Confira! -

Prefeitura de Teresina mede acordo e evita greve no transporte público da capital

A Prefeitura de Teresina, por intermédio da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (STRANS), informa que não haverá greve de ônibus na capital. Durante audiência pré-processual na tarde de terça-feira (14/05), no Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região (TRT-22), motoristas, cobradores e consórcios entraram em comum acordo para manter o transporte público.

O Superintendente da Strans, Coronel Edvaldo Marques, juntamente do diretor da Diretoria de Transportes Público, Felipe Leal, estiveram presentes nas negociações. Na audiência mediada pela juíza Sylvia Miranda, o Procurador Geral do Município, Ricardo Martins, representou a Prefeitura de Teresina.

Na reunião ficou estabelecido que motoristas, cobradores e fiscais, receberão um aumento salarial de 6,97%. Também houve um reajuste no vale-alimentação, de R$ 300 para R$ 500. Outra mudança acertada foi o auxílio- saúde, que passa a ser no valor de R$ 107.

Além disso, foi acordado que a Prefeitura de Teresina irá aumentar o pagamento do subsídio para os consórcios, que passa a ser repassado mensalmente no valor de R$ 4.750.000. Em 2023, esse subsídio era no valor de R$ 3.300.000. A STRANS também vai realizar um aporte de R$10 milhões, em até oito parcelas, para as empresas do transporte público da capital.

Foto: Reprodução/Prefeitura de Teresina.

Ainda na resolução, os consórcios se comprometeram a aumentar as linhas que atendem a cidade, a fim de atender a demanda de passageiros.

O superintendente Coronel Edvaldo Marques, reforçou o trabalho da STRANS em zelar pela prestação de serviço do transporte público à população.

“A STRANS vai fazer o seu trabalho, não só de fiscalização da prestação desse serviço, que é seu papel, mas acima de tudo o comprometimento dos empresários dos consórcios em melhor servir a população através do aumento de viagens e se possível, o aumento de ônibus, para que se possa diminuir o tempo dos ônibus passando nas linhas e estações”, disse.

A resolução referente aos repasses foi assinada pela administração municipal e os consórcios. Já a convenção coletiva, válida de 1º de maio de 2024, até 30 de abril de 2025, foi assinada pelo Sindicato de Transportes Rodoviários do Estado do Piauí (Sintetro), o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina ( Setut), Ministério Público do Trabalho (MPT), e o TRT da 22ª Região.

Fonte: Reprodução/Prefeitura de Teresina

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco