O alvoi foi Aurilene Silva (PT-TO) -

Vereadora e família escapam de sequestro com cortador de unha em TO

Uma vereadora de Axixá do Tocantins (TO) conseguiu escapar de um sequestro com a ajuda de um cortador de unhas, acreditando que o incidente possa ter motivações políticas. Com informações do Metrópoles.

Foto: Reprodução

Aurilene Silva, filiada ao Partido dos Trabalhadores (PT), foi feita refém junto com seu marido e seus dois filhos, de 10 e 8 anos, na noite de quarta-feira, 13 de setembro.

Segundo o relato da parlamentar, ela e sua família foram abordados por dois homens que anunciaram um assalto quando ela estava chegando à chácara onde residem, localizada a cerca de 8 km do centro da cidade. Os criminosos amarraram os dois adultos e exigiram o celular da vereadora, além da senha do aparelho para realizar transações bancárias.

"Ao chegar em minha residência, desci do carro para abrir a porteira. Foi nesse momento que eu vi os bandidos se aproximando. Um deles se adiantou, enquanto o outro permaneceu um pouco atrás. Minha reação imediata foi correr e gritar desesperadamente", relatou Aurilene ao jornal O Globo.

Ela explicou que o vidro do carro estava fechado, e seu marido não compreendeu imediatamente o que estava acontecendo. "Ele saiu do veículo e entrou em confronto com um dos bandidos, que ameaçou atirar se ele não se rendesse. O bandido derrubou meu marido e o amarrou", prosseguiu a vereadora.

Após esse episódio, o casal foi conduzido para dentro da propriedade, onde os criminosos indagaram à vítima quanto dinheiro ela possuía para efetuar uma transferência bancária em favor dos sequestradores.

Aurilene alegou ter mencionado ter "entre R$ 3 mil e R$ 5 mil". Nesse momento, um dos criminosos se aproximou dela e a tranquilizou, assegurando que não pretendiam causar ferimentos, pois a ação seria apenas um "recado" ou um "aviso".

Em um boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil do estado, a vereadora expressou suspeitas de que o incidente poderia ter motivações políticas.

Após a conversa, o casal foi mantido em um quarto enquanto um dos suspeitos deixou o local levando uma televisão. No relato de Aurilene, ela conseguiu se soltar e, com dificuldade, utilizou um cortador de unhas para libertar o marido.

"Consegui me soltar. Libertei meu marido, com muita dificuldade. Ele retirou as dobradiças da porta e saiu pela porta da cozinha. Pulou o pequeno muro que havia e foi buscar ajuda. Dirigiu-se ao vizinho mais próximo, conseguiu uma moto e foi até o povoado para contatar a polícia", relatou.

Segundo a vereadora, ela e o marido sofreram hematomas em seus corpos, e o carro da família foi deixado em um barranco.

Fonte: Metrópoles

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco