Culpa do servidor, dizem · 13/10/2021 - 13h37

Procuradora do MPC acaba sugerindo que prefeitura não tem organização nem para receber notificação


Compartilhar Tweet 1



ÊITA, "JAYLSON"!

Em poucas palavras e de forma educada a procuradora do Ministério Público de Contas do Tribunal de Contas do Estado do Piauí Raïssa Maria Rezende de Deus Barbosa acabou por sugerir que a forma como está organizada a estrutura da Prefeitura de São Raimundo Nonato, e até a residência da prefeita, elas parecem ser ineficientes até mesmo para receber uma citação da Corte. É o que se pode inferir de fala da integrante do MPC ao tratar de uma suposta "falha" para a gestora se defender em um processo de contas de gestão repleto de supostas irregularidades, referente ao exercício de 2018.

A defesa da prefeita Carmelita Castro, que perdeu o prazo para apresentação da defesa, havia argumentado que um servidor do almoxarifado, que estava na casa da chefe do Executivo municipal - endereço correto, portanto - recebeu a notificação, mas não entregou o documento à gestora. 

- Clique e leia matéria completa

 

Comentários