Suposta organização criminosa -

Wajngarten diz que Bolsonaro 'condena e rejeita' qualquer uso da força

O advogado de Jair Bolsonaro (PL), Fábio Wajngarten, comentou nesta sexta-feira (09/02) a divulgação de um vídeo de reunião ministerial, destacando que todas as opiniões do ex-presidente são "absolutamente públicas" e fazem parte da democracia. O vídeo da referida reunião, ocorrida em 5 de julho de 2022, serviu como base para a operação realizada pela Polícia Federal na quinta-feira (08/02), que investiga uma suposta organização criminosa envolvida em uma tentativa de "golpe de Estado" para manter Bolsonaro no poder após a derrota nas eleições de 2022. Com informações do Metrópoles.

Foto: Vinícius Schmidt/Metrópoles

Nas gravações, Bolsonaro é visto pressionando seu entorno a agir antes das eleições de 2022 para garantir sua permanência no poder. Em um dos momentos destacados, Bolsonaro sugere a crença em fraudes nas eleições para que a esquerda vença. No entanto, Wajngarten ressalta que o presidente condena e rejeita qualquer uso da força, conforme expresso nas declarações do próprio Bolsonaro durante a reunião.

A Operação Tempus Veritatis, deflagrada pela PF, cumpriu 33 mandados de busca e apreensão e quatro de prisão preventiva em diversos estados do país. Além de Bolsonaro, foram alvos figuras como Valdemar Costa Neto, Augusto Heleno e Walter Braga Netto, todos supostamente envolvidos nos dois núcleos investigados pela PF: a construção e propagação da versão de fraude nas eleições de 2022, e a prática de atos para subsidiar a abolição do Estado Democrático de Direito através de um golpe de Estado.

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco