Violação de direitos autorais -

Criador de streaming pirata pode pegar 48 anos de prisão nos Estados Unidos

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos emitiu sentença de prisão para cinco indivíduos envolvidos na administração de um serviço de streaming ilegal conhecido como Jetflicks. O grupo promovia a plataforma como possuindo um catálogo maior do que os da Netflix, Hulu e Amazon Prime Video combinados, cobrando US$ 9,99 por assinatura.

Foto: Reprodução/Instagram

De acordo com as autoridades, a operação gerou lucros milionários enquanto causava danos substanciais aos detentores de direitos autorais de programas televisivos. O líder do grupo recebeu uma sentença de 48 anos de prisão, enquanto os demais membros foram condenados a cinco anos cada.

Após ser denunciada, a Jetflicks tentou evadir as acusações ao se passar por uma empresa de entretenimento aéreo. Nicole Argentieri, vice-procuradora-geral adjunta, destacou que o esquema ilegal resultou em "milhões de dólares em lucros criminosos".

Além disso, um ex-membro da Jetflicks deixou o grupo para fundar seu próprio serviço ilegal, o iStreamItAll, que cobrava US$ 19,99 por mês. Em 2019, o criador deste site se declarou culpado por violação de direitos autorais e lavagem de dinheiro, sendo condenado a 57 meses de prisão.

Fonte: O Tempo

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco