Em vários países · 07/04/2020 - 08h42 | Última atualização em 07/04/2020 - 11h46

ONU alerta para o aumento da violência contra mulher e criança


Compartilhar Tweet 1



O secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), António Guterres, lançou um apelo global para que se protejam mulheres e crianças “em casa”, desprotegidas pelo confinamento provocado pela pandemia que exacerba a violência doméstica. As informações são de Metro.

Em vários países do mundo, telefones que recebem ligações de mulheres e crianças agredidas dentro da casa em que moram ficaram mais silenciosos, segundo autoridades locais. “O problema é que as mulheres não estão conseguindo fazer as ligações”, disse ao jornal Folha de S.Paulo Antonella Veltri, presidente da ONG Donne in Rete, uma das mais importantes organizações que atuam no combate à violência contra a mulher na Itália.

Guterres pediu o estabelecimento de “sistemas de alerta de emergência em farmácias e lojas de alimentos”, os únicos locais que permanecem abertos em muitos países. “Devemos garantir que as mulheres possam pedir ajuda de maneira segura, sem que os agressores percebam”, afirmou.

Estatísticas mostram que um terço das mulheres em todo o mundo (cerca de 1,2 bilhão) já experimentaram
alguma forma de violência em suas vidas. “Infelizmente, muitas mulheres e crianças estão particularmente em risco de violência exatamente onde deveriam ser protegidas. Nas suas próprias casas. É por isso que hoje apelo por uma nova paz em casa, nas casas, em todo o mundo”, afirmou o secretário.

Segundo Guterres, nas últimas semanas, à medida que as pressões econômicas e sociais pioraram e o medo aumenta, “o mundo vive um surto horrível de violência doméstica”.

“Peço a todos os governos que tomem medidas para prevenir a violência contra as mulheres e forneçam soluções para as vítimas, como parte dos seus planos de ação nacional contra a covid-19”, afirmou secretário-geral da ONU.


Comentários