Durante uma reunião -

Bolsonaro ofereceu inquérito sigiloso da PF a ministros: 'Entrego'

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) revelou durante uma reunião com ministros, datada de 5 de julho, que possuía acesso ao "inquérito todo" da Polícia Federal (PF) sobre as urnas eletrônicas e estava disposto a compartilhá-lo com seus ministros e quem mais desejasse. Esse inquérito, anteriormente sigiloso, foi vazado e acabou sendo peça-chave na investigação da PF que culminou na operação desta quinta-feira (08/02), com mandados de prisão e buscas contra indivíduos próximos a Bolsonaro, suspeitos de planejar um golpe. Com informações do Metrópoles.

Foto: Reprodução

O documento em questão tratava de um ataque hacker ao sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e foi vazado para Bolsonaro por meio do tenente-coronel Mauro Cid, ex-chefe da ajudância de ordem da Presidência. Bolsonaro utilizava esse inquérito para contestar a segurança das urnas eletrônicas, embora o delegado responsável pelo caso tenha negado ter encontrado indícios de fraude nelas.

Assista o vídeo aqui!

O vazamento desse documento desencadeou uma investigação sobre a divulgação sigilosa, levando a descobertas adicionais, como o esquema de alteração no cartão de vacinação de Bolsonaro, o desvio de presentes oficiais destinados à Presidência e a revelação de uma tentativa de golpe de estado.

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco