Espaços na Esplanada -

Lula não deve abrigar como cota pessoal integrantes de partidos aliados

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pretende barrar a tentativa de partidos aliados de aumentarem seus espaços na Esplanada atribuindo seus filiados à cota pessoal do petista.

No início de dezembro, por exemplo, o PSB formalizou a indicação de Márcio França (SP) para assumir um ministério, desconsiderando o senador eleito Flávio Dino (MA), cotado para a pasta da Justiça e Segurança Pública. Algo semelhante aconteceu com Simone Tebet (MDB-MS), na bolsa de apostas para assumir o Ministério da Cidadania ou do Meio Ambiente.

Segundo interlocutores, Lula não irá ignorar o partido de origem de seus ministros e trabalha para o desenho final da Esplanada contemplar todos os partidos aliados.

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que o presidente eleito deverá anunciar "alguns nomes" que irão compor o seu ministério nesta sexta-feira (9).

Aliados de Lula dizem que ele confirmará os nomes de Rui Costa na Casa Civil, Flávio Dino na Justiça, José Múcio, na Defesa, e Fernando Haddad na Fazenda. Haverá uma avaliação ainda que pode incluir outros nomes no pacote, mas os quatro estão certos, afirmam pessoas próximas ao petista.

Receba notícias do 180graus no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: t.me/noticias180graus.

PostMídia: (86) 9 9800-9535

Comentários