Orçamento de 2023 -

'Desafio é adequar o orçamento para não travar o Brasil', afirma Wellington Dias sobre a PEC

O senador eleito Wellington Dias (PT), responsável pela discussão do Orçamento 2023 na equipe de transição do presidente eleito, Lula (PT), afirmou em entrevista ao Uol News sobre a tramitação da PEC da Transição e, que a equipe enfrenta o desafio de adequar o orçamento para não travar o Brasil em 2023.

“Tivemos uma situação que faltou R$ 34 milhões para expedição de passaportes no Brasil, faltou recursos para carro-pipa em regiões com problemas de seca e nesta semana, as universidades e institutos federais anunciaram falta de condições para fechar o ano, filas nos hospitais, situação de falta de medicamentos na rede de farmácias”, diz, enfatizando que esse é um quadro em que o presidente Lula coloca no diálogo com o Congresso Nacional, que conclui um mandato agora, o desafio de adequar o orçamento para não travar o Brasil em 2023.

Foto: Roque de Sá/Agência SenadoPEC da Transição deverá ser apresentada após o feriado, diz Wellington Dias
'Desafio é adequar o orçamento para não travar o Brasil', afirma Wellington Dias sobre a PEC de Transição

De acordo com o ex-governador, há necessidade de prosseguir um programa na área social e a proposta é ter a PEC do Bolsa Família fora do teto de gastos, que garante o pagamento de R$ 600 que soma R$ 157 bilhões e mais ainda R$ 150 para as crianças. “Nesta semana foi divulgado um estudo que aponta crescimento de hospitalização de crianças por causa de desnutrição e o remédio é comida”, disse, enfatizando que Lula quer garantia de mais R$150 por crianças de até 6 anos.

O senador eleito cita ainda outras necessidades na área social, como falta de remédios na farmácia popular, atendimento ao programa de alimentação, vacinas, o funcionamento das universidades, dos institutos, área da ciência e tecnologia que paralisou, da própria defesa.

Confira a entrevista na íntegra:

Comentários