Compartilhar Tweet 1



A organização não-governamental (ONG) Ação da Cidadania exibiu pela primeira vez o documentário Histórias da Fome no Brasil, dirigido por Camilo Tavares. A pré-estreia do filme ocorreu no Cine Odeon, no centro do Rio de Janeiro, em sessão com entrada franca mediante doação de alimento não perecível.

"É um trabalho que mostra o que aconteceu neste país. Tem cenas que são inacreditáveis. Das secas e das fomes do início do século passado. Eu inclusive chamo de holocausto brasileiro porque foram centenas de milhares de pessoas que morreram", disse Daniel de Souza, atual presidente da organização e um dos produtores associados do filme. Em sua visão, o documentário desmistifica a ideia de que a causa da fome é oculta, como se fosse uma vontade divina ou de forças da natureza. "Na verdade a causa é eminentemente do homem. É a sociedade que cria a fome. E o filme mostra isso", acrescenta.

Daniel de Souza é filho do sociólogo e ativista dos direitos humanos Herbert de Souza, popularmente conhecido como Betinho, fundador da Ação da Cidadania. A organização foi criada em 1993 com o objetivo de formar uma rede de mobilização nacional para ajudar 32 milhões de brasileiros que, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), estavam abaixo da linha da pobreza naquela época.

A ideia do documentário surgiu em 2014, quando a Organização das Nações Unidas (ONU) anunciou que o Brasil havia deixado do Mapa da Fome, levantamento que mostra onde vivem os milhões de pessoas que ainda passam fome no mundo.

"O filme mostra que quando você tem 12 ou 14 anos de vontade política, e isso independente de partido ou de quem trabalha para isso, é possível superar o problema. Quer dizer, uma situação de séculos se resolve em pouco mais de uma década com um conjunto de políticas públicas adequadas. Agora estamos em uma crise política e econômica que piora muita a situação principalmente da camada mais pobre e é real a possibilidade de retornarmos para o Mapa da Fome. Então no meio do processo de produção, o documentário foi reeditado na sua parte final justamente para mostrar os riscos", explica Daniel.

Segundo a produtora Luciana Boal Marinho, o filme trabalha com um vasto material de arquivo, o que demandou muito trabalho de pesquisa e de obtenção dos direitos de imagem. Ela conta que a versão exibida na pré-estreia tem 70 minutos, mas há também versões de 50 e de 20 minutos.

"Era um filme de comemoração que virou um filme de alerta. Essa crise pega de cara as pessoas mais fragilizadas. E a ideia é usá-lo para debater a fome e promover mobilização. Haverá agora diversas sessões organizadas pelos comitês do Ação da Cidadania nos estados. E vamos levar também para escolas, universidades e comunidades sem acesso ao cinema. Daí a estratégia de termos versões com diferentes durações", explicou Luciana.

A preocupação com a segurança alimentar no Brasil levou a Ação da Cidadania a relançar este ano a campanha Natal Sem Fome, que não era realizada desde 2007. Até o dia 16 de dezembro, a população poderá doar alimentos não perecíveis por meio da página oficial da campanha ou em postos de arrecadação distribuídos em 18 estados e no Distrito Federal.

De acordo com um balanço parcial, a meta de arrecadar 500 toneladas deve ser alcançada. O objetivo da organização é contribuir para que o país não volte a enfrentar os problemas do passado. Dados de um estudo divulgado em setembro pela ONU mostraram que, depois de uma década de queda, a fome aumentou no mundo de 2015 para 2016 e alcançou 815 milhões de pessoas, o que representa 11% da população mundial.


Fonte: Agência Brasil

Compartilhar Tweet 1



O Programa Encontros com o Cinema Brasileiro, iniciativa da ANCINE, em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE), divulgou nesta quarta-feira, 6 de dezembro, os longas-metragens brasileiros selecionados pela curadoria do  BAFICI – Festival Internacional de Cinema Independente de Buenos Airesentre os inscritos na 26ª edição do Programa. O festival argentino realiza sua 20ª edição entre os dias 11 e 22 de abril de 2018, na capital Buenos Aires.

Entre 12 e 15 de dezembro, o curador Álvaro Arroba estará no Rio de Janeiro para assistir, em sessões exclusivas, os 12 filmes selecionados. Confira abaixo os títulos escolhidos pelo curador:

"Frans Krajcberg: manifesto", de Regina Jehá (Lauper Filmes)
"Mirante", de Rodrigo John (Osso Filmes)
"Dê lembrança a todos", de Thiago di Fiore e Fábio di Fiore (Contém Conteúdo)
"Baderna", de Bruno Graziano (Controle Remoto Filmes)
"Torquato Neto - todas as horas do fim", de Eduardo Ades e Marcus Fernando (Imagem-Tempo)
"Meu tio e o joelho de porco", de Rafael Terpins (A Fantástica Fábrica de Filmes)
"Tudo é projeto", de Joana Mendes da Rocha e Patrícia Rubano (Olé Produções)
"O projecionista", de Cristiano Burlan (Bela Filmes)
"Verão em rildas", de Daniel Caetano (Duas Mariola Filmes)
"Meio irmão", de Eliane Coster (Oka Comunicações)
"Subybaya", de Leo Pyrata (Filmes de Vagabundo e El Reno Fitas)
"Primavera", de Carlos Porto de Andrade Junior (Notábile Filmes)

O curador tomou por base os teasers e as informações fornecidas pelos produtores nas inscrições desta 26ª edição do Programa para escolher os selecionados. Três entre os filmes são de produtoras associadas ao Programa Cinema do Brasil, parceiro institucional dos Encontros. Os responsáveis pelos filmes inscritos não selecionados para as sessões podem, caso haja interesse, enviar suas obras em DVD para que sejam entregues à curadoria pela equipe do programa.

Representante do Festival de Roterdã esteve no Rio de 22 a 24 de novembro
Entre os dias 22 e 24 de novembro, o curador Gustavo Beck (foto abaixo), representante do Festival de Roterdã, esteve no Rio de Janeiro para assistir, em sessões exclusivas na Cinemateca do MAM e na Sala Gustavo Dahl, aos dez longas-metragens selecionados por ele entre os inscritos na 25ª edição dos Encontros com o Cinema Brasileiro.

Como funcionam os Encontros com o Cinema Brasileiro
O Programa Encontros com o Cinema Brasileiro é uma iniciativa da ANCINE, em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE), e com o apoio do Programa Cinema do Brasil, com o objetivo de aumentar a visibilidade do nosso cinema no mercado internacional, investindo na aproximação das relações com os curadores dos principais festivais do mundo. O Programa foi planejado levando em conta o calendário de realização dos festivais, aumentando as chances de participação dos filmes brasileiros.

A participação dos festivais em cada etapa do programa é definida levando em conta o calendário de cada um, para que os encontros aconteçam no período em que está efetivamente sendo feita a escolha dos filmes que integrarão sua programação. Em edições anteriores, já vieram ao Brasil curadores de festivais internacionais de cinema como os de Cannes, Veneza, Locarno, Sundance, Toronto, Roterdã, Berlim, Havana e Roma.


Fonte: Ancine

Compartilhar Tweet 1



Segundo a coluna Radar, da Veja, o filme 'os Parças', estrelado também pelo youtuber piauiense Whindersson Nunes, teria rendido uma bilheteria de aproximadamente R$ 3,3 milhões no fim de semana passado, da sua estreia.

'Os Parças' conta também com a participação de Tom Cavalcante, Tirulipa e Bruno de Luca no elenco. Mais de 200 mil pessoas já assistiram ao filme e já ocupa o 4º lugar no ranking nacional, segundo  consultoria ComScore, perdendo para Liga da Justiça, Assassinato no Expresso do Oriente e Jogos Mortais - Jigsaw.

Em Teresina, o filme de Whindersson está em exibição nos Cinemas Teresina e Cinépolis Rio Poty.

 


Compartilhar Tweet 1



O tradicional Festival de Cinema de Sundance anunciou a programação de sua próxima edição, que acontece de 18 a 28 de janeiro de 2018, em Utah, nos Estados Unidos. E entre os concorrentes na mostra competitiva de longas-metragens de ficção estão dois filmes brasileiros: "Benzinho", de Gustavo Pizzi; e "Ferrugem", de Aly Muritiba. Ao contrário de outros eventos internacionais, a competição de Sundance reúne apenas 12 títulos por ano. "Em uma competição tão pequena, é muito pouco frequente que selecionemos dois filmes do mesmo país, mas gostamos demais dos dois longas e estamos animados por tê-los em Sundance", afirmou a curadora Heidi Zwicker. 

Heidi passou por terras brasileiras recentemente. A curadora esteve em Brasília, em setembro, participando da 24ª edição do Programa Encontros com o Cinema Brasileiro, quando assistiu a sessões exclusivas de filmes nacionais. A escolha de "Ferrugem" veio a partir desta experiência. Premiado como melhor filme em desenvolvimento no Cinema em Construção do Festival de San Sebastián, o longa de Aly Muritiba aborda o tema da exposição da intimidade na internet a partir do olhar de adolescentes, em uma trama desencadeada com o vazamento de fotos comprometedoras de uma menina. O elenco tem o experiente Enrique Diaz e um time de jovens, com destaque para Giovanni de Lorenzi e Tifanny Malaquias. A produção é da Grafo Audiovisual em coprodução com a Globo Filmes.  

Já o filme de Gustavo Pizzi é uma coprodução com o Uruguai. Seu projeto foi o vencedor da edição de 2015 do edital de coprodução promovido anualmente em parceria da ANCINE com o ICAU - Instituto do Cinema e Audiovisual do Uruguai. Com Adriana Esteves, Karine Teles e Otávio Müller no elenco, "Benzinho" é um drama familiar que conta a história de um casal de classe média, com quatro filhos, que tem que lidar com a partida de seu primogênito, que vai jogar handebol na Alemanha, contratado por um grande time. Produção da Bubbles Project em parceria com a TVZERO, a Baleia Filmes e a produtora uruguaia Mutante Cine, o longa de Gustavo Pizzi passou por diversos laboratórios e ateliês de coprodução, como o da La Fabrique des Cinémas du Monde, em Cannes, e o Cinemart, do Festival de Roterdã, e contou ainda com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) em sua produção.

Em 2017, o cinema brasileiro esteve representado na competição de Sundance por "Não devore meu coração", de Felipe Bragança, longa que também foi assistido pela curadoria do evento, no Rio de Janeiro, em uma edição dos Encontros com o Cinema Brasileiro. Para mais informações e para conferir a programação completa do evento, acesse o site oficial do Festival de Cinema de Sundance


Fonte: Ancine
Produções clássicas · 25/11/2017 - 12h08

Conheça o cartaz de filme mais caro já vendido em um leilão


Compartilhar Tweet 1



O cinema está repleto de produções clássicas, mas você já se perguntou qual delas possui o cartaz mais valioso de todos? Se você não sabe, o AdoroCinema responde! Em um leilão, o pôster original do longa Drácula (1931), de Tod Browning, foi vendido pela quantia de US$ 525,8 mil, fazendo com que a imagem da obra da Universal Pictures se tornasse o cartaz de filme mais caro vendido até então.

O valor de venda do pôster de Drácula fez com que o filme assumisse a posição que era de outras duas produções. O recorde até o momento era de US$ 478 mil e pertencia aos longas Casablanca (1942), de Michael Curtiz, e Vampiros da Meia Noite (1927), também de Browning. Uma curiosidade que chama atenção é que 12 dos 15 cartazes mais valiosos já leiloados são do universo monstros da Universal, incluindo Frankenstein, A Múmia e O Gato Preto.

Vagamente baseado no romance homônimo de Bram Stoker, o filme de 1931 estrelado por Bela Lugosi foi um dos primeiros a trazer o famoso vampiro como protagonista e marcou época ao ser produzido na transição entre o cinema mudo e o falado. A produção foi lançada nos cinemas em duas versões, uma com som e outra sem, para ser exibida nas salas que ainda não possuíam equipamento de áudio. O longa foi fundamental para expandir a franquia de terror que a Universal vinha produzindo.

O cartaz de Drácula (1931), contudo, não é o mais valioso do mundo. Por incrível que pareça, existe um pôster ainda mais caro, uma impressão alemã da obra Metrópolis(1927), de Fritz Lang, que foi vendida por US$ 690 mil por uma galeria, em 2005.


Fonte: Por Felipe Ribeiro / Adoro Cinema

O festival de Berlim anunciou os seis projetos contemplados com o World Cinema Fund, um financiamento para obras de ficção e documentário no mundo inteiro.

Este ano, um filme brasileiro foi selecionado: O Processo, documentário da cineasta Maria Augusta Ramos sobre o impeachment de Dilma Rousseff. A obra "busca compreender e refletir sobre o atual momento histórico brasileiro através de um processo que revela uma crise estrutural do Estado e do próprio regime democrático", afirma o texto oficial de sua plataforma de financiamento coletivo pela Internet.

O Processo, junto de cinco outros projetos do Chile, Paraguai, Argentina e Vietnã, foi escolhido entre 171 candidatos. O filme brasileiro receberá €25.000 (aproximadamente R$100.000) para sua finalização, e depois tem passagem garantida no prestigioso festival alemão.

A cineasta brasiliense passou muitos meses em Brasília nos últimos anos, filmando coletivas de imprensa, votações e disputas nos corredores do Congresso Nacional. Ela já recebeu diversos prêmios por obras engajadas como Justiça (2004), Juízo (2007), Morro dos Prazeres (2013) e Futuro Junho (2015).


Fonte: Adoro Cinema
Carreira não será mais a mesma · 09/11/2017 - 10h34 | Última atualização em 09/11/2017 - 10h42

Jon Bernthal 'perdeu o respeito' por Kevin Spacey durante as filmagens de Em Ritmo de Fuga


Compartilhar Tweet 1



A carreira de Kevin Spacey nunca mais será a mesma depois da maré de acusações de assédio e abuso sexual contra o ator. Antes celebrado como um dos nomes mais talentosos de sua geração, com duas estatuetas do Oscar em casa, Spacey foi criticado por assumir a homossexualidade para se defender das alegações de má conduta, foi demitido da Netflix, não estará na última temporada de House Of Cards, não será mais homenageado pelo Emmy Internacional e seus filmes ainda inéditos se tornaram uma batata quente nas mãos dos estúdios de Hollywood.

As alegações contra Spacey remetem a casos que teriam ocorrido ao longo das últimas três décadas e apontam para um comportamento descrito como "predatório" por oito pessoas que trabalham na produção de House Of Cards. Jon Bernthal, que trabalhou com o ator no filme de ação Em Ritmo de Fuga, contou que sua experiência durante as fimagens o fez "perder todo o respeito" pelo vencedor do Oscar por Beleza Americana e Os Suspeitos.

"Entrar naquele set e trabalhar com ele... Eu não fiquei muito lá e eu não estava numa situação para julgar, mas quando eu estava lá ele realmente me incomodou", contou Bernthal, que interpretou o bandido Griff, um dos empregados do misterioso gângster Doc (Spacey) no filme dirigido por Edgar Wright. "Eu achei ele um bully", completou. O ator comentou o assunto durante entrevista para a rádio online Sirius XM.

Bernthal afirmou que o comportamento que observou em Spacey tinha motivações sexuais e agressivas e disse que eram os homens da equipe que sofriam com seu colega de elenco. "Ele lidava com as pessoas de uma maneira que me fazia pensar, 'Cara, se ele falasse assim com uma mulher eu faria alguma coisa, eu diria alguma coisa'", disse, sem mencionar os detalhes do que ouvia. O ator contou não viu nada no set de Em Ritmo de Fuga que se compare com as demais denúncias feitas contra Spacey, como a levantada pelo também ator Anthony Rapp, que disse ter sido atacado sexualmente pelo ex-ator de House of Cards quando tinha apenas 14 anos de idade.

"Eu fiquei feliz em ir embora do set", contou Bernthal, que disse ter ficado decepcionado por presenciar atitudes negativas de um ator que admirava. "O tipo de homem que ele foi quando trabalhamos juntos me fez perder todo o respeito que eu tinha por ele."

Após as acusações contra Spacey surgirem, uma foto publicada por Ansel Elgort em sua página oficial no Facebook foi reavaliada pelos fãs. Na imagem, uma still de Em Ritmo de Fuga, vemos Doc tentar encostar em Baby, protagonista vivido pelo ator de A Culpa é das Estrelas. Na legenda da imagem, Elgort escreveu, no dia 12 de agosto: "Não toque em mim, Kevin Spacey". Depois das alegações, a atitude de Ansel foi interpretada por parte dos fãs como um aviso sobre o comportamento predatório do veterano. No dia 5 de novembro, Elgort editou sua publicação e removeu a legenda da foto.

 


Fonte: Adoro Cinema
Confira os depoimentos · 01/11/2017 - 14h54 | Última atualização em 01/11/2017 - 15h02

Brett Ratner é acusado de assédio sexual por seis mulheres


Compartilhar Tweet 1



Seis mulheres vieram à público para denunciar o diretor Bret Rattner de assédio sexual. Os relatos integraram uma reportagem do jornal Los Angeles Times. Entre as acusadoras estão as atrizes Olivia Munn (The Newsroom) e Natasha Henstridge (As Espiãs, Meu Vizinho Mafioso).Então aspirante a modelo, Natasha Henstridg tinha 19 anos na época quando, segundo ela, Ratner a forçou a fazer sexo oral nele. Ela estava assistindo a um filme na casa do cineasta em Nova York com outros amigos quando caiu no sono. Depois de acordar, a atriz conta que o diretor não a deixou sair do apartamento e bloqueou a porta. "Ele usou a força contra mim de uma maneira real", contou Henstridg ao LA Times. "Eu represento o Sr. Ratner há duas décadas e nenhuma mulher fez nenhuma acusação contra ele por má conduta sexual ou assédio sexual", disse o advogado do diretor, produtor e roteirista que se tornou um influente nome em Hollywood nos últimos 20 anos, dirigindo filmes como Hércules, Roubo nas Alturas, X-Men: O Confronto Final e Dragão Vermelho e produzindo longas como O Regresso, No Rastro da Bala e séries como Prison Break.

Olivia Munn afirmou que em 2004, quando ela ainda era uma aspirante a atriz, fez uma visita ao set de filmagens de Ladrão de Diamantes e foi supreendida pelo cineasta, que se masturbou na frente dela. Em 2010, a atriz que interpretou a mutante Psyloche em X-Men: Apocalipse escreveu um artigo sobre o incidente, sem mencionar o nome de Ratner. Um ano depois, Ratner assumiu que ele era o homem no relato de Munn e se vangloriava falsamente de ter tido relações sexuais com a atriz, o que não aconteceu e o diretor foi forçado a desmentir no futuro. Em entrevista ao LA Times, Munn disse que os falsos rumores sobre ela e Ratner a deixavam furiosa e que ela decidiu voltar a falar no assunto motivada pela coragem das dezenas de mulheres que acusaram o produtor Harvey Weinstein de estupro, assédio e má conduta sexual nas últimas semanas. "Eu sinto como se eu continuasse enfrentando o mesmo sujeito que praticava bullying na escola e que não quer desistir", desabafou. "Só esperava que as pessoas acreditassem na verdade e que o tempo passe para não precisar trabalhar mais com ele." Ratner "disputa veementemente" a versão de Munn para os fatos, diz o advogado do cineasta.Em 2005, a atriz Jaime Ray Newman estava prestes a atuar em seu primeiro papel expressivo na TV, na série Supernatural, quando encontrou Ratner na primeira classe de um voo. Ela alega que ficou chocada por, em apenas cinco minutos de conversa, Ratner ter falado sobre atos sexuais que ele gostava de fazer e receber e mostrou fotos nuas da mulher com quem namorava na época. "Ele estava me descrevendo de forma explícita como ele iria fazer sexo oral em mim e como ele era viciado nisso", contou.A atriz Katharine Towne disse que durante uma festa em Los Angeles, realizada em 2005, Ratner cometeu "avanços indesejados" contra ela. Ela diz que o diretor foi "excessivamente persistente" em suas investidas para levá-la para a cama. "Ele começou a se aproximar de uma forma tão extrema", relembra. Ao tentar se desvencilhar dele, Towne foi ao banheiro, mas foi seguida pelo cineasta, que entrou no cômodo junto dela e fechou a porta, segundo seu relato.

Segundo a reportagem do LA Times, quatro pessoas que trabalharam na produção de A Hora do Rush 2, filme de ação e comédia dirigido por Ratner, a atmosfera nos bastidores da produção tinha uma "atmosfera sexual carregada" por conta das atitudes do diretor. Eri Sasaki, uma das figurantes do filme, tinha que usar biquíni em uma de suas cenas. Num destes momentos, ela conta, Ratner tocou seu corpo e a convidou para ir para o banheiro com ele. Quando ela negou, o cineasta teria reagido: "Você não quer ficar famosa?". Jorina King, outra figurante em A Hora do Rush 2, disse que foi chamada ao trailer de Ratner sozinha e que o diretor pediu que ela mostrasse seus seios a ele.

Ratner costuma investir na persona de playboy e já disse que James Toback, acusado por mais de 300 mulheres de assédio, e Roman Polanski, condenado em 1977 por ter relações sexuais com uma menina de 13 anos, estavam entre seus "amigos próximos".


Fonte: Adoro Cinema
Confira a data! · 01/11/2017 - 08h52 | Última atualização em 01/11/2017 - 09h12

Estúdio marca data de lançamento de Creed 2, que será dirigido por Sylvester Stallone


Compartilhar Tweet 1



Creed 2 será lançado nos cinemas nos Estados Unidos no dia 21 de novembro de 2018. A MGM anunciou uma parceria com a companhia Annapurna Pictures para lançar o longa-metragem em solo americano.

Outros frutos dessa parceria de distribuição são a distribuição da nova versão de Desejo de Matar (estreia dia 2 de março de 2018), com direção de Eli Roth e estrelado por Bruce Willis; a animação Sherlock Gnomes (23 de março de 2018), com Johnny Depp, James McAvoy e Emily Blunt no elenco de vozes; o musical Valley Girl (29 de junho de 2018), dirigido por Rachel Goldenberg; e a comédia dramática Fighting with My Family (14 de setembro de 2018).

A MGM também vai lançar Nasty Women, versão estrelada por mulheres da comédia Os Safados, com Rebel Wilson e Anne Hathaway.

Sylvester Stallone será o diretor de Creed 2, que terá Michael B. Jordan de volta ao papel de Adonis Johnson, sobrinho de Apollo Creed.

O primeiro filme, lançado em 2015, arrecadou US$ 173 milhões nas bilheterias mundiais com um orçamento de US$ 35 milhões. Creed: Nascido para Lutar rendeu a Stallone um Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante e uma indicação ao prêmio da mesma categoria no Oscar.


Fonte: Adoro Cinema
Somente 13 episódios em 2018 · 30/10/2017 - 17h13 | Última atualização em 30/10/2017 - 17h40

House of Cards vai terminar na sexta temporada


Compartilhar Tweet 1



O reinado, digo, mandato de Frank e Claire Underwood na Netflix chegará ao fim na sexta temporada.

House of Cards, estrelada por Kevin Spacey e Robin Wright, terá seus últimos 13 episódios em 2018. Os produtores executivos Melissa James Gibson e Frank Pugliese, que substituíram o criador Beau Willimon na temporada anterior, devem voltar como showrunners. A informação é do The Hollywood Reporter.

No ar desde 2013, House of Cards foi a primeira série original da Netflix, antes do serviço de streaming se tornar uma peça dominante na programação de séries e filmes original, e quando cineastas, como Spacey e David Fincher, passarem de filmes para televisão ainda era algo surpreendente.

Inspirada na série homônima britânica e no livro escrito por Michael Dobbs, a produção segue o casal Frank e Claire Underwood na ascensão ao poder na Casa Branca através de esquemas de chantagem e corrupção, cuja trama foi muitas vezes comparada aos escândalos da política brasileira.

O anúncio da renovação e conclusão da produção vem em um momento problemático para Spacey. O ator e produtor executivo da série está envolvido em um escândalo de assédio sexual, quando o ator Anthony Rapp (Star Trek: Discovery) alegou que a estrela de House of Cards o assediou quando tinha apenas 14 anos de idade. Spacey respondeu, se desculpando por comportamento inapropriado de um bêbado, e se revelando homossexual, o que irritou a comunidade LGBT, vendo no ator uma tentativa de usar a homossexualidade para justificar seu comportamento ou mudar o foco da conversa.

O momento da decisão também é estratégico para a Netflix, que começou a cancelar produções muito recentemente, anunciando o fim de séries de drama caras como The Get Down e Sense8, assim como a comédia Girlboss.

De acordo com o Entertainment Weekly, as filmagens da sexta temporada de House of Cards começaram há duas semanas.

 


Fonte: Adoro Cinema
Enorme sucesso · 30/10/2017 - 12h09 | Última atualização em 30/10/2017 - 12h14

Stranger Things 3 | Nova temporada só deve estrear em 2019


Compartilhar Tweet 1



O enorme sucesso de ‘Stranger Things’ fez os irmãos Duffer anunciaram que já estão trabalhando na próxima temporada. Porém, ao ser perguntado em entrevista sobre a data de lançamento para 2018, o produtor Shawn Levy respondeu que “infelizmente não”, afirmando que a 3ª temporadafica mesmo para 2019.

Vale lembrar que entre a estreia da primeira e da segunda temporada, tivemos um intervalo de 15 meses.

Sobre a produção, os irmãos disseram:

“Estamos começando a temporada 3 agora, é sempre o mais difícil simplesmente conseguir que várias tramas sejam construídas simultaneamente. Sempre é um desafio, e então ainda estamos aprendendo. Quero dizer, estamos tentando fazer esse filme de nove horas, para que esse ritmo esteja correto, você sabe, é sempre difícil”, afirmaram.

Levy confirmou que muitas das ideias colocadas na mesa para a segunda temporada, serão utilizadas na terceira, por conta da quantidade de episódios, que deverá aumentar também na próxima leva de capítulos.

“Como os episódios foram escritos pelos Duffers, eles perceberam que havia muito mais história para nove episódios. Por isso, nos forçou a sermos mais práticos com a história que iremos contar nessa temporada. Então, uma das surpresas foi que nem todas as nossas grandes ideias vão ser atendidas em uma temporada… Se tivemos mais 40 ideias para a temporada, nós escolhemos 30 e deixamos o restante para os capítulos futuros.”

A 2ª temporada de ‘Stranger Things’ já está disponível com 9 episódios na Netflix.


Fonte: Com informações do Cine Pop
Confira as novidades! · 25/10/2017 - 16h45 | Última atualização em 25/10/2017 - 17h30

The Walking Dead trouxe de volta primeira zumbi da série para seu centésimo episódio


Compartilhar Tweet 1



O primeiro episódio da oitava temporada de The Walking Dead veio repleto de referências ao primeiríssimo capítulo da série.

A cena inicial de Carl (Chandler Riggs) foi uma repetição dos passos do pai no episódio piloto, como divulgamos anteriormente, indo até o momento em que Rick (Andrew Lincoln) encontra uma criança zumbi.

Lá em 2010, The Walking Dead começou com Rick matando essa menina morta-viva, conhecida como Summer, a zumbi do Ursinho de Pelúcia. No último domingo, a estreia da oitava temporada homenageou essa sequência, trazendo de volta Addy Miller, a intérprete da garota, que novamente foi morta por Rick.

Foi um easter-egg tão secreto que nem Lincoln sabia que ela retornaria à produção. "Eles tiveram que me filmar separadamente de Andrew, porque ele é conhecido por soltar alguns spoilers, então eles fizeram eu me esconder o tempo todo para que a equipe não pudesse saber", disse Addy Miller, hoje com 17 anos de idade, em entrevista ao HuffPost. "[Andrew] não tinha ideia de que eu estava lá e provavelmente está muito chateado."

A atriz inclusive usou um nome inventado enquanto estava no set, Lily Brussels, que ela criou a partir do seu cachorro, um Griffon de Bruxelas, misturado com Lily Potter da saga Harry Potter.

"Eu me apresentei a esses novos membros da equipe como, 'Oi, eu sou Lily'", continuou ela. "As pessoas que estiveram lá desde a primeira temporada obviamente sabiam que era eu, mas todos nós ficamos, 'Shhh! Mantenha isso em segredo!' Então eu tive que ficar escondida o tempo todo".

Segundo a mãe de Addy, Jaime Miller, ela é a primeira menor a ser trazida de volta duas vezes como um zumbi, sete anos depois.

E aí, o que achou da surpresa? Você conseguiu reconhecer a menina em cena?

O próximo epísódio de The Walking Dead será exibido no domingo às 23h30 pelo Canal FOX.


Fonte: Adoro Cinema

Compartilhar Tweet 1



A Netflix anunciou que exibirá o primeiro episódio da 1ª temporada de ‘Stranger Things‘ no SBT.

O serviço de streaming comprou 1 hora e 30 minutos da programação do SBT para divulgar a série, e acaba de anunciar como usará o tempo.

Além do episódio, também será exibido um especial com várias curiosidades sobre a série.

Confira:


 


A parceria entre a Netflix e o SBT vai longe… recentemente, eles usaram a Chiquinha, de ‘Chaves‘, para promover ‘Stranger Things‘…!

Pois é, pois é, pois é… A Onze não foi a primeira criança num experimento do laboratório de Hawkins. Conheça a 9.2, ou Chiquinha, para os íntimos.

Estamos em 1984 e os cidadãos de Hawkins, Indiana, ainda estão se recuperando dos horrores do Demogorgon e dos segredos do Laboratório de Hawkins. Will Byers foi resgatado do Mundo Invertido, mas uma entidade maior e mais sinistra ainda ameaça os que sobreviveram. Will continua estranho. Sua mãe faz de tudo para que as coisas voltem ao normal e até começa a namorar um antigo colega de classe.

A 2ª Temporada de Stranger Things estreia todos os episódios na sexta-feira (27/10), exclusivamente na Netflix. Fique ligado para novidades.


Fonte: Com informações no CinePop
Ao lado do cantor Seu Jorge · 25/10/2017 - 11h04

Astro mirim de Stranger Things vai participar de filme brasileiro


Compartilhar Tweet 1



O astro mirim Noah Schnapp, que vive o Will em Stranger Things, anunciou que participará de um filme brasileiro ao lado do cantor Seu Jorge.

Intitulado "Abe", o longa tem direção de Fernando Grostein Andrade, conhecido pelos filmes Quebrando O Tabu, Coração Vagabundo. Por enquanto, não há informações sobre o seu personagem.

O elenco da produção conta ainda com Mark Margolis e Dagmara Dominczyk. A data de estreia não foi definida até o momento.

Confira o anúncio de Noah feito através do Twitter:


A segunda temporada de Stranger Things chega na Netflix nesta sexta-feita (27/10).


Fonte: Com informações do Cineclick
Os Parças estreia em novembro · 14/10/2017 - 13h55 | Última atualização em 14/10/2017 - 14h00

Trailer de filme com Whindersson, Tom Cavalcante e Tirullipa sai neste domingo


Compartilhar Tweet 1



Será divulgado neste domingo (15/10) o primeiro trailer do filme "Os Parças", que estreia em novembro nos cinemas. A produção é estrelada por Tom Cavalcante, em parceria com o comediante Tirullipa e o youtuber Whindersson Nunes.

A direção é do cineasta cearense Halder Gomes, que tem no currículo os sucessos O Shaolin do Sertão, Cine Holliúdy e Área Q, quando trabalhou com o norte-americano Isaiah Washington.

O filme tem participação ainda do ator Bruno De Luca, do apresentador Danilo Gentili e até do cantor Wesley Safadão.

Ainda não há sinopse definitiva do filme.

 

Os estilistas mais lindos do Brasil 😂 Domingo tem o trailer do filme “Os Parças” lá no meu canal! Com @tomcavalcante @brunodeluca e @tirullipa ❤️

Uma publicação compartilhada por Whindersson Nunes (@whinderssonnunes) em

 

Foi dado o Start "Os Parças! Estreia 30 de Novembro! @formata @downtownfilmes @parisfilmes #taquipariudoido

Uma publicação compartilhada por Tom Cavalcante (@tomcavalcante) em

 

Série de super-herói · 11/10/2017 - 14h38 | Última atualização em 11/10/2017 - 17h18

SBT vai estrear série inédita ‘Henry Danger’ neste sábado


Compartilhar Tweet 1



O SBT estreia neste sábado, 14 de outubro, às 12h30, a série inédita Henry Danger.

Quando criança, Raymond Manchester ativou em si mesmo, acidentalmente, uma invenção científica de seu pai, sendo assim transformado em um super-humano indestrutível. Nascia o super-herói idolatrado pela criançada chamado capitão Man! Na busca por um emprego de meio período, o adolescente Henry Hart,13, chega até uma loja de bugigangas! Rapidamente descobre que ali é o quartel general do famoso capitão Man que o contrata como seu assistente secreto!

Como Henry manterá em sigilo sua nova vida para sua família e especialmente dos seus amigos Charlotte e Jasper? Estão no elenco: Jace Norman, Cooper Barnes, Riele Downs, Sean Ryan Fox e Ella Anderson.

No primeiro episódio:

Henry Hart,13, vive em Swellview com seus pais e sua pequena mal-humorada e esperta irmã Piper. Seus melhores amigos são a inteligente e sarcástica Charlotte e desajeitado Jasper. Mesmo achando que não tem nenhuma habilidade especial, Henry sai em busca do seu primeiro emprego.

Um anúncio o leva até a loja de um indiano chamada Bugigangas! Lá embarca num elevador que o leva até Ray, que após entrevistá-lo, revela ser o famoso e atrapalhado capitão Man! Ray o aprova como seu assistente e o transforma em Henry Kid! Muito feliz com o novo emprego, Henry tem apenas uma exigência do chefe: manter sua identidade secreta.

    Foto: Divulgação/SBT

 


Fonte: Com informações da Área Vip

A Disney divulgou o primeiro banner de ‘Vingadores: Guerra Infinita‘ em um evento na Russia, e apresentou como estará o visual dos personagens no filme…

Temos a Hulkbuster, Viúva Negra Loira, Capitão América Barbudo, Thor, Vespa e vários personagens:

 Vingadores: Guerra Infinita estreia no dia 26 de abril de 2018.


Fonte: Com informações do Cinepop

Compartilhar Tweet 1



A Netflix Brasil está prestes a perder mais uma série de sucesso de seu catálogo.

Segundo o LançamentosNetflix, o serviço de screaming ainda não conseguiu renovar o contrato com a Warner Bros. e ‘Supernatural‘ pode sair do catálogo no primeiro semestre de 2018.

A Netflix disponibiliza 11 temporadas da série, e a 12ª temporada tinha previsão de estrear ainda esse ano. Porém, sem a renovação do contrato ela pode nunca estrear na Netflix.

Recentemente, o grupo Fox e a Netflix encerraram o contrato de parceria e foram removidas do catálogo as séries ‘The O.C.’, ‘Prison Break’, ‘American Horror Story’, ’14 Horas’, ‘How I Met Your Mother’, ‘Glee’, ‘Bones’ e ‘Son of Anarchy’.

Nos EUA, a 13ª temporada de ‘Supernatural‘ estreia dia 12 de Outubro de 2017.

 


Fonte: Com informações do Cinepop
Lançamento em abril de 2020 · 06/10/2017 - 14h01 | Última atualização em 06/10/2017 - 14h27

Velozes & Furiosos 9 foi adiado por causa de Dwayne Johnson, acusa Tyrese Gibson


Compartilhar Tweet 1



O adiamento da estreia de Velozes & Furiosos 9 pegou parte dos fãs de surpresa, que esperavam conferir o longa durante o feriado da Páscoa de 2019. Ainda que a Universal não tenha entrado em maiores detalhes sobre os motivos para a remarcação do lançamento para abril de 2020, Tyrese Gibson, um dos mais antigos membros da franquia, parece saber o porquê: segundo o ator, a culpa é toda de Dwayne Johnson (via UsMagazine).

Em seu Instagram pessoal, o intérprete do piloto Roman Pearce acusou The Rock de ter transformado a franquia — anteriormente baseada na Família Velozes, como Gibson faz questão de frisar — em uma empreitada solo e questionou, assim, se valeria a pena para o público esperar três anos para ver um novo Velozes & Furiosos inteiramente apoiado na figura de Luke Hobbs, personagem de Johnson.

Claramente nervoso, Gibson continuou o ataque em uma publicação seguinte, criticando a decisão do astro de aceitar protagonizar um spin-off da saga ao lado de Jason Statham. A julgar pela declaração de Gibson, o ator acredita que o longa derivado protagonizado por Hobbs e Deckard Shaw, previsto para 26 de julho de 2019, acabou tomando precedência sobre Velozes 9 — confira abaixo:

"Diversidade. Amor. Multi-étnico. Global. Multi-geracional. Nações Unidas. Um Povo. Família Velozes... Até Dwayne aparecer. Acho que nesse tempo todo ele teve um problema por não ser a ESTRELA do cartaz... Acho que sonhos se tornam realidade. Parabéns a Hiram Garcia [produtor] e The Rock, você são incríveis, vocês realmente acabaram com a Família Velozes. Eu tentei alertar vocês... Vocês acharam que eu estava sendo um hater... Eu só estava tentando manter a família unida. O que nos torna incríveis é quando vocês nos veem JUNTOS. Nós não trabalhamos solo... Último post hoje... Três anos aturando esse palhaço... Eles ofereceram mas VOCÊ não tem que aceitar um filme solo... Saúdo a Família Velozes original. Nós estamos juntos. Ofereceram um spin-off para Vin Diesel, Paul Walker, Rob Cohen, para mim e Ludacris e NÓS RECUSAMOS!!"

Johnson, que também se envolveu em uma disputa com Vin Diesel no início do ano, ainda não se pronunciou sobre as acusações feitas por Gibson. Será que o racha na família pode ser o suficiente para colocar o futuro da franquia em risco? A produção do spin-off de Luke Hobbs é realmente o motivo para o adiamento de Velozes 9? E quanto à Universal: será que o estúdio tem uma carta na manga para conter os egos de suas estrelas? Muitas perguntas e poucas respostas.

Se nada mais acontecer e nenhuma outra briga eclodir nos sets e bastidores, Velozes & Furiosos 9 também deve chegar aos cinemas brasileiros em abril de 2020.


Fonte: Adoro Cinema
Sem previsão de lançamento · 05/10/2017 - 16h53

Novo filme de Marco Bellocchio será rodado no Brasil


Compartilhar Tweet 1



O aclamado cineasta italiano Marco Bellocchio (Belos Sonhos), ganhador dos prêmios da crítica nos festivais de Cannes, Berlim e Veneza, não só voltará ao Brasil como também aproveitará a nova estadia em terras tupiniquins para rodar algumas cenas do seu próximo longa, que terá coprodução da Gullane Filmes (Bingo - O Rei das Manhãs): The Traitor, cinebiografia de Tommaso Buscetta, lendário capo da máfia Cosa Nostra.

Durante o Festival de San Sebástian, na Espanha, o produtor Fabiano Gullane afirmou à Variety que as gravações de The Traitor no Brasil devem durar de duas a três semanas. Majoritariamente, a produção terá lugar na Itália, mas sequências em países como Estados Unidos e Alemanha também devem ser filmadas. E a razão para rodar The Traitor em tantas localidades diferentes é muito simples: Buscetta tornou-se um dos criminosos mais procurados da Itália durante as décadas de 60 e 70 e, para escapar da polícia, que intensificou sua perseguição aos mafiosos, decidiu "viajar" ao redor do mundo, utilizando identidades falsas e aprofundando sua riqueza através de toda sorte de crimes nos locais por onde passou.

Após anos de fugas bem-sucedidas, Buscetta é finalmente preso em 1972, tendo sido capturado em Itapema, município do Estado de Santa Catarina, e posteriormente extraditado. Sentenciado a cumprir 14 anos de prisão, Buscetta sai da cadeia no início da década de 1980 e inicia nova escapada, retornando ao Brasil, onde embarca no crescente e lucrativo negócio do tráfico de drogas. Preso novamente em 1983, Buscetta acaba cedendo à pressão dos promotores de justiça e se torna um informante das autoridades policiais, revelando diversos esquemas e planos da Cosa Nostra.

Assim, ainda que não existam maiores informações sobre a trama da cinebiografia, é possível especular que o novo trabalho de Bellocchio acompanhará os anos de fuga de Buscetta até o momento em que um dos mais infames gângsters da história da Itália, enfim, desiste.

The Traitor ainda não tem previsão de lançamento.


Fonte: Adoro Cinema

Compartilhar Tweet 1



Todo fã de Harry Potter aguarda ansiosamente a chegada de sua carta de Hogwarts. Mas um felizardo – e 'afortunado' – teve a chance de colocar as mãos na carta original usada em Harry Potter e a Pedra Filosofal, por uma quantia de 30 mil libras (cerca de 124 mil reais).

O envelope fez parte do leilão da Prop Store, que vendeu uma série de itens de um colecionador de memorabilia de cinema. A carta que Harry (Daniel Radcliffe) recebe na casa dos Dursley – endereçada para o "Sr. Harry Potter, Armário embaixo da escada. Rua dos Alfeneiros nº 4 - Little Whinging, Surrey" – tinha um lance inicial de 3 mil libras (R$ 12.420) e foi vendido por uma verdadeira fortuna.

 peça vem com uma carta de autenticidade da Warner Bros. e o selo de Hogwarts ainda lacrado, diferentemente dos demais envelopes que foram produzidos para a cena. Lembra que centenas de cartas 'invadiram' a casa dos Dursley?

Além disso, outros itens da saga Harry Potter foram leiloados, como uma bolsa e cantil autografado por Daniel Radcliffe, cartazes assinados pelo elenco e o berrador recebido por Rony Weasley por sua mãe em Harry Potter e a Câmara Secreta, autografado por Rupert Grint. O item foi leiloado por 7.500 libras (cerca de R$31 mil). Infelizmente, a voz de Molly Weasley (Julie Walters) não estava incluída.

Entre as demais peças do leilão estavam máscaras de maquiagem de Hellboy 2 - O Exército Dourado, a cabeça animatrônica de Harry em Um Hóspede do Barulho, uma estátua de E.T. - O Extraterrestre, bonecos dos Gremlins 2 - A Nova Turma em tamanho real, a marionete em stop-motion de A Noiva-Cadáver e até o capacete de Peter Quill usado por Chris Pratt em Guardiões da Galáxia, que foi vendido por 110 mil libras (mais de R$ 456 mil reais).

Também estavam à venda itens de Os Goonies, Os Caça-Fantasmas, Forrest Gump - O Contador de Histórias, O Quinto Elemento, Gladiador, Doctor Who, sem contar vestuários usados por Al Pacino em O Poderoso Chefão 3, por Matt Damon em Elysium, por Mads Mikkelsen em Hannibal, por Bruce Willis em Duro de Matar - A Vingança, e por Jack Nicholson em O Iluminado.

Já pensou em ter algumas dessas coisas em casa? Você faria um lance para qual delas, caso tivesse uma quantia monumental de dinheiro?

Relembre a cena de Harry Potter e a Pedra Filosofal:

 


Fonte: Adoro Cinema
Ainda sem data para filmagens · 02/10/2017 - 11h32 | Última atualização em 02/10/2017 - 12h17

‘Lucy’, com Scarlett Johansson, vai ganhar sequência


Compartilhar Tweet 1



Após o desempenho mediano de ‘Valerian e a Cidade dos Mil planetas’ nas bilheterias, Luc Bessonvoltará para comandar uma sequência de ‘Lucy‘, filme de ação estrelado por Scarlett Johansson.

Marc Shmuger, CEO da produtora EuropaCorp, confirmou em entrevista à Variety que Besson já terminou o roteiro da sequência.

Vale lembrar que durante a divulgação do primeiro filme, o diretor Besson revelou ao Hollywood Reporter que não pensava em fazer a parte 2.

“Eu não vejo a gente fazendo uma sequência, Se eu encontrar uma ideia boa o suficiente, talvez eu faça, mas por enquanto eu nem sequer penso sobre [um segundo filme]”, revelou.

A ficção científica arrecadou US$ 458 milhões pelo mundo, e se tornou o maior sucesso da história da produtora – o que explica o diretor ter mudado de ideia…

O longa acompanha Lucy (Scarlett Johansson), uma jovem recrutada para transportar drogas no próprio estômago por mafiosos orientais. Após o corpo absorver a substância, Lucy passa a usar 100% da capacidade de seu cérebro, se transformando em uma “supermulher”. O filme ainda conta com Morgan Freeman interpretando um cientista que auxilia Lucy com sua transformação.

 


Fonte: Com informações do Cinepop
Chegou à Netflix · 01/10/2017 - 12h49 | Última atualização em 01/10/2017 - 13h29

De Jornada nas Estrelas a Discovery: A história e a evolução da franquia Star Trek que chega as tela


Compartilhar Tweet 1



Vida longa e próspera. A famosa saudação dita pelo Sr. Spock (Leonard Nimoy) em Jornada nas Estrelas atualmente é conhecida mundo afora na cultura pop. 

A clássica série dos anos 60, que (pasme!) não fez sucesso na primeira vez que estreou nas telinhas, gerou inúmeros filmes e séries de TV, sendo a mais recente delas Star Trek: Discovery, que está em cartaz na Netflix, com novos episódios todas as segundas-feiras.

Que tal descobrir um pouco mais sobre a franquia criada por Gene Roddenberry? Venha fazer conosco essa 'jornada nas estrelas'.

Após começar a carreira como policial em Los Angeles, Eugene Wesley Roddenberry resolveu começar a escrever roteiros de séries policiais e de faroeste. Vendo a possibilidade de um novo sucesso, Gene Roddenberry – como viria a ser conhecido - tentou emplacar o sucesso de algo que vinha trabalhando há algum tempo: Star Trek.

Segundo ele, Jornada nas Estrelas era "o primeiro conceito [de ação, aventura e ficção científica] com personagens centrais fortes e outros regulares recorrentes". Seria uma espécie de "Caravana", construído em torno de personagens que viajam para mundos parecidos com o nosso e acabam se deparando com a ação, a aventura e o drama, que formam a história principal.

  Foto: Divulgação

A franquia sempre foi sinônimo de inovação e representatividade, de fato seguindo o lema das produções e "audaciosamente indo onde ninguém jamais esteve". Para se ter uma ideia, Jornada nas Estrelas foi a primeira série de TV a mostrar um beijo interracial – entre Kirk (William Shatner) e Uhura (Nichelle Nichols). Já Star Trek: Voyager inovou trazendo uma capitã mulher (Kate Mulgrew) como protagonista, poderosa e destemida, cujo primeiro oficial era descendente de indígenas.

Star Trek faz parte da cultura pop, assim como a cultura pop se inspira em Star Trek. A série original reunia elementos já conhecidos sobre ficção científica – e que seriam reprisados em outros programas como Perdidos no Espaço –, mas as produções da franquia não pararam nas telinhas e telonas. Com o crescente número de fãs, Star Trekpassou a apostar em diferentes mídias, como livros, jogos e até fanfilms, que foram feitos por espectadores com a autorização da Paramount.

Filmagens iniciam em 2018 · 27/09/2017 - 17h14 | Última atualização em 27/09/2017 - 17h22

Paramount anuncia data de estreia para ‘O Exterminador do Futuro 6′


Compartilhar Tweet 1



A Paramount anunciou a data de estreia para ‘O Exterminador do Futuro 6′. 

O filme chegará aos cinemas americanos no dia 26 de julho de 2019. 

Linda Hamilton, atriz que imortalizou a personagem Sarah Connor nos dois primeiros filmes da franquia, também retorna.

Tim Miller, de ‘Deadpool’, vai dirigir – e eles estão planejando uma trilogia completa para a franquia.

A expectativa é que as filmagens possam iniciar no começo de 2018.

Poucos pessoas sabem, mas Cameron perdeu os direitos da franquia ‘O Exterminador do Futuro’ em seu acordo de divórcio com a atriz Linda Hamilton, protagonista dos dois primeiros filmes. A atriz foi casada com o diretor de 1997 a 1999, com quem teve uma filha, Josephine Archer Cameron, nascida em 1993.

Quando se separaram, ela prontamente vendeu os direitos da franquia para a Carolco Pictures, e os direitos passaram de empresa a empresa até acabar nas mãos da Skydance Productions e Annapurna Pictures, produtoras da nova trilogia.


Fonte: Cine Pop
458 mil espectadores · 27/09/2017 - 09h25 | Última atualização em 27/09/2017 - 10h02

Bilheterias Brasil: Divórcio estreia em segundo lugar e It - A Coisa lidera o ranking pela 3ª vez


Compartilhar Tweet 1



Há três semanas, o público brasileiro só tem olhos para It - A Coisa. Mais uma vez, a produção de terror liderou as bilheterias com folga, levando 458 mil pessoas aos cinemas. No total, a adaptação de Stephen King acumula 3,2 milhões de espectadores.

O melhor lançamento ficou na segunda posição: a comédia brasileira Divórcio teve ótimos resultados no interior do país, chegando a 156 mil ingressos vendidos. A disputa pelo terceiro lugar trouxe um empate técnico entre Polícia Federal - A Lei é Para Todos (121,6 mil espectadores) e o suspense estreante Mãe! (121,5 mil espectadores). O top 5 foi completado pela animação Emoji - O Filme, com 114 mil espectadores.

Entre as demais estreias, destaque para os filmes de ação O Assassino - O Primeiro Alvo(84 mil espectadores) e O Sequestro (43 mil espectadores). Fora do top 10, a biografia Bingo - O Rei das Manhãs obteve uma melhora de 8% em relação à semana anterior, graças à escolha do filme como representante brasileiro na corrida pelo Oscar 2018. Bingo acumula 218 mil espectadores.


Fonte: Adoro Cinema