"Questão central é criar emprego" -

Geraldo Alckmin destaca criação de emprego e renda como prioridade em evento

Na abertura da 3ª edição do programa Transformar Juntos, promovido pelo Sebrae, o presidente em exercício e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, destacou a criação de emprego e renda como prioridade do governo. O evento, realizado nesta terça-feira (9/7), reuniu gestores públicos, lideranças locais e agentes de desenvolvimento, com o objetivo de compartilhar boas práticas para melhorar a gestão nos municípios.

“O Transformar Juntos é uma boa parceria com os municípios, procurando incentivar emprego e renda na ponta, no território, nos municípios. Isso passa por compras governamentais, passa por crédito, passa por treinamento, passa por exportação, passa por competitividade. Unindo esforços, transformar juntos para a geração de emprego e de renda”, afirmou Alckmin.

O ministro enfatizou a importância do cooperativismo e do associativismo para fortalecer as micro e pequenas empresas. “Eles passam a ter escala, compra melhor, vende melhor, agrega valor. E o Sebrae é fundamental porque tem a expertise para ajudar a economia crescer.”

Entre os programas federais destacados por Alckmin, está o Desenrola Pequenos Negócios, parte do programa Acredita, que já renegociou R$ 2,5 bilhões em dívidas, beneficiando 42 mil empresas. Ele também mencionou iniciativas da Nova Indústria Brasil, como a oferta de crédito mais baixo para projetos de inovação e o programa Brasil Mais Produtivo, voltado para a transformação digital de micro e pequenas empresas.

Além disso, Alckmin destacou o investimento em descarbonização, com a ampliação da produção de biocombustíveis, e a promoção das exportações através de ações da ApexBrasil. "Essas iniciativas são cruciais para alavancar pequenas atividades de agricultura e impulsionar pequenas empresas no mercado internacional," afirmou.

Foto: Reprodução/Agência Gov (Cadu Gomes/VPR).

O ministro também ressaltou o aumento significativo do turismo no Brasil, observando que, em apenas quatro meses, o país já recebeu metade do número de turistas registrados no ano anterior. “Isso é emprego na veia”, destacou.

Durante seu discurso, Alckmin também mencionou a importância do fortalecimento do comércio regional, citando a recente adesão da Bolívia ao Mercosul e a viagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a Cúpula do Mercosul no Paraguai. “Precisamos fortalecer a democracia e fortalecer o bloco econômico e o comércio regional, que tem muitas oportunidades para a gente poder avançar na criação de emprego e renda.”

Alckmin comparou o comércio intrarregional em diferentes blocos econômicos, ressaltando que na União Europeia, 60% do comércio ocorre entre países membros, enquanto na América Latina esse percentual não ultrapassa 26%. “Nós temos uma avenida aí para poder crescer.”

Por fim, Alckmin negou que eventuais turbulências políticas com a Argentina possam afetar o comércio entre os países. "Não afeta. São relações de Estado. O mau gosto do Javier Milei é assunto dele. Agora, o nosso tema é fortalecer as relações de Estado."

Fonte: Reprodução/Agência Gov

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco