Compartilhar Tweet 1



A luta antimanicomial, cujo dia é celebrado amanhã (18 de maio), prioriza o atendimento ao usuário de saúde mental com dignidade e estímulo à sua inserção social. Em alusão à data, o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Sudeste promove nesta data, a partir das 14h30, uma programação especial para seus usuários.

A ação contará com exibição de vídeos e slides e a exposição de materiais de artesanato produzidos pelos usuários nas oficinas promovidas pelo CAPS. Haverá também um momento de conversa, quando usuários e profissionais de saúde poderão dar depoimentos sobre sua experiência com o atendimento. “Haverá também uma apresentação de vídeo especial e uma ação simbólica de balões de gás hélio e faixa em comemoração ao dia”, diz o coordenador do CAPS Sudeste, Yago Arêa.

O objetivo é conscientizar sobre o movimento da Luta Antimanicomial, estabelecido no Brasil em 1987 com o objetivo de superar o hospital psiquiátrico, denunciando os abusos, maus-tratos e todas as irregularidades ocorridas nesses dispositivos. Esta mobilização é representada pela luta das pessoas com transtorno mental, de seus familiares e dos trabalhadores da Saúde Mental por um serviço de saúde digno que respeite as suas singularidades e lhes garanta a reinserção no convívio social.

Os Centros de Atenção Psicossocial podem ser procurados por homens e mulheres maiores de 18 anos que apresentam sofrimento psíquico, que impossibilite de viver e realizar seus projetos de vida. Para serem atendidos, os pacientes devem procurar diretamente o serviço ou ser encaminhado pelo Programa de Saúde da Família (PSF) ou por qualquer serviço de saúde. A pessoa pode ir sozinha ou acompanhada devendo, preferencialmente, procurar o CAPS que atende na região onde mora.

O horário de funcionamento do CAPS é de 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. No CAPS, o usuário encontra psiquiatra, psicólogo, enfermeira, terapeuta ocupacional, assistente social e uma equipe de apoio, que oferece atendimentos individuais, em grupo, atividades comunitárias, oficinas terapêutica e atendimento para a família (visita domiciliar, grupo de familiares).


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar

Compartilhar Tweet 1



A Equatorial Piauí segue atuando no eixo de Eficiência Energética e realizando importantes investimentos por meio do Projeto E+ Luzes na Cidade, que visa contribuir com as prefeituras no desenvolvimento de ações de melhorias na eficientização da iluminação pública das cidades piauienses.

Em 2021, estão sendo beneficiados pelo projeto, os municípios de Teresina, Marcos Parente, Parnaíba, Landri Sales, Antônio Almeida, Piripiri, Socorro do Piauí, Nova Santa Rita, São Félix, Guadalupe, Regeneração, Luzilândia, Curralinhos, Porto Alegre do Piauí, Brasileira e Francinópolis. O projeto da Equatorial Piauí prevê investimentos na ordem de R$ 5,2 milhões, o que vai permitir que mais de 8 mil pontos de Iluminação Pública (IP) sejam trocados por LED. 

De acordo com o Líder de Operações de Eficiência Energética, Edmilson Santos, a iniciativa representa uma importante oportunidade para que a população tenha uma iluminação pública com mais qualidade. “As implantações visam trazer grandes benefícios, como mais economia para o município, melhor aproveitamento energético, mais segurança e conforto visual ao disponibilizar uma iluminação mais clara para a população, bem como auxiliar a movimentação pelas vias por meio da fácil identificação de pessoas, carros, animais ou objetos. Outros pontos de destaque são: Instalação simples e manutenção mais barata, uma vez que as luminárias públicas de LED oferecem uma vida útil longa, evitando substituições constantes e prejuízos, o que garante economia na manutenção”, disse.  

As parcerias com os municípios são resultados de Chamadas Públicas de Projetos de Eficiência Energética, lançadas pela Equatorial Piauí. A iniciativa prevê toda a modernização da iluminação pública de ruas e praças com a instalação de novas luminárias de LED.  

“A Equatorial está dando essa importante contribuição para os municípios, mas é fundamental destacar que a responsabilidade da iluminação pública municipal permanece sendo da Prefeitura de cada cidade. Em 2021, o cronograma de implantação teve início em abril, pelo município de Marcos Parente, e tem término previsto para dezembro. A estimativa é que com as substituições das lâmpadas obsoletas pelas lâmpadas de LED na iluminação pública, a economia geral dos municípios possa chegar a mais de 6 mil Megawatt-hora por ano. A modernização da iluminação pública com certeza vem para fornecer uma sensação de bem-estar para o cidadão e a sociedade como um todo, elevando a qualidade de vida da população”, concluiu o Líder de Operações de Eficiência Energética, Edmilson Santos.

Entre outros benefícios, o Projeto E+ Luzes na Cidade tem o intuito de promover mais sustentabilidade, tendo em vista que não são utilizados materiais danosos ao meio ambiente, graças a tecnologia de LED que não emite radiação.

Sobre a chamada pública

A chamada pública tem como objetivo selecionar propostas de eficiência energética no uso final de energia elétrica para unidades consumidoras pertencentes à área de concessão da Equatorial Energia Piauí, visando o cumprimento de obrigações legais perante a ANEEL, nos termos ditados nas Leis n° 9.991/2000, n° 13.203/2015, n° 13.280/2016 e da Resolução Normativa n° 556 da ANEEL, de 02 de julho de 2013, que têm por objetivo promover o uso eficiente e racional de energia elétrica, estimulando o desenvolvimento de novas tecnologias e a criação de hábitos e práticas racionais para combater o desperdício.  

Sobre responsabilidade de iluminação pública

A responsabilidade pela prestação do serviço de iluminação pública é da prefeitura de cada município, sendo isso estabelecido no art. 30, inciso V da Constituição Federal. Amparada pela determinação constitucional, a Resolução Normativa ANEEL nº 414, de 9 de setembro de 2010, no art. 218, determinou que as distribuidoras deveriam transferir os ativos de iluminação pública (luminárias, lâmpadas, relés e reatores) às prefeituras.

Sobre os valores cobrados, cada município estabelece um percentual e, vale lembrar que, quanto maior for o seu consumo, maior pode ser esse percentual. A Câmara Municipal de cada cidade é quem aprova a lei que define os valores a serem cobrados na conta de energia e, todo mês, a Equatorial repassa este valor para a prefeitura, para que ela faça a manutenção e a instalação de novos pontos para iluminar sua cidade. Por isso, para falar sobre iluminação pública, procure a prefeitura. 

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



Com as fortes chuvas ocorridas na última semana, o volume das águas no açude Caldeirão elevou a lâmina d,água em 53cm em Piripiri-PI.

Segundo o serviço de análise pluviométrica do DNOCS, com as chuvas dessa semana o açude 40,2 milímetros e o acumulado no ano registrou 1.154,2 mm. A sangria está com 53cm de altura sobre lâmina.

A expectativa é que o volume possa aumentar ainda mais nos próximos dias. Ano passado, o reservatório chegou ao limite máximo no dia 29 de fevereiro.

O açude Caldeirão tem capacidade de 54,6 milhões de metros cúbicos de água e foi construído nos anos 40, e além de abastecer a cidade, serve para projetos de agricultura e piscicultura, além de ser um dos pontos mais visitados por turistas que vão a Piripiri.


Fonte: DNOCS
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2370 da Mega-Sena, realizado nesse sábado (08/05) à noite no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo. Os números sorteados foram 07 - 31 - 37 - 42 - 44 - 56. O próximo concurso, na quarta-feira (12), deve pagar R$ 27 milhões. A informação é da Agência Brasil.

A quina teve 29 apostas ganhadoras e cada uma leva R$ 87.322,20. A quadra teve 3.835 apostas ganhadoras e cada uma leva R$ 943,32.

As apostas podem ser feitas até as 19h do dia do sorteio nas lotéricas de todo o país ou pela internet, no site da Caixa. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 4,50.

Comentar
Iniciativa criada em 2014 · 09/05/2021 - 16h08

Geral Sinal digital de TV já chega a 90% dos brasileiros


Compartilhar Tweet 1



    Valter Campanato/Agência Brasil

Em continuidade à iniciativa criada em 2014 no leilão do 4G, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e o Ministério das Comunicações planejam, até 2023, desligar completamente o sinal analógico de transmissão de televisão aberta no Brasil. A ação visa liberar a frequência que é usada para a transmissão da internet 4G, que terá o alcance ampliado nacionalmente juntamente com o leilão de novas frequências para a internet 5G. A informação é da Agência Brasil.

“A introdução de novas tecnologias no espectro eletromagnético leva ao procedimento que é chamado de limpeza de faixa. Temos um serviço que ocupa a faixa e, para que o novo seja implementado, o antigo precisa sair. No 4G, tivemos que limpar a faixa de 700 megahertz (MHz). Agora, no 5G, precisamos limpar a faixa de 3,5 gigahertz (GHz)”, explicou o secretário de Radiodifusão do Ministério das Comunicações, Maximiliano Martinhão.

Uma das faixas citadas por Martinhão, a de 700 MHz, é ocupada atualmente pelo sinal analógico de televisão aberta em áreas onde o 4G ainda não está implementado. Segundo dados do Ministério das Comunicações, cerca de 10% da população brasileira ainda usa o serviço - algo que o programa Digitaliza Brasil busca zerar até o prazo estabelecido pela Anatel.

A outra faixa, de 3,5 GHz, é atualmente utilizada por satélites para transmitir o sinal de TV aberta para antenas parabólicas. Essa frequência sofrerá migração da chamada Banda C para a nova Banda Ku, e será futuramente ocupada pelo sinal do chamado 5G standalone, ou 5G puro. O Ministério das Comunicações estima que haja 20 milhões de parabólicas em uso no Brasil.

Digitaliza Brasil

Para garantir o direito constitucional dos brasileiros ao sinal aberto de televisão, o programa Digitaliza Brasil foi criado pelo governo para resolver os impasses trazidos pela transição do analógico para o digital.

Segundo o edital do leilão do 5G, as empresas que tiverem lances vencedores nas frequências terão, como contrapartida, que arcar com os custos de transição para famílias de baixa renda que forem dependentes dos serviços atuais para captar sinais.

O governo federal também paga parte do custo de transição. Segundo o Ministério das Comunicações, recursos públicos estão sendo empregados para levar o chamado kit de conversão a mais de 1,6 mil municípios. “Famílias credenciadas em programas de assistência do governo também vão receber, sem custo, o kit de conversão”, afirmou Maximiliano Martinhão.

Brasil: referência na transição

Martinhão avalia que, apesar dos números altos de famílias e residências que ainda usam as tecnologias de recepção de sinal ultrapassadas, as ações brasileiras durante o processo de transição do sinal analógico para o digital são exemplares e cumpriram os prazos estabelecidos de maneira harmoniosa, sem prejuízo para a população.

“Com a interação construída pelo Ministério das Comunicações e a Anatel entre o setor de telecomunicações e o setor de radiodifusão, conseguimos realizar o desligamento de maneira tranquila, não tivemos qualquer dificuldade. Com o aprendizado que temos, não tenho dúvidas de que continuaremos como exemplo para o mundo”, afirmou o secretário em relação ao desligamento dos 10% restantes.

Martinhão afirmou que os mecanismos de investimento para custear a transição total do analógico para o digital estão presentes nos termos do leilão 5G, assim como os prazos estabelecidos.

Famílias cadastradas no CadÚnico que declararam televisores analógicos em casa poderão agendar a retirada dos kits pela internet pelo portal criado pela Anatel.

Comentar
A partir das 20h · 08/05/2021 - 13h54

Mega-Sena sorteia R$ 20 milhões neste sábado


Compartilhar Tweet 1



    Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O concurso 2.370 da Mega-Sena pode pagar R$ 20 milhões neste sábado (08/05). O sorteio será realizado a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo. A informação é da Agência Brasil.

Este será o terceiro e último sorteio da Mega-Semana das Mães, que ofereceu uma chance extra ao apostador, realizando três sorteios: na terça, na quinta e no sábado.

As apostas podem ser feitas até as 19h nas lotéricas de todo o país, pelo portal Loterias Caixa, no app Loterias Caixas ou por meio do Internet Banking Caixa para clientes do banco.

Caso apenas um apostador leve o prêmio da Mega-Sena e aplique todo o valor na Poupança da Caixa, receberá R$ 31,8 mil de rendimento no primeiro mês. O dinheiro do prêmio investido em imóveis seria suficiente para adquirir 40 apartamentos a um preço de R$ 500 mil cada. O valor de uma aposta simples na Mega-Sena é de R$ 4,50.

O apostador também pode adquirir cotas de bolões organizados pelas lotéricas. Basta solicitar ao atendente a quantidade de cotas que deseja e guardar o recibo para conferir a aposta no dia do sorteio. Nesse caso, poderá ser cobrada uma tarifa de serviço adicional de até 35% do valor da cota, a critério da lotérica.

Sorteio

Em observância às orientações para prevenção ao novo coronavírus, o acesso do público ao Espaço Loterias Caixa foi reduzido. Os sorteios são transmitidos ao vivo diariamente pela televisão e pelas redes sociais das Loterias Caixa (perfil @LoteriasCAIXAOficial no Facebook e canal CAIXA no YouTube).

Comentar
Ampliar a Rádio CCR FM · 08/05/2021 - 13h19

Governo lança programa de cobertura FM em rodovias federais


Compartilhar Tweet 1



Uma parceria entre o Ministério da Infraestrutura e o Ministério das Comunicações levará cobertura de rádio FM para as rodovias brasileiras que ainda não contam com o serviço. 

Chamada de Radiovias, a iniciativa foi lançada ontem (06) e deve ampliar a Rádio CCR FM - emissora que informa motoristas sobre as condições rodoviárias, dá dicas sobre direção defensiva e veicula campanhas nacionais de saúde, educação e segurança.

Uma das beneficiadas pelo serviço é a Via Dutra, que possui 402 quilômetros de extensão e alimenta a BR-116, uma via federal que cruza 10 estados - principal conexão entre as regiões Sul e Nordeste.

"O Serviço de Radiovias é exemplo de integração e harmonização de política pública de Comunicação e de infraestrutura de transportes, que visa alcançar resultados mais efetivos à sociedade em um breve espaço de tempo. Resultado da união de esforços para trazer mais segurança aos usuários das rodovias federais”, declarou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Na visão do ministro das Comunicações, Fábio Faria, o programa leva informações importantes aos caminhoneiros. “Esta portaria vai garantir informação nas estradas, que também contarão com mais conectividade, por exemplo, a partir do leilão do 5G - que prevê até 48 mil quilômetros de cobertura de internet nas nossas rodovias", afirmou.

Publicidade institucional

Emissoras que atuarem no âmbito do programa poderão veicular publicidade, segundo nota emitida pelo governo federal. “As rádios poderão veicular apenas publicidades institucionais com o objetivo de custear as despesas. Qualquer estabelecimento poderá anunciar, estando ou não no raio de cobertura da emissora. Neste caso, considera-se como publicidade institucional a citação da entidade apoiadora, bem como de sua ação institucional, sem qualquer tratamento publicitário”, informa o comunicado.


Fonte: Agência Brasil
Comentar
Benefícios Eventuais · 08/05/2021 - 08h57

Semcaspi já entregou mais de 1.300 cestas básicas


Compartilhar Tweet 1



A Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), de janeiro a abril de 2021, já distribuiu 1.382 cestas básicas destinadas às famílias acompanhadas pelos Centros de Referência em Assistência Social (Cras). As cestas básicas fazem parte dos Benefícios Eventuais e contemplam famílias que estão em situação de vulnerabilidade social temporária.

Os dados dos Benefícios Eventuais apontam que só para as 36 famílias do Bairro Parque Rodoviário, atingidas pela enchente no ano de 2019, foram destinadas um total de 208 cestas básicas.

Segundo Eliana Lago, secretária da Semcaspi, a entrega das cestas básicas é feita apenas para famílias acompanhadas pelos Cras de Referências e seguindo um cronograma previamente estabelecido.

“A nossa gestão tem trabalhado para que as famílias, contempladas com cestas básicas pelo Programa Benefício Eventual, sejam atendidas o mais rápido possível e sem atrasos. Estas cestas básicas são oriundas de licitação e até mesmo de doações. Inclusive, iremos divulgar um novo decreto, que irá contemplar um determinado grupo da população com cestas básicas”, pontuou a secretária.

Os Benefícios Eventuais ofertados pelo município são os seguintes auxílios: funeral, natalidade, para atender a situação de vulnerabilidade temporária (cestas básicas, auxílio financeiro ou passagem terrestre); e para atender a situação de calamidade pública.

BENEFÍCIO EVENTUAIS

Os benefícios eventuais são assegurados pela Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS), Lei de nº 12.435, de 06 de julho de 2011, e tem caráter suplementar e provisório, prestados aos cidadãos e às famílias em virtude de nascimento, morte, situações de vulnerabilidade temporária e de calamidade pública.

Para acessar os benefícios eventuais, o interessado deve se dirigir a uma unidade de Centro de Referência em Assistência Social (Cras), mais próximo de sua residência, portando os documentos pessoais, como R.G, CPF, comprovante de residência, e passar por uma entrevista social para avaliação pela Equipe Técnica para ser verificado se está dentro do perfil estabelecido.

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



A Comissão da Chamada Pública da Agricultura Familiar, organizada pela Secretaria Municipal de Educação (Semec), divulgou o resultado do julgamento das documentações de habilitação, dos projetos de vendas e das amostras inscritas no procedimento.

A Chamada Pública trata da aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar destinados ao preparo da alimentação oferecida aos alunos da Rede Municipal de Teresina em 2021. As amostras foram apresentadas às nutricionistas da Semec na última semana de abril, sendo todas aprovadas pela equipe. Porém, de acordo com os documentos de habilitação, a Comissão apontou 13 classificadas e uma associação desclassificada.

A próxima etapa é a assinatura do contrato, com vigência de 12 meses. Os produtores são responsáveis pela entrega dos gêneros alimentícios semanalmente nas unidades de ensino.

EDITAL DO RESULTADO DA CHAMADA PUBLICA


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Considerada uma das mais belas paisagens do mundo, o Delta do Parnaíba é o terceiro maior delta do planeta e o único das Américas que desagua em mar aberto. Sua porta de entrada é Parnaíba, cidade do litoral piauiense que recebe em maio uma importante obra de patrimônio e preservação cultural da região. O Museu do Mar já nasce com o título de maior museu do Piauí e revelará ao público a diversidade de um dos lugares mais emblemáticos do Brasil.

Um antigo armazém portuário do século XIX dá espaço ao museu. Durante a visita, os turistas poderão ver a ossada de um peixe-boi, o esqueleto de uma baleia cachalote e barcos em tamanho real. Tem ainda teatro, biblioteca, espaços para apresentações artísticas, café, além de exposições com narrativas sobre comunitários do Delta do Parnaíba, como o pescador e o catador de caranguejo, bem como da fauna e religiosidade presente na região. O Museu do Mar passa a integrar o Complexo Turístico Porto das Barcas, localizado às margens do Rio Igaraçu e que mantém viva parte da história cultural do Piauí.

A museografia do Museu do Mar foi financiada por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. A Equatorial Piauí patrocinou o projeto com o valor de meio milhão de reais. O recurso foi investido na aquisição de parte do acervo, compra de mobiliário e programação visual do espaço. “O Delta do Parnaíba é um lugar cheio de riquezas e com a chegada do museu teremos a oportunidade de conhecer ainda mais sobre a pluralidade cultural da região. A Equatorial tem muito orgulho de fazer parte dessa história”, declara Maurício Velloso, presidente da Distribuidora.

Além da importância turística, o Museu do Mar chega para firmar o Porto das Barcas como um centro cultural na região litorânea do estado. “A obra de recuperação do complexo é a maior em execução no Nordeste. Os espaços poderão ser utilizados para shows, apresentações e espetáculos, que serão retomados no pós-pandemia”, afirma o secretário de estado da cultura do Piauí, Fábio Novo.

A revitalização do Porto das Barcas vai oferecer ao turista um passeio histórico por ruas estreitas, becos e vielas, contemplando uma arquitetura neoclássica. As edificações são em pedra reajuntadas com pó de ostras e óleo de baleia, preservados há quase 300 anos. A região foi um grande centro comercial, que viveu os ciclos do charque e da carnaúba, quando recebeu vapores e embarcações da Europa.

    João Albert / SECULT

 

    João Albert / SECULT
    João Albert / SECULT
    João Albert / SECULT
    João Albert / SECULT
    João Albert / SECULT
    João Albert / SECULT
    João Albert / SECULT

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



A Fundação Wall Ferraz e a Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) deram início, nesta terça-feira (04/05), a parceria visando oferecer cursos e workshops voltados para pessoas com deficiência (PcD).

A reunião contou com as presenças do presidente da FWF, Maykon Silva, e do coordenador do “Projeto Abrace Nós” da Semcaspi, Ricardo Oliveira. Ficou acertado que a fundação reservará um percentual de 20% do número de vagas, para pessoas com deficiência, de todos os cursos oferecidos pela FWF.

Os cursos serão ministrados nos centros de capacitação da fundação, espalhados nos bairros de Teresina e terá início pelo polo da Vermelha. O curso de empreendedorismo terá início no próximo dia 10/05, e o de informática, no dia 17/05.

“Ficamos muito contente com a reunião de hoje, onde podemos estreitar a relação com a FWF e também poder vê essa parceria se desenvolvendo, já que a fundação sempre esteve presente nos nossos projetos”, ressaltou, Ricardo Oliveira.


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar
Beneficiará 1,6 mil clientes · 04/05/2021 - 08h52 | Última atualização em 04/05/2021 - 09h01

Equatorial realiza regularização de rede no litoral do Piauí


Compartilhar Tweet 1



A Equatorial Piauí segue trabalhando para levar energia com segurança e qualidade para toda a população. Em Parnaíba, a distribuidora segue atuando no Residencial Dunnas, bairro Dirceu Arcoverde, e irá beneficiar os 1.666 clientes da região com a melhoria do fornecimento, por meio dos investimentos na rede elétrica e a regularização de várias unidades consumidoras irregulares.

A distribuidora promoverá entre os dias 04 a 07 de maio, ação de atendimento para regularização dos clientes que ainda não realizaram o cadastro e instalação do medidor conforme o padrão da Equatorial ou possuem débitos com a Distribuidora, uma vez que o sistema de fornecimento irregular será desligado definitivamente dia 04 de maio.

Para melhor atender os clientes do Residencial, a Empresa fará uma ação em duas modalidades. Os clientes que desejarem o atendimento na residência, podem solicitar o agendamento da visita de um cadastrador enviando uma mensagem de WhatsApp para o número (86) 99986-1057. Para os que preferirem, também haverá um espaço da Equatorial montado na quadra 31, próximo à entrada do Residencial, onde é possível realizar o cadastro com equipes de atendimento e ter acesso a outros serviços. Nas duas modalidades de atendimento, os clientes terão acesso a regularizar a situação, negociar dívidas em condições especiais e garantir o cadastro na promoção Energia em Dia e, ainda, trocar as lâmpadas da sua casa por outras mais econômicas.

Importante frisar que todos os atendimentos e ações diversas a serem realizadas obedecerão aos protocolos de segurança sanitária de combate ao novo coronavírus, estabelecidos pelos órgãos federais e estaduais.

O Gerente de Serviços Técnicos e Comerciais da Equatorial Energia em Parnaíba, Flávio Roque, reforça a importância da regularização da rede de energia destes clientes para melhoria no fornecimento. ‘’A ação de regularização tem como foco principal a segurança e melhorar a qualidade do fornecimento. Pedimos, então, que esses clientes atendam ao chamado da Empresa, recebendo nossos cadastradores ou comparecendo até nossa unidade móvel no residencial.

Instalações clandestinas podem causar acidentes, inclusive fatais, ocasionar incêndios e prejudicar diretamente a qualidade e continuidade do fornecimento de energia elétrica aos demais clientes regulares do residencial e da região, inclusive com queima de eletrodomésticos’’, explica.

Serviço: atendimento presencial e WhatsApp

Onde: de 04 a 07 de maio, no horário de 08h às17h

1. Modalidade porta a porta: Agendamento pelo WhatsApp (86) 99986-1057
2. Modalidade presencial no espaço exclusivo: Unidade móvel situada próximo à entrada do Residencial, na quadra 31

Serviços oferecidos:

  • Regularização no cadastro e adequação do padrão
  • Cadastro na Tarifa Social de energia elétrica: que pode garantir até 65% de desconto na fatura para quem é baixa renda;
  • Cadastros na promoção Energia em Dia: que dá ao cliente a chance de concorrer a diversos prêmios.
  • Ações educacionais porta a porta: levando aos clientes informações de como reduzir o consumo
  • Troca de lâmpadas: Distribuição e troca de lâmpadas ineficientes por lâmpadas de led para os clientes que efetuarem o cadastro ou negociação.
Comentar
'Marcou história' · 03/05/2021 - 09h42 | Última atualização em 03/05/2021 - 12h33

Conselho de Educação Física lamenta morte da personal Letícia Lima em Teresina


Compartilhar Tweet 1



O Conselho Regional de Educação Física do Piauí (Cref-PI) divulgou uma nota de pesar nesse domingo (02/05) lamentando a morte da personal trainer Letícia Lima. A jovem de 23 anos foi submetida a um cirurgia de apêndice, recebeu alta médica e morreu na tarde de sábado (1º/05), em Teresina.

"Mulher forte é aquela que usa a sua força para mudar a vida de outras mulheres. O CRF15 expressa imenso pesar pelo falecimento da profissional de Educação Física Letícia Física, que marcou história pela motivação diária em ajudar tanta mulheres a alcançarem mais saúde e autoestima. Letícia você fez a diferença. Nossas condolências e conforto para a família e amigos", destacou nota do Crefpi.

A jovem de 23 anos morreu após cirurgia de apêndice submetida em hospital de Teresina. Poucas horas antes de sofrer uma parada cardíaca, a vítima havia informado em suas redes sociais que estava de repouso após "cirurgia de apêndice de última hora". 

    Reprodução / Instagram

Letícia trabalhava em academia que leva seu próprio nome localizada na rua Ivan Tito de Oliveira, no bairro Lourival Parente, zona Sul da capital.

"Infelizmente esse pesadelo é verdade, fizemos de tudo para poder salvar a Letícia, porém não chegamos com tempo", publicou o noivo Leonardo Tavares, pedindo orações para a amada.

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



Na manhã deste domingo (02/05), o prefeito de Capitão de Campos, Tim Medeiros (PP), com trajes de garis e EPI´s, acompanhou a implantação do Programa de Coleta e Limpeza Pública na Zona Rural do município. A comunidade América foi uma das contempladas com esse programa. As informações são do Repórter10.

A coleta de lixo será realizada semanalmente. A ação, bem típica do prefeito Tim Medeiros, chamou a atenção de moradores que saíram às portas para aplaudir o gestor e parabenizá-lo pelo trabalho desenvolvido na comunidade.

O trabalho também contou com a participação do Secretário Municipal de Meio Ambiente, Elves Douglas e do Coordenador de Meio Ambiente Lucas Galvão.

As primeiras comunidades atendidas anteriormente pela prefeitura foram: Saco, Sapucaia, Angelim, Cancão, Carnaubinha e Sambaíba (Primeira rota da zona rural), e a partir de hoje, a comunidade América e adjacências (Segunda rota).

 

Comentar
VendasGov unifica ofertas · 02/05/2021 - 09h27 | Última atualização em 02/05/2021 - 10h00

Site de venda de imóveis públicos entra em funcionamento


Compartilhar Tweet 1



A partir deste mês, o cidadão poderá comprar imóveis públicos pela internet. Entrará em funcionamento a plataforma VendasGov, que expandirá o atual Portal de Venda de Imóveis da União e permitirá a unificação das ofertas da União, dos estados e dos municípios.

Desenvolvido pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) em parceria com a Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União do Ministério da Economia, o VendasGov passará a oferecer imóveis da Administração Pública Indireta (como fundações, autarquias e empresas estatais). O Serpro oferecerá a plataforma aos governos locais e aos demais Poderes (como Legislativo, Judiciário e Ministério Público).

Segundo o Serpro, o VendasGov aumentará a concorrência nos lances, ao concentrar os bens de todos os entes num único ambiente e aumentar a visibilidade. Com o novo sistema, o cidadão não precisará deslocar-se a nenhuma outra cidade para participar das licitações.

Todas as fases da concorrência pública ocorrerão de forma digital. Pelo site, será possível conferir fotos do imóvel, verificar os editais, enviar as propostas e aguardar a declaração do vencedor da licitação. A plataforma, no entanto, não gere a locação de imóveis, não publica na imprensa nacional e também não contempla as etapas do pós-venda do imóvel (homologação, contrato de compra e venda e averbação no registro de imóvel).

Quem pode participar

A partir do lançamento do VendasGov, qualquer pessoa física e jurídica, em qualquer lugar do país e com conta de login no Portal Gov.br, poderá visualizar os imóveis e participar das licitações. As condições e as regras de classificação e desclassificação estarão estabelecidas no respectivo edital de venda. No caso das pessoas jurídicas, é necessária a autenticação por meio do certificado digital do representante legal.

 


Fonte: Agência Brasil
Comentar
Encontro virtual · 01/05/2021 - 17h28 | Última atualização em 02/05/2021 - 15h07

IPMT busca experiências de excelência para obtenção de certificação pró-gestão


Compartilhar Tweet 1



Gestores do Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Teresina – IPMT e da Manaus Previdência estiveram reunidos neste sábado (1º/05) para uma troca de conhecimentos entre as instituições. Durante o encontro, realizado por videoconferência, a Manaus Previdência apresentou a experiência da instituição e o passo a passo para alcançar a certificação Pró-Gestão, que certifica as boas práticas de gestão adotadas pelos Regimes Próprio de Previdência Social – RPPS.

A autarquia manauara foi escolhida para o intercâmbio por ser Pró-Gestão IV e já ter uma excelência reconhecida de governança. Dentre as capitais, Manaus é a única a possuir o nível mais elevado de certificação.

“A Manaus Previdência é referência nacional em gestão e administração de recursos e Teresina quer se espelhar no que há de melhor nesse modelo de gestão previdenciária. Estamos buscando a modernização de nossas ações e melhoria da nossa governança para que possamos prestar um atendimento de melhor qualidade aos nossos beneficiários. A nossa intenção é que, nessa gestão do Dr. Pessoa, o IPMT seja reconhecido como um órgão de excelência da administração pública municipal”, destacou o presidente do IPMT, Kennedy Glauber.

Além do presidente, participaram do encontro virtual o diretor de previdência social do IPMT, Edelman Medeiros, o gestor de investimentos, José Veloso, Eloisa Figueira, do COMPREV e o assessor do controle interno do IPMT, Ricardo Pereira. Pela Manaus Previdência participaram a presidente Daniela Benayon, Ana Silva, Diretora de Previdência, Márcia Assunção, Assessora Técnica de Qualidade e a Laíse Alves, Chefe do Setor de COMPREV.

PRÓ-GESTÃO RPPS

O Programa de Certificação Institucional e Modernização da Gestão dos Regimes Próprios de Previdência Social da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios é um programa de certificação que visa atestar que um determinado RPPS que tenha aderido ao programa conseguiu implementar boas práticas de gestão previdenciária, alcançando os objetivos de melhoria do controle de seus ativos e passivos e aumento da transparência no relacionamento com os segurados e a sociedade.

O programa contempla três dimensões, que representam os pilares sobre os quais a modernização da gestão se sustentará: Controles Internos, Governança Corporativa e Educação Previdenciária. Cada uma dessas três dimensões possui um grupo de ações relacionadas, a serem cumpridas pelo RPPS, que por sua vez possui quatro níveis de aderência, que representam os diferentes graus de complexidade que poderão ser atingidos.

Comentar
No Piauí e 20 estados · 01/05/2021 - 14h40

Começa hoje campanha nacional de vacinação contra febre aftosa


Compartilhar Tweet 1



Começa hoje (1º) a primeira etapa da campanha nacional de vacinação contra a febre aftosa 2021. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), nessa primeira fase, deverão ser vacinados bovinos e bubalinos, de todas as idades, em 21 estados. O calendário de vacinação completo para todos os entes da federação pode ser consultado aqui.

Amazonas e em Mato Grosso participam apenas com os municípios que ainda não suspenderam a vacinação. No Espírito Santo a imunização ocorrerá para bovinos e bubalinos com até 24 meses de idade. Ao todo, espera-se imunizar cerca de 170 milhões de animais. 

“As vacinas devem ser adquiridas nas revendas autorizadas e mantidas entre 2°C e 8°C, desde a aquisição até o momento da utilização – incluindo o transporte e a aplicação, já na fazenda. Devem ser usadas agulhas novas para aplicação da dose de 2 ml na tábua do pescoço de cada animal, preferindo as horas mais frescas do dia, para fazer a contenção adequada dos animais e a aplicação da vacina”, destacou o ministério, em nota.

O ministério ressalta ainda que o produtor deve declarar a vacinação ao órgão de defesa sanitária animal estadual. A declaração de vacinação deve ser realizada de forma online ou, quando não for possível, presencialmente nos postos designados pelo serviço veterinário.


Fonte: Agência Brasil
Comentar
Empresas avaliam benefícios · 01/05/2021 - 12h10

Trabalho em home office tende a continuar após fim da pandemia


Compartilhar Tweet 1



O sistema de trabalho home office (teletrabalho), adotado por grandes empresas, públicas e privadas, em função da pandemia do novo coronavírus, apresenta tendência de permanência na maioria das companhias, mesmo após uma futura volta à normalidade. Um dos exemplos é a mineradora Vale. 

A gerente executiva e líder do programa Jornada Vale, Josilda Saad, informou à Agência Brasil que em 2019, antes do início da pandemia no Brasil, a Vale havia decidido estabelecer um sistema de trabalho mais flexível, adotando, uma vez por semana, o trabalho em forma remota. Mas a adesão era muito baixa.

Com a pandemia, a Vale colocou todas as funções administrativas e de suporte operacional no regime remoto em todas as suas instalações no mundo desde 13 de março de 2020. Ao final do primeiro mês no novo sistema, a companhia constatou que não houve redução do volume de transações de atividades, embora as equipes tenham tido que se adequar.

Atualmente, 18 mil profissionais da Vale trabalham de forma remota, o que equivale entre 24% e 25% dos funcionários da companhia. Os cargos operacionais continuam no formato presencial, mas adotando protocolos de distanciamento seguindo diretrizes do Ministério da Saúde. “As funções que não são essenciais foram colocadas em teletrabalho. Essencial, na nossa classificação, é aquela função que não pode deixar de acontecer em um site operacional”, explicou Josilda. 

As diretrizes foram passadas também para os fornecedores da Vale. Para o trabalho de campo de engenheiros, por exemplo, soluções inovadoras foram adotadas, como uso de câmeras nos capacetes, que permitem às equipes acompanhar as visitas mesmo à distância.

Favorabilidade

Pesquisa realizada em junho de 2020 com os empregados da mineradora identificou um grau de favorabilidade ao trabalho remoto de 73%. “Foi uma surpresa bastante positiva, com 73% das pessoas se dizendo satisfeitas e produtivas trabalhando remotamente”, disse a líder do programa Jornada Vale. 

Segundo Josilda, esse foi um sinal forte para implantar o programa, que se traduz em um novo modelo de trabalho mais flexível, seguro e colaborativo para os empregados e que combina home office com hubs, ou espaços de colaboração. O programa atenta não só para o repensar dos espaços físicos e o que se quer fazer com eles, mas também para o bem-estar dos funcionários e para a dinâmica de trabalho.

A Vale decidiu, que quando a pandemia permitir, vai migrar para um ambiente de trabalho híbrido. Nos sites operacionais, ficarão apenas mantenedores e funções operacionais. O novo regime, mais flexível, combinará trabalho remoto e hubs de colaboração e desenvolvimento, onde os empregados poderão agendar encontros presenciais, conectando-se também de forma cultural e emocional, em um lugar em que poderão trocar ideias ou trabalhar em conjunto. 

Todos os escritórios da Vale no mundo serão transformados em hubs ou espaços de colaboração. No Brasil, há dez escritórios fora das áreas operacionais e serão construídos mais sete que devem estar prontos no terceiro trimestre que serão construídos em Minas Gerais, no Espírito Santo e no Pará.  “Não vamos ter mais a obrigatoriedade do trabalho presencial, mas nós vamos ter esses hubs para receber as pessoas”.

Condições adequadas

Para que os funcionários em trabalho remoto tivessem condições adequadas em termos de ergonomia, a Vale liberou para todos, em setembro do ano passado, um suporte financeiro para compra de mobiliário de escritório, além de um suporte ergo-office, para apoio de um consultor, quando necessário. 

Josilda assegurou que a principal motivação para a adoção desse sistema não foi a redução de custos com aluguel, por exemplo, mas sim o fato que a maior flexibilização do trabalho torna os empregados mais engajados e produzindo mais. “Essa sempre foi a nossa crença”. Os ganhos serão em termos de qualidade e produtividade, segundo ela.

Uma pesquisa mais recente feita pela Vale mostrou que o índice de aprovação do home office subiu de 73% para 80%, pois reduziu para muitas pessoas o tempo excessivo gasto com deslocamentos até o local de trabalho. “Os funcionários vislumbram a possibilidade de interagir nos hubs e não querem mais a obrigatoriedade de ir ao trabalho no modelo tradicional. É o lado positivo: a união das famílias com a jornada de trabalho e a gestão da própria família”. 

O pagamento de contas de luz e internet pela Vale não constitui um nicho de demanda dos funcionários, segundo a empresa. Josilda afirmou, no entanto, que a companhia está mapeando as reais necessidades dos seus empregados.

A expectativa é que, a partir do segundo semestre, com aumento da vacinação e redução dos casos de internação por covid-19, a Vale possa liberar o primeiro hub no Brasil, que deve ser o do Rio de Janeiro, com capacidade menor, para poder iniciar o funcionamento de seu projeto.

Adaptação

A vice-presidente de Recursos Humanos da Coca-Cola South Operations, Simone Grossmann, explicou que a experiência do home office é muito singular neste momento porque, mais do que o teletrabalho, há a quarentena e o isolamento. “Isso traz uma série de questões; então é essencial o apoio do RH e dos líderes e das próprias pessoas estarem atentas a buscarem ajuda. A situação exige uma adaptação de todos ao mundo totalmente digital. Com isso, é importante repensar as atividades, repriorizar de acordo com o que é mais relevante para o negócio e factível para a rotina de cada um”. 

Simone informou que isso foi feito logo no início da pandemia e, pelo menos uma vez por mês, o colaborador tem uma conversa individual com o gestor, onde avaliam e ajustam juntos o que é preciso para o próximo mês. Outro ponto que contribuiu, segundo ela, para o bem estar geral é que a empresa promove muita flexibilização de horário, de modo que as pessoas ajustem sua rotina no que for necessário.

“Acreditamos que comunicação e união nesses momentos nunca é demais. O número de reuniões com os times se tornou mais frequente, temos feito happy hours virtuais e usado muito a nossa rede social interna para aproximar as pessoas. É fundamental ter plataformas tecnológicas que ajudem a manter o engajamento”. Os escritórios da empresa adotaram o trabalho remoto desde 16 de março de 2020. “O objetivo de ter grande parte dos funcionários em casa é contribuir para a segurança e saúde dos que não podem exercer suas atividades de forma remota”.

Simone afirmou que, por ser uma atividade essencial, o Sistema Coca-Cola Brasil, composto pela Coca-Cola Brasil e seus nove engarrafadores, continua operando, mas com cuidados extras de segurança, produção e distribuição de produtos.

Avaliação

Em uma pesquisa interna com os funcionários, foram apontados pontos positivos da mudança que eles querem ter continuidade daqui em diante, entre os quais pessoas e líderes mais flexíveis, comunicação mais regular e transparente, maior foco de todos nas questões de bem-estar, uma forma de trabalhar mais ágil e dinâmica e uma liderança ainda mais próxima. Como desafios, alguns colaboradores indicaram dificuldade de manter o foco no trabalho, falta do acesso mais informal que acontecia no escritório e aumento do número de reuniões virtuais, que geram o chamado cansaço virtual. Esse ajuste e equilíbrio são fundamentais pensando em um período de home office mais prolongado, disse Simone.

A vice-presidente esclareceu que o trabalho remoto para o pessoal de escritório era uma prática que a Coca-Cola incentivava, mas não era um padrão. “Exigiu criatividade, capacidade de adaptação e a criação de novas rotinas e ferramentas. De uma certa maneira, toda a crise que estamos passando acelerou muitas mudanças organizacionais que já eram devidas, mas ainda não tinham acontecido”.

Os funcionários receberam ajuda de custo para a montagem de seus espaços de trabalho ou para despesas adicionais extraordinárias desse período. “Levaram cadeira e seus equipamentos para casa e, como já estávamos muito digitalizados, utilizando plataformas como Teams, a migração foi muito bem sucedida”, avaliou a vice-presidente de RH.

Experiência

Além de Vale e Coca-Cola, do setor privado, grandes empresas públicas também optaram pelo trabalho em casa para seus empregados, em razão da pandemia do novo coronavírus. Uma delas foi a Eletrobras. Para as empresas do grupo, a experiência do home office foi e tem sido uma experiência de muitos desafios, possibilitando um grande aprendizado e, ao mesmo tempo, trazendo uma reflexão sobre a forma de se trabalhar. “É inegável destacarmos que a volta ao escritório tende a ser diferente após toda essa experiência”, disse, em nota, a empresa.

Na própria Eletrobras, que atua como holding, sem desempenhar atividades operacionais, 100% do quadro de empregados está atuando remotamente. Atualmente, uma decisão da Justiça do Trabalho do Rio de Janeiro impede que os empregados retornem às atividades presenciais. Nas empresas Eletrobras que gerenciam e operam, em tempo real, ativos de transmissão e geração de energia elétrica, cerca de 50% dos empregados permaneceram no trabalho presencial, seguindo os protocolos de saúde estabelecidos pela companhia, “atendendo às melhores práticas e orientação de especialistas de saúde.”

A Eletrobras informou que, de forma geral, o regime de trabalho remoto traz, por natureza, redução de custos em relação a despesas correntes dos escritórios, tais como serviços terceirizados, conta de luz, água, telefone, materiais de escritório, entre outros. A companhia citou que, antes da pandemia,  vinha buscando redução dos custos com suas instalações, por meio da otimização da alocação de grande parte dos empregados no mesmo espaço físico e, também, por meio da devolução de andares e de imóveis. 

Produtividade

Segundo a Eletrobras, a continuidade das atividades laborais com produtividade foi um dos pontos positivos mostrados pela adoção do home office. Outros destaques foram qualidade e não interrupções dos serviços; redução de custos com viagens a serviço e para treinamentos, a partir do uso intensivo de recursos de videoconferência; integração ágil e sinérgica dos profissionais e empresas; realização de grandes eventos corporativos, possibilitando participação elevada dos empregados em diferentes localidades. A Eletrobras destacou ainda que as palestras por videoconferência são mais econômicas do que com o aluguel de espaços.

Entre os pontos negativos do trabalho remoto, foram apontados a perda da convivência diária e interação entre os profissionais da equipe; possíveis dificuldades com equipamentos, infraestrutura e qualidade do ambiente de trabalho doméstico; perda da integração dos empregados nas instalações comuns e convivência fora da empresa; perda para os estagiários e jovens aprendizes em relação às experiências de convivência no ambiente laboral, “uma vez que o acompanhamento no local de trabalho é mais enriquecedor do que a distância para o monitoramento das atividades”, diz a nota.

A Eletrobras não arca com os custos de luz e internet dos funcionários em home office. “Os gestores têm à disposição celulares com 4G e notebooks corporativos”. Algumas empresas do grupo estão emprestando computadores e notebooks, além de cadeiras para atender os problemas de ordem ergométrica dos seus colaboradores.

Tendência

A Eletrobras considera que ainda é prematuro afirmar que o home office será de fato a nova forma de se trabalhar, porém admitiu que esse sistema “com certeza” ampliou seu espaço no mundo do trabalho, embora reconheça que há uma série de precauções para sua efetiva implantação em um contexto pós-pandemia.

No trabalho presencial, a companhia vem adotando protocolos que incluem campanha de testagem para covid-19 para colaboradores; avaliação individual dos grupos de riscos para covid-19 de cada empregado, de acordo com idade e comorbidade; disponibilização de equipamentos de barreira de proteção para uso no ambiente de trabalho e deslocamento, como máscaras de proteção e álcool em gel.

Integram ainda os protocolos disponibilização de atendimentos psicossociais online, por meio de rede de apoio de psicólogos e assistentes sociais das empresas; disponibilização de protocolo de avaliação de riscos sociais para covid-19; realização de desinfecção das dependências das empresas; 
e sinalização de orientação de distanciamento e orientações de prevenção ao coronavírus nas empresas do grupo.

Petrobras

Também em nota à Agência Brasil, a Petrobras informou que o teletrabalho nos moldes atuais, adotado durante cinco dias na semana, está vigente até o dia 30 de junho de 2021. “Conforme previsto desde a última prorrogação, em fevereiro, o modelo será reavaliado em maio, considerando a situação da pandemia no país e com base em análises e dados técnicos”. 

Atualmente, cerca de 54% dos empregados da Petrobras se encontram em teletrabalho. 


Fonte: Agência Brasil
Comentar
Quina teve 63 ganhadores · 01/05/2021 - 07h34

Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 38 milhões


Compartilhar Tweet 1



Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.367 da Mega-Sena, realizado nesta sexta-feira (30/04) à noite no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo. Os números sorteados foram 05 - 23 - 29 - 34 - 53 - 60. O próximo concurso, na quarta-feira (04/05), deve pagar R$ 38 milhões.

A quina teve 63 ganhadores e cada um receberá R$ 40.222,88. A quadra teve 4.551 acertadores e pagará o prêmio individual de R$ 795,44.

O sorteio ocorreu excepcionalmente nesta sexta-feira em função do feriado de 1º de maio.

As apostas podem ser feitas até as 19h do dia do sorteio nas lotéricas de todo o país ou pela internet, no site da Caixa. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 4,50.

 


Fonte: Agência Brasil
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Eventuais golpes que ocorram por meio do Pix decorrem da manipulação de contextos sociais por fraudadores, não de falhas de segurança no sistema, advertiu hoje (30) o Banco Central (BC), no encerramento da campanha O Pix é novo, mas os golpes são antigos. Segundo a autoridade monetária, cabe ao usuário precaver-se para não ser lesado.

“Em situações de medo ou ganância, pare e pense no contexto e se faz sentido. Então, tome domínio da situação”, disse o chefe-adjunto do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do Banco Central, Carlos Eduardo Brandt, no painel de encerramento da campanha, transmitido ao vivo pela internet.

Segundo os participantes do evento, o Pix representa apenas um meio de pagamento, que não está relacionado diretamente ao descuido de quem cai numa fraude. Os participantes do evento listaram os principais golpes: pedido de dinheiro por aplicativo de mensagem clonado (Whatsapp ou Telegram) de amigos e conhecidos; SMS, e-mail ou ligações que pedem atualização de cadastros com links para páginas falsas e lojas virtuais falsas que jamais enviam os produtos comprados.

Nessas situações, o Pix, informou o Banco Central, é mais seguro que os mecanismos tradicionais de transferência. Isso porque a ferramenta fornece as informações do receptor do pagamento, como nome completo e parte do número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) ou do Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ). Cabe ao usuário conferir os dados de quem recebe a transferência.

Dicas

Os participantes do painel deram dicas para evitar cair em golpes. No caso de clonagem de aplicativos de mensagens, deve-se telefonar para a pessoa para confirmar o pedido de dinheiro. No caso de atualizações cadastrais que resultem na clonagem da conta bancária, o cliente jamais deve clicar em links enviados e deve ligar de volta para a instituição financeira para perguntar se os dados bancários estão em dia.

Em relação a lojas virtuais falsas, o usuário deve primeiramente verificar se o endereço da página, que se parece com o da loja original, tem alguma letra trocada e desconfiar de produtos e de serviços em condições supervantajosas. Por fim, o consumidor pode tentar navegar no site para ver se a página é verdadeira.


Fonte: Agência Brasil
Comentar
Previstos R$ 78.018.858,70 · 30/04/2021 - 15h03

Aneel realiza leilão de energia para atender localidades isoladas


Compartilhar Tweet 1



A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) realizou hoje (30) um leilão para fornecimento de energia para a localidades isoladas do Sistema Interligado Nacional. O certame contratou soluções de suprimento em óleo diesel ou fontes renováveis, para atender a 23 localidades nos estados do Acre (AC), Amazonas (AM), Pará (PA), Rondônia (RO) e Roraima (RR). O início do suprimento em 1º de abril de 2023 e a duração dos contratos varia de 28 a 180 meses, a depender da localidade.

Organizado em conjunto com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, o 2º Leilão de Energia para Sistemas Isolados negociou a potência total de 97,28 MW. As fonte de energia ofertadas foram óleo diesel, gás natural e biodiesel.

Pelas regras, venceu a disputa a empresa que ofereceu o maior deságio em relação ao valor inicial previsto em edital: de R$ 1.293,00/MWh para o Lote 1 (AC); R$ 1.308,00/MWh para o Lote 2 (AM); R$ 1.438,00/MWh para o Lote 3 (PA); R$ 1.393,00/MWh para o Lote 4 (RO) e R$ 1.253,00/MWh para o Lote 5 (RR).

O primeiro lote, no Acre, foi negociado com deságio de 15,08% e preço final de R$ 1.098/MWh. A solução energética foi o óleo diesel. No total, estão previstos investimentos de R$ 161.596.000, ao longo do contrato de 30 meses, para atender as localidades de Cruzeiro do Sul, Feijó e Tarauacá.

Já o segundo lote, que atende as localidades de Anamã, Anori, Caapiranga, Codajás e Novo Remanso, no Amazonas, foi arrematado com o deságio de 31,96%, preço final de R$ 890/MW. O total de investimentos previstos é R$ 89.960.339,23, ao longo do contrato de 180 meses, com fonte de suprimento a gás natural.

O terceiro lote negociou energia para as localidades de Anajás, Água Branca, Crepurizão, Faro, Gurupá, Jacareacanga, Muaná, Porto de Moz, São Sebastião da Boa Vista e Terra Santa, no Pará. O deságio foi de 23,5% com preço corrente de R$ 1.100/MWh. Os contratos variam de 28 a 46 meses de acordo com a região e a solução foi o biodiesel. No total, estão previstos R$ 78.018.858,70 de investimentos.

Com deságio de 10,1% e preço corrente de R$ 1.252,31/MWh, o quarto lote negociou energia para as localidades Urucumacuã e Izidolândia, em Rondônia. O contrato é de 180 meses, com o biodiesel como fonte. Os investimentos previsto são de R$ 5.692.841,40.

O último lote foi arrematado com deságio de 21% com preço corrente de R$ 989,97/MWh. O lote é formado pelas localidades Uiramutã, Pacaraima e Amajarí, em Roraima. O contrato é de 60 meses, com solução a óleo diesel. São previstos investimentos de R$ 20.286.000 ao longo do contrato.

 


Fonte: Agência Brasil
Comentar

Compartilhar Tweet 1



A Barragem Salinas, no limite entre os municípios de Oeiras e São Francisco do Piauí, aumentou o nível d'água e já chegou 99,9% da sua capacidade de armazenamento nesta quarta-feira (28/04). As informações são do Oeiras em Foco.

As chuvas intensas que caíram região Centro-Sul do Piauí, na segunda quinzena do mês de abril, contribuíram para o acúmulo de água no açude. Segundo a previsão do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), não terá mais chuvas intensas, mas a barragem pode sangrar até mesmo sem chover devido acolhimento de águas de outras regiões.

A barragem Salinas tem capacidade de armazenamento de 387 milhões e 400 mil metros cúbicos de água, cerca de 20 km de extensão e 28 metros de profundidade é a segunda maior barragem do Piauí em termo de capacidade, fica localizada no povoado Parente Salinas, entre Oeiras e São Francisco do Piauí.

    Sidney (Oeiras em Foco)
    Sidney (Oeiras em Foco)

 

Comentar
Potenciais indícios de lavagem · 29/04/2021 - 19h13

Jucepi participa de capacitação para prevenção à lavagem de dinheiro


Compartilhar Tweet 1



A presidente da Junta Comercial do Estado do Piauí (Jucepi), Alzenir Porto, participou, nessa quarta-feira (28), de capacitação para prevenção à lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo pelo Departamento Na​cional de Registro Empresarial e Integração (Drei), em parceria com o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e a Federação Nacional das Juntas Comerciais (Fenaju).

Na abertura, Alzenir Porto, que também preside a Fenaju, agradeceu a parceria com o Drei e todos os órgãos que trabalham com o registro mercantil. “É de grande importância esse espaço para discutir políticas que venham a contribuir, seja em relação ao Coaf ou a outros temas, no combate à lavagem de dinheiro no que tange ao que passa pelas juntas comerciais “, afirmou a presidente.

Presidente da Jucepi e da Fenaju, Alzenir Porto, reforça a importância da parceria com o Drei e Coaf na prevenção à lavagem de dinheiro no âmbito das juntas comerciais.

A capacitação foi realizada de forma online e contou com a participação de analistas de registro mercantil e vogais da Jucepi e de outras juntas comerciais. No evento, o Drei apresentou como identificar eventuais comunicações acerca de potenciais indícios de lavagem de dinheiro ou financiamento ao terrorismo.

As normas gerais sobre as obrigações das juntas comerciais relativas à prevenção de atividades de lavagem de dinheiro, ou a ela relacionadas, e ao financiamento ao terrorismo estão dispostas na lei nº 9.613, de 1998; e as relativas ao cumprimento de determinações do Conselho de Segurança das Nações Unidas acerca da indisponibilidade de ativos na lei nº 13.810, de 2019.


Fonte: Governo do Piauí
Comentar

Compartilhar Tweet 1



A Superintendência de Parcerias e Concessões do Estado (Suparc) divulgou os parâmetros do Índice de Igualdade de Gênero (IIG), que será aplicado às concessionárias de serviços públicos no Piauí. O IIG faz parte do protocolo de intenções assinado no fim de 2020 entre o governador Wellington Dias e o Infra Women Brazil (IWB), grupo sem fins lucrativos dedicado à promoção da presença feminina no setor de infraestrutura. O convênio visa a desenvolver ações que apoiem e incentivem a inclusão e qualificação profissional de mulheres no âmbito das Parcerias Público-Privadas (PPP) do Estado.

O incentivo à presença de mulheres no mercado de trabalho é fundamental para diminuir a desigualdade de gênero e gerar benefícios de longo prazo para a sociedade e a economia. De acordo com dados da Pnad e IBGE, as mulheres correspondem a maior parte da população fora da força de trabalho (entre trabalhos formais e informais) em todas as regiões do país, o equivalente a 64,7% dos inativos na média nacional. Entre a população desempregada, elas também são maioria: 53,8%. O índice de ocupação dos homens foi estimado em 65%, enquanto o das mulheres ficou em 46,2%.

“O índice é uma proposta inovadora para engajar concessionárias de serviços públicos que queiram aderir à temática da inclusão de gênero. Com ele, vamos identificar as melhores práticas para a construção de políticas e implementação de medidas que contribuirão para reduzir as desigualdades existentes, especialmente, no setor de infraestrutura”, explica a superintendente da Suparc, Viviane Moura. O próprio órgão estadual já coloca em prática esse princípio: as mulheres representam cerca de 70% dos profissionais da Suparc.

O objetivo do IIG é ampliar a percepção da sociedade sobre empresas que trabalham a igualdade de gênero, destacando o nível de compromisso e transparência, além de evidenciar a relação entre a igualdade de gênero e os resultados econômicos e financeiros das empresas. O documento também servirá de referência no mercado para análise comparativa da performance das empresas, estimulando uma competição positiva.

Para Dalva Fernandes, presidente da Comissão da Mulher Advogada da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Piauí (OAB-PI), essa ação é de grande importância, pois, embora sejam mais da metade da população brasileira, as mulheres têm uma participação menor no mercado de trabalho do que deveria ser. Precisamos verdadeiramente incluí-las. Então é importante esse trabalho das PPPs de estarem inseridas no mercado para que tenham oportunidade de crescimento. É um avanço ter mulheres à frente. Temos uma expressão muito grande, que é a Viviane Moura, à frente da superintendência com um projeto premiado pela ONU. Estamos caminhando para cumprir as regras da ONU Mulher, onde fala que devemos ter participação de pelo menos 50%”, considera a advogada.

Já Joseane Borges, gerente de enfrentamento à LGBTfobia do Governo do Estado, acredita que a inclusão de mulheres transexuais e travestis também é um ponto importante neste momento. “Esse programa de PPP do Piauí é muito importante porque a questão do gênero não trata só de mulher cis. Quando falamos em gênero, temos que falar de todos os segmentos dentro dele. Existem mulheres trans, lésbicas e bissexuais. Sabemos que ainda vivemos em um país em que a população de travestis e transexuais é muito excluída. No Piauí, temos boas iniciativas onde o controle social trouxe sensibilidade ao governo e políticas públicas nesse sentido. Mas ainda há uma grande necessidade de incluir mulheres. As travestis e transexuais devem se sentir cidadãs porque não têm acesso ao mercado de trabalho pelo simples fato de serem elas mesmas. E essa é nossa luta enquanto gestão, de inserir os mais diversos segmentos dentro de todos os mecanismos do Governo do Estado, que tem sensibilidade com relação aos direitos humanos. Por isso que estamos unindo forças para fazer do Piauí um território livre do preconceito e da discriminação”, ressalta a gerente.

Índice Igualdade de Gênero

O IIG vai verificar se as empresas possuem políticas como diagnóstico interno sociodemográfico com foco no tema proposto; comprometimento com a construção de uma cultura de igualdade de gênero no mercado de trabalho; modelo ativo de contratação de profissionais mulheres; programas capacitação, interna e externa, da profissional mulher; retenção de talentos femininos; e ainda ações internas voltadas para a construção de um plano de carreira e estímulo à ascensão de profissionais de mulheres.

A parceria inédita no país firmada entre o Governo do Piauí e o IWB possibilitará a revisão do marco regulatório estadual para inclusão de regras que fortaleçam a participação de mulheres no setor de infraestrutura e no desenho de novos projetos de parcerias. Além disso, também está previsto o intercâmbio de conhecimentos, experiências e informações técnicas e científicas.

“Queremos destacar a importância de oferecer as mesmas oportunidades para mulheres e homens no mercado de trabalho. O protocolo com o Piauí faz parte de um projeto piloto, mas a iniciativa seguirá incluindo outras empresas e expandindo o trabalho, avaliando várias concessionárias sobre essa mesma ótica”, afirma Isadora Cohen, presidente do Infra Women Brazil. Fundado em 2020, o IWB reúne mais de 200 membros dos mais diversos setores do segmento de infraestrutura.

As empresas que queiram adotar o Índice Igualdade de Gênero podem acessar o documento aqui.


Fonte: Governo do Piauí
Comentar
Investimento de R$ 4,7 milhões · 29/04/2021 - 11h36

Obra de reservatório de água em São João do Piauí está 90% concluída


Compartilhar Tweet 1



A Agespisa já executou 90% da obra do novo reservatório de água da cidade de São João do Piauí, localizada a 455 quilômetros de Teresina. Os serviços fazem parte de um investimento de R$ 4,7 milhões, que inclui ainda a ampliação e substituição da rede de abastecimento de água. Os recursos são do Governo do Estado e da Agespisa.

Localizado no bairro Alto Caixa d’Água, o reservatório elevado, de concreto armado, tem 18 metros de altura e capacidade para 800 mil litros. A execução dos serviços avançou e está em ritmo acelerado devido à adoção da técnica de fôrmas deslizantes. Trata-se de uma tecnologia moderna que não exige desforma a cada concretagem da estrutura, garantindo mais rapidez e qualidade aos serviços.

O novo reservatório vai beneficiar os bairros localizados em áreas altas e distantes da cidade, aumentando a pressão da água na rede. A previsão é de que os serviços sejam concluídos dentro de 60 dias.

O reservatório com capacidade para 500 mil litros, atualmente em funcionamento, passará por uma reforma completa após o novo entrar em operação. Com isso, o potencial de armazenamento na cidade chegará a 1,3 milhão de litros de água.

As obras em São João do Piauí abrangem ainda a substituição de 13.870 metros de tubulações antigas e a ampliação da rede em 5.377 metros. Serão 1.926 transposições de ligações prediais antigas e novas ligações de água.

“No momento, estamos iniciando a implantação das adutoras de reforço que vão levar água do novo reservatório aos bairros distantes e altos que hoje enfrentam irregularidade no abastecimento”, informa o diretor de Engenharia da Agespisa, Carlos Augusto Costa de Oliveira.


Fonte: Governo do Piauí
Comentar