Inquérito não foi iniciado -

Sem delegado em Altos inquérito que apura espancamento do professor não foi iniciado

O crime contra o professor Carlos Machado, encontrado desacordado por volta da 23h de sábado (06), em uma rua no Centro da cidade de Altos, ainda não teve inquérito iniciado.

A cidade se encontra sem delegado e enquanto não é nomeado um novo titular, esporadicamente o delegado Francisco Rodrigues, da Delegacia do Silêncio, de Teresina, comparece ao 14º DP.

O professor é altoense e atualmente é professor no Maranhão e reside na cidade de Coroatá. Ele foi passar o carnaval na cidade de Altos, tendo inclusive participado do corso. Após a chegada dos carros no calçadão onde ocorria a folia, amigos sentiram sua falta e compartilharam mensagens nos grupos do whatsapp procurando por algém que tivesse visto o professor.

Por volta das 23h, o professor foi encontrado por trás de uma escola, em uma rua estreita e de pouco movimento, já desacordado e com o rosto desfigurado. De lá foi levado por uma equipe do Samu, em uma ambulância de suporte avançado para o HUT, onde ficou aguardando uma vaga na UTI, conseguida após mandado de segurança impetrado junto ao Tribunal de Justiça e cumprido no final da tarde de terça-feira (09).

Nas redes sociais o crime obteve muita repercussão e já é tratado como homofóbico, embora a polícia não tenha se manifestado ainda, até porquê ninguém foi preso ou ouvido e o inquérito sequer foi iniciado, pois um delegado especial vai ser nomeado para presidir o inquérito, de acordo com informações obtidas na delegacia da cidade.

Fonte: None

Comentários