qconcursos, Ricardo Baronovsky, sugere que os candidatos pratiquem com questões da Fundação Cesgranrio, responsável pela elaboração do exame. Ele ressalta que o conteúdo abrange diversos temas, como direito constitucional, ética, serviço público e direito administrativo, formando um conjunto um pouco diferente dos exames anteriores.

Com o tempo de preparação se esgotando rapidamente, Baronovsky recomenda um estudo intensivo do conteúdo. "Se possível, tire férias e abra mão de outras atividades. Estudar para concurso exige muitos sacrifícios. Como costumo dizer, o prêmio está diretamente relacionado ao esforço investido. Portanto, quanto mais você se dedicar nos dois últimos meses, melhor será o seu desempenho".

Diante dessa oportunidade, muitos candidatos podem se sentir ansiosos devido a outras preocupações em suas vidas, observa a psicóloga. Ela sugere que o concurso seja priorizado, mesmo que isso signifique dedicar menos tempo a outras atividades. "Às vezes, você precisará reduzir o tempo dedicado à família, mas isso não significa abandonar tudo".

De acordo com Baronovsky, a média diária de estudo para um concurso desse nível é de quatro horas, mas, em casos de agendas lotadas, o importante é não interromper os estudos. "Pode ser um primeiro passo importante, seja para este concurso, seja para os próximos".

Para evitar sobrecarga, a psicóloga sugere incluir momentos de lazer planejados, dormir bem e manter uma alimentação saudável, dentro do possível.

No dia do exame, é recomendado diminuir o ritmo dos estudos para evitar estresse excessivo, conforme observa a psicóloga. Ela também enfatiza a importância de cultivar pensamentos positivos e confiantes, além de adotar práticas como ingerir alimentos leves, fazer alongamentos e exercícios de respiração para manter a calma. "É importante começar a enfrentar essas preocupações desde agora, para que no dia do exame você se sinta mais estável e tranquilo, aumentando suas chances de sucesso".

Fonte: SBT News

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco