'transparência e diálogo' · 11/01/2022 - 09h46 | Última atualização em 11/01/2022 - 10h54

'Se colocar o Papa no governo ele não vai satisfazer a todos', diz Ciro na Jovem Pan


Compartilhar Tweet 1



O ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, participou de uma rodada de perguntas no Jornal da Manhã da Jovem Pan News, na manhã desta terça-feira (11/01), onde deu detalhes sobre ações do Governo Federal e respondeu a perguntas sobre recentes polêmicas.

Perguntado sobre como o Governo Federal está se organizando para evitar novas paralisações de servidores e como mediar essa situação, o ministro respondeu:
"A melhor forma de enfrentar essa situação é com muita transparência, diálogo, isto o Governo Federal está aberto por todas as categorias de servidores, mas nos temos que ter o objetivo manter as contas públicas em dias, respeitar essa situação do teto de gastos, e são situações que acabam levando consequência para a população como um todo, e a principal delas é a volta da inflação".

Logo em seguida, Ciro foi perguntado se teve um desentendimento com a ministra chefe da Secretaria do Governo, e declarou: "Isso aí nunca aconteceu pois surgiu da imprensa, a ministra Flávia tem todo o nosso respeito, é uma área muito sensível essa área de instituição de verba, acho que nós nunca tivemos um governo que tivesse uma parceria tão significativa com as instituições de recursos, com o congresso nacional, mas se você colocar o papa Francisco na secretaria de governo ele não vai satisfazer à todos". 

Sobre as famílias que estão desabrigadas após fortes chuvas na Bahia e Minas Gerais, o ministro disse: "Acho que o grande problema que nós tivemos, tivemos problemas até no meu Piauí, estamos tendo esse problema agora em Minas Gerais que nos preocupa atualmente, em alguns outros estados, mas o grande foco mesmo é a Bahia, lá nós tivemos um problema político, o governador quis politizar essa tragédia, se não fosse o governo federal principalmente a ação do ministro João Roma, a Bahia hoje estaria um caos e foi fruto muito desse investimento do governo federal, então houve recursos significativos que a população da Bahia está consciente que quem socorreu essas vítimas foi o Governo Federal". 

Confira a entrevista completa:

 

 

Comentários