Possível troca de favores · 15/10/2021 - 11h16

Alcolumbre vê digital do Planalto em vazamento de áudio comprometedor


Compartilhar Tweet 1



O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) atribui a integrantes do Palácio do Planalto e a aliados de André Mendonça o recente “vazamento” de um áudio que revela uma possível troca de favores entre o parlamentar e o desembargador Gilberto Pinheiro, do Tribunal de Justiça do Amapá (TJ-­AP). As informações são do Metrópoles.

No áudio, divulgado na semana passada pela revista Veja, Alcolumbre combina com uma mulher que seria ligada ao magistrado a melhor forma de lhe pagar um salário sem que ela precisasse trabalhar. O dinheiro seria debitado dos vencimentos que o então deputado Alcolumbre recebia da Câmara.

A história já havia sido revelada pelo colunista do Metrópoles Léo Dias em junho de 2020. Na época, o colunista revelou que Alcolumbre, então presidente do Senado, estava sendo ameaçado com uma gravação comprometedora por conta de um amigo desembargador no Amapá.

A interlocutores Alcolumbre disse, nos últimos dias, acreditar que o áudio foi vazado recentemente pelo Planalto ou por aliados de Mendonça na tentativa de “constranger” e “pressionar” o senador a pautar a sabatina de André Mendonça na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, a qual preside.

Há, porém, quem acredite em Brasília que o vazamento do áudio teria partido de integrantes da oposição, com o intuito de azedar a relação de Alcolumbre com o governo e dificultar ainda mais a sabatina do “terrivelmente evangélico” indicado pelo presidente Jair Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Comentários