Julgamento Premiado · 13/04/2021 - 21h56 | Última atualização em 13/04/2021 - 22h05

Paulo Martins deixou quase R$ 10 milhões "sem comprovação financeira", diz MPC em julgamento


Compartilhar Tweet 1



_O ex-prefeito Paulo Martins durante o julgamento (Imagem: Reprodução)
_O ex-prefeito Paulo Martins durante o julgamento (Imagem: Reprodução)  

"(..) verificou-se resto a pagar sem comprovação financeira num valor de R$ 9.835.234,38. Isso mostra uma desconformidade no que diz respeito ao cumprimento do artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), porque estamos aqui diante do último ano de mandato. Os restos a pagar deixados aqui para as gestões posteriores foram quase R$ 10 milhões. Isso é gravíssimo. Isso é gravíssimo. Isso pode caracterizar inclusive crime de responsabilidade fiscal. Estamos aqui diante do último ano de gestão". 

Da procuradora de Contas Raïssa Barbosa, durante julgamento das contas no TCE-PI referentes ao exercício de 2016 da gestão Paulo Martins em Campo Maior. 

As contas, mesmo diante de irregularidades "gravíssimas", foram julgadas regulares com ressalvas nas Primeira Turma do TCE. 

VEJA MATÉRIA COMPLETA:

Apesar das irregularidades "graves", TCE aprova contas de ex-prefeito de Campo Maior

Comentários